Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

8 brinquedos populares que podem machucar seu filho

Durante suas brincadeiras, a criança se desenvolve e descobre o mundo ao seu redor. Mas há alguns brinquedos que podem trazer mais danos que benefícios aos seus filhos.

O Incrível.club traz neste post 8 brinquedos que devem ser usados com precaução, considerando a idade de cada criança. Compartilhamos com você também dicas de como escolher a forma mais segura de o seu pequeno se divertir.

8. Brinquedos com hélice

Os helicópteros e outros brinquedos com hélices são para adolescentes. As crianças menores ainda não têm habilidade suficiente para lidar com esses objetos, e podem colocar um dedo exatamente entre as hélices de um helicóptero.

  • Dica. Escolha brinquedos cuja hélice seja feita em plástico macio e maleável. As bordas das pás devem ser planas, sem irregularidades nem dentes.

7. Kit para brincar de médico

Certamente, seu filho vai querer testar os instrumentos em si mesmo e nos outros. Durante o "tratamento", os objetos pequenos podem ser introduzidos no nariz ou nas vias respiratórias. Além disso, este tipo de jogo estimula o interesse das crianças por seringas, tesouras e pílulas de verdade.

  • Dica. É melhor optar por kits que não tenham detalhes pequenos, seringas nem instrumentos para "examinar" nariz e boca.

6. Flutuadores para piscina

Nem as boias para cintura nem as para os braços garantem a segurança da criança na água, pois podem acabar escapando do corpo. Além disso, produtos deste tipo contêm isoforona, fenol e cicloexanona. Estas substâncias tóxicas podem provocar irritação adicional na pele e outros problemas. Lembre-se que as duas primeiras são cancerígenas.

  • Dica. O diâmetro dos flutuadores deve estar de acordo com as medidas (peso, altura) da criança. Só devem ser usados sob supervisão próxima dos pais, e durante meia hora no máximo.

5. Brinquedos com pilhas

As pilhas e baterias podem ser vistas como balinhas que as crianças vão querer provar. O tamanho e o formato desses objetos fazem com que eles sejam facilmente engolidos. E o teor de lítio pode levar a intoxicação grave e queimaduras.

  • Dica. Baterias e pilhas devem ficar bem protegidas em espaços fechados com parafusos. Se o brinquedo não tiver esses parafusos, evite comprar.

4. Armas de brinquedo

Algumas crianças não respeitam a distância recomendada para disparar e ignoram outras regras de segurança ao usar armas de brinquedo. O resultado disso é que pistolas de água ou de espuma se transformam em causas de lesões no rosto, sobretudo nos olhos.

  • Dica. Compre brinquedos que vêm junto com óculos protetores, ou compre os acessórios separadamente.

3. Bloco magnético

Os populares blocos de montar magnéticos muitas vezes são etiquetados como para maiores de 3 anos, só que o brinquedo na verdade é indicado para adolescentes maiores de 14 anos. Tentando desmontar os blocos com os dentes, as crianças podem engolir várias bolas. Uma vez dentro do corpo, as peças do cubo se unem devido ao magnetismo, unindo também as paredes intestinais.

  • Dica. São menos perigosos os blocos nos quais os ímãs ficam escondidos em painéis de plástico resistente.

2. Bexiga

Enquanto as crianças enchem as bexigas ou brincam com elas, os objetos podem estourar, assustando os pequenos com o barulho intenso. Sem querer, seu filho pode engolir fragmentos da bexiga que estourou, engasgando-se. Logo, todo tipo de brincadeira com bexigas deve ser só para os maiores de 8 anos.

  • Dica: Não compre bexigas que venham muito enrugadas ou tenham cheiro forte. Ao dobrar em sua mão uma bexiga de baixa qualidade, ela faz um som parecido com o de papel, demorando a voltar à forma inicial.

1. Spinner

Enquanto o spinner gira, alguma parte sua pode soltar e causar lesões na crianças. Há ainda relatos de casos em que crianças engoliram fragmentos do brinquedo. Sem falar que a brincadeira distrai a criança, possibilitando que ela se desligue dos estudos. Em muitas escolas norte-americanas, o uso de spinners é proibido por lei.

  • Dica: Substitua o spinner por um exercitador infantil para mãos, que não só manterá seu filho ocupado, mas também desenvolverá a coordenação motora.

Como escolher um brinquedo seguro

Algumas entidades reconhecidas podem ajudar nesta escolha. Por exemplo, "O mundo contra os brinquedos prejudiciais" (sigla W.A.T.C.H., no original) anualmente publica a lista dos 10 brinquedos mais perigosos. É possível encontrar também muitas coisas interessantes no "Guia para escolher produtos infantis", da Aliança Europeia de Segurança Infantil (ECSA). Também é importante verificar se o brinquedo possui selo de segurança do INMETRO, que garante a conformidade com requisitos de segurança.

Na hora de comprar brinquedos, lembre-se destas recomendações:

  • Tamanho. O comprimento de qualquer brinquedo deve ser de, no mínimo, 6 cm, com ao menos 3 cm de largura. Se for redondo, o diâmetro deve ser maior que 5 cm.
  • Cor. Evite brinquedos com coloração intensa. Sobretudo aqueles em amarelo vivo, pois há altas chances de ele conter chumbo.
  • Forma, material. O brinquedo não pode ter bordas rugosas, espaços grandes ou furos onde o dedo da criança poderia ficar preso. Escolha produtos de tecido ou madeira que não seja pintada nem envernizada.