Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Coisas “inocentes” ditas pelos pais aos filhos, que podem causar cicatrizes emocionais

Cerca de 700 mil crianças sofrem abusos todos os anos, apenas nos EUA. Podemos supor que, se não batemos em nossos filhos, isso não tem nada a ver conosco. No entanto, esquecemos do abuso emocional. Uma palavra aleatória dita sem pensar, pode causar ansiedade, depressão ou baixa autoestima.

Incrível.club ficou curioso para saber o que podemos dizer, mesmo bem intencionados, mas que pode acarretar problemas para as crianças no futuro.

1. Comparar seu filho com outras pessoas

Se você comparar seu filho com o “filho perfeito” do seu melhor amigo, ele não conseguirá enxergar a imagem correta de si mesmo e se sentirá um perdedor. Já o tratamento diferenciado dos filhos, mostrando favoritismo por um, leva a uma rivalidade desnecessária entre os irmãos. Mais do que isso, um deles se sentirá mal-amado, enquanto o outro terá de carregar o fardo do filho ideal, que precisa fazer tudo da melhor maneira para se manter nessa posição. De acordo com este estudo, se você favorecer uma criança em detrimento da outra, essa atitude poderá provocar sintomas de depressão quando elas crescerem.

2. Negar os sentimentos do seu filho

Com certeza, um brinquedo quebrado pode parecer insignificante se comparado ao pagamento de todas as contas mensais, mas isso não significa que uma criança não tenha o direito de se sentir chateada. Quando isso acontece, as crianças também aprendem a sufocar sua alegria, tristeza ou raiva e se tornam adultos incapazes de se expressar, ou de construir relacionamentos estáveis ​​com outras pessoas. De acordo com esta pesquisa, pode ser difícil para elas suportarem suas emoções intensas no futuro, levando à depressão e à ansiedade na idade adulta.

3. Abusar psicologicamente ou mentir para os seus filhos

Você abusa psicologicamente quando faz alguém se sentir inseguro sobre sua memória, contando mentiras ou apenas alterando levemente as informações fornecidas. Isso também pode acontecer, quando finge que nunca fez uma promessa para seu filho. Tal atitude fará com que ele duvide de si mesmo e do mundo ao seu redor, o que pode resultar em baixa autoestima. Também pode levar à ansiedade, à depressão e, em casos extremos, à psicose.

4. Amá-los condicionalmente

Temos certeza de que você não pretende fazer mal ao dizer coisas como essas. Pelo contrário, deseja incentivar e motivar seu filho. Embora pense isso, o que ele realmente entende é: “As outras pessoas e eu só o amaremos, se fizer tudo com perfeição. Você não é digno de amor sem as suas habilidades.” Isso mostra que somos excessivamente exigentes, quando se trata de desempenho.

5. Questionar suas habilidades

Isso não ajuda a criança a se esforçar mais. Na verdade, tem o efeito oposto. Quanto mais você aponta suas incapacidades, maior a probabilidade de as crianças desistirem. Essas frases dos pais fazem os filhos perderem a autoconfiança, o que levará à depressão e à ansiedade, quando crescerem.

6. Rotulá-los com suas habilidades mentais e/ou características físicas

Embora as crianças sejam sempre instruídas a ignorar o que os agressores lhes dizem, nem sempre podem agir da mesma forma quando se trata das palavras dos pais. Apontar suas deficiências físicas ou mentais, distorce a imagem que elas têm de si mesmas. Esse comportamento pode resultar no surgimento de problemas psiquiátricos, incluindo transtornos alimentares.

7. Fazer sentirem que sempre devem algo aos pais

Provavelmente você teve de fazer sacrifícios para ter filhos, mas a escolha foi sua. Não transfira sua responsabilidade para eles. As crianças não precisam se sentir culpadas pelas decisões dos pais. Em alguns casos, pode levar à culpa patológica, associada a várias neuroses, incluindo o transtorno obsessivo-compulsivo.

Você acredita que alguma coisa que seus pais lhe disseram fez com que sua autoestima diminuísse? O que você nunca dirá ao seu filho?

Compartilhar este artigo