Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
6 regras para quem viaja de avião com crianças

6 regras para quem viaja de avião com crianças

----
229

Quando chega um bebê na família, muitos pais decidem abrir mão das férias em lugares distantes pelos 3 ou 4 anos seguintes. Afinal, acredita-se que um voo pode gerar um verdadeiro estresse na criança, chegando a provocar danos físicos.

O Incrível.club descobriu o que é preciso fazer para evitar tais problemas e tornar a viagem mais tranquila e segura para os pequenos.

Problema: baixa umidade no avião, o que provoca ressecamento na mucosa nasal.

Solução: leve a bordo uma solução de hidratação nasal (soro fisiológico), facilmente encontrada em farmácias. De vez em quando aplique algumas gotas no nariz da criança.

Problema: a queda de pressão provoca espasmos no tubo auditivo, podendo causar dores na região.

Solução: antes de entrar no avião, os pais podem usar gotas vasoconstritoras para o nariz da criança. Além disso, é preciso oferecer muito líquido durante o voo, e é preciso estimular que a criança engula. Isso pode ser feito com água, leite materno ou mamadeira, especialmente durante a decolagem.

Problema: o forte barulho das turbinas e do motor.

Solução: para minimizar a penetração destes ruídos, utiliza tampões de ouvido no tamanho adequado.

Problema: enjoos que surgem em crianças com mais de um ano.

Solução: 30 minutos antes da decolagem, algumas crianças precisam tomar um remédio contra enjoo. Já a bordo, você pode pedir que seu filho chupe uma rodela de limão e beba água em pequenos goles. Mas atenção: por conta da legislação sanitária, levar limões ou qualquer outro vegetal a bordo pode ser proibido. Cheque antes com a companhia.

Problema: falta de comidas especiais para crianças.

Solução: primeiro, busque nas páginas das companhias aéreas a lista de voos que possuem opção de menu infantil e faça uma reserva prévia. Caso os serviços não estejam disponíveis ou não se adequem às suas necessidades, leve recipientes com alimentos saudáveis, como frutos secos ou frutas.

Problema: Vírus e bactérias no ar.

Solução: Para evitar que a criança adoeça durante o voo, uma opção é dar algum medicamento antiviral. Antes, consulte seu médico.

Se seguir estas simples dicas, o voo não se tornará uma experiência difícil, e sim uma aventura agradável. Se seu filho tiver mais de 2 semanas de vida, geralmente já é possível levá-lo às viagens: é possível fazer até 24 voos por ano sem maiores problemas.

Ilustradora Natalya Navossyolova exclusivo para Incrível.club
----
229