Incrível

6 Doenças infantis parecidas com resfriado, mas que são perigosas

Os pediatras consideram normal que as crianças sofram com resfriados comuns entre 5 e 10 vezes por ano. Por isso, os pais ficam tão acostumados com esse probleminha que muitas vezes nem se dão conta de que aqueles sintomas podem indicar algo mais grave.

Só que, em alguns casos, os sinais que o corpo está dando não tem a ver com o problema. Neste post você irá encontrar toda a informação necessária para reconhecer uma eventual doença perigosa numa criança, em que tipo de tosse deve prestar mais atenção e as consequências de um eventual descuido diante de sintomas que parecem comuns.

O Incrível.club recomenda que você procure o pediatra do seu filho assim que notar qualquer sintoma preocupante.

Afinal, é melhor prevenir do que remediar, sobretudo em se tratando da saúde infantil.

Tosse intensa

A princípio, a tosse convulsa (ou coqueluche) dificilmente é diferenciada de um resfriado comum. Ela pode começar leve e com um pouco de febre. A doença é especialmente perigosa para os bebês. É até possível que eles não apresentem tosse, ou que ela seja leve. Porém, ao mesmo tempo, podem mostrar um sintoma conhecido como apneia: uma parada respiratória durante o sono.

Nas duas primeiras semanas, os sintomas da coqueluche não são muito pronunciados.

Eles podem se mostrar na forma de:

  • Tosse suave e ocasional
  • Febre, calafrios e outros sintomas típicos do estado febril
  • Secreção nasal
  • Apneia em bebês

Após 1 ou 2 semanas (nos recém-nascidos, a doença pode se desenvolver mais rapidamente), a tosse lembra um latido, com espasmos. Às vezes, ocorrem vômitos. Nas pausas entre essa expectoração que causa fraqueza (e que costuma incomodar à noite), o pequeno pode até se sentir bem. Os ataques podem ocorrer também após a recuperação, durante mais de 10 semanas. Não à toa, na China, a coqueluche é conhecida como “doença dos 100 dias”.

A doença é muito contagiosa. É transmitida de pessoa para pessoa pela tosse ou espirro, assim como pelo contato com as superfícies sobre as quais as bactérias caíram. Adolescentes e crianças que foram vacinados superam o problema com maior facilidade.

Sintoma característico: uma tosse espasmódica, como um latido, que impede a criança de respirar.

Por que é perigosa: a respiração acaba sendo afetada. Os bebês correm o risco de desenvolver pneumonia ou ter convulsões. O tratamento deve ser realizado no hospital.

Importante: no Brasil, o SUS vacina gratuitamente crianças de até 6 anos e 11 meses e 19 dias, além de gestantes e profissionais da saúde. Vacine seu filho.

Amigdalite aguda

As amígdalas são dois gânglios linfáticos localizados na garganta, encarregadas de prevenir infecções. Contudo, elas podem também provocar uma doença: a inflamação é chamada de amigdalite.

Pode ser de natureza viral ou bacteriana, e esta última só pode ser tratada com antibióticos.

A amigdalite se manifesta por:

  • Dor forte de garganta
  • Amígdalas inflamadas
  • Dor ao engolir
  • Febre, calafrios
  • Dor de cabeça, nos ouvidos e na barriga
  • Mau hálito

Às vezes, pode ocorrer sensibilidade na mandíbula ou pescoço.

Sintomas: amígdalas avermelhadas, inflamadas, com manchas amareladas ou brancas.

Por que é perigosa: quando não tratada, a amigdalite pode levar à proliferação da infecção em outros órgãos. As amígdalas inflamadas também podem causar problemas respiratórios.

Escarlatina

A escarlatina é uma infecção bacteriana causada pela bactéria estreptococo, que pode provocar erupções vermelhas na pele — a bactéria é a mesma que causa a amidalite, a pneumonia a e a endocardite. A doença é considerada leve e, de maneira geral, aparece em crianças de idade entre 5 e 15 anos.

A infecção pode entrar no organismo pelas vias respiratórias (através de gotículas no ar) e pelo contato com objetos domésticos.

A escarlatina é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • Temperatura corporal de 38 °C ou mais
  • Dor de garganta
  • A pele nas axilas, cotovelos e virilha pode ficar num tom avermelhado e brilhante
  • Camada esbranquicada na língua
  • As bochechas podem ficar vermelhas, mas um triângulo pálido permanece em volta da boca

Pode surgir também dor de cabeça e no corpo, assim como um mal estar do abdômen. Vômitos e náuseas também são relativamente comuns. À medida em que a doença avança, a língua fica áspera, dificultando a ação de engolir. As erupções somem uma semana depois, e observa-se a descamação da pele dos dedos e da região da virilha

Às vezes, a escarlatina pode ser confundida com uma erupção alérgica em forma de urticária. Para tratar essa doença, os antibióticos são imprescindíveis. Por isso, é importante consultar um médico.

Sintomas característicos: erupções avermelhadas no corpo e garganta. Língua também avermelhada ou arroxeada.

Por que é perigosa: de forma geral, não provoca complicações a longo prazo. Mas se o tratamento demorar para ser iniciado, pode provocar otite média, infecções na pele e outras doenças.

Laringite e laringotraqueobronquite (crupe)

A laringite é fruto de uma inflamação das cordas vocais. É provocada por vírus ou esforço excessivo do aparelho vocal. A doença se manifesta através de uma tosse rouca, como latidos, com calafrios e febre. Muitos adultos vivem com a afecção durante anos, mas em crianças, ela pode levar a outra doença potencialmente fatal conhecida como laringotraqueobronquite (crupe). Diferentemente da laringite, ela é provocada unicamente por uma infecção, normalmente pelo vírus da parainfluenza, transmitido pelo ar e ao se entrar em contato com objetos infectados.

De forma geral, o crupe é precedido por uma tosse aguda, secreção nasal e febre. À noite, a criança pode ser incomodada por alterações pulmonares.

A laringotraqueobronquite é facilmente tratada, mas é perigosa para bebês e crianças pequenas. Alguns precisam ficar internados.

Entre os sintomas perigosos provocados por essa infecção bacteriana estão:

  • Dificuldade para respirar ou engolir
  • Sons fortes ao inalar
  • Temperatura corporal acima dos 39°C
  • Aumento na produção de saliva

Caso a criança apresente dificuldades respiratórias, chame uma ambulância imediatamente e abra as janelas para permitir a entrada de ar no ambiente. As inalações com soro fisiológico podem proporcionar um alívio temporário.

Sintomas que caracterizam a laringotraqueobronquite: tosse aguda, voz rouca e transtornos respiratórios.

Por que é perigosa: existe um risco (apesar de baixo) de morte. Geralmente, quanto mais velha a criança, menos perigoso será a crupe, uma vez que a laringe aumenta com o passar dos anos.

Bronquite

Frequentemente, a bronquite aguda surge após um resfriado e tem natureza viral. Às vezes, é causada por poeira, alérgenos, tabagismo passivo, gases tóxicos ou bactérias.

Os sintomas da bronquite lembram os de um resfriado comum:

  • Secreção nasal, tosse, dor de garganta
  • Mal-estar geral
  • Calafrios, febre
  • Dor muscular e nas costas

No início, a tosse costuma ser seca, e depois o muco começa a fluir. Em alguns casos, nota-se uma dificuldade respiratória. Nessas ocasiões, a bronquite pode ser confundida com um ataque de asma.

A doença geralmente some em uma ou duas semanas, mas a tosse pode permanecer por um período mais longo.

Sintomas característicos: pulmões fazendo barulho e alterações na respiração. O diagnóstico é feito pelo médico com base do histórico clínico, exames e radiografia de tórax.

Por que é perigosa: pode se converter em pneumonia.

Alergias

Tosse, congestão e secreção nasal podem ser sintomas de alergias. A reação ao pólen ou ao pelo de animais costuma se desenvolver em poucos minutos, mas em alguns casos, podem se manifestar só depois de algumas horas.

Essa doença pode ser diferenciada de um resfriado comum por cor da secreção nasal: quando amarela ou verde, geralmente está associada a uma doença infecciosa. Também vale a pena lembrar se a criança teve contato com pessoas doentes.

Caso suspeite de uma alergia em seu filho, procure o médico. É possível que ele precise se submeter a testes cutâneos e tomar anti-histamínicos.

Sintomas característicos: a tosse ou a secreção nasal aparecem pouco depois do contato com o alérgeno. Não há febre, calafrios nem sensação de calor no corpo.

Por que é perigosa: a rinite alérgica e a bronquite obstrutiva podem virar asma.

E para finalizar, uma pequena dica: caso tenha notado uma tosse diferente, dificuldade respiratória ou erupções estranhas em seu filho, não experimente com remédios populares nem ofereça remédios para adultos. Afinal, é impossível dizer como essas substâncias afetarão o pequeno. Espere ter em mãos uma receita médica. E o seu amor também desempenha um papel importante no tratamento: quando a criança percebe que é amada, se recupera mais rapidamente para viver o futuro brilhante que tem pela frente.