Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

5 Passos que podem facilitar a transição do aleitamento para a mamadeira (e algumas dicas)

3-1-
161

Para fortalecer o sistema imunológico do seu bebê, nada melhor do que amamentá-lo com leite materno. A Organização Mundial da Saúde e muitos pediatras recomendam o aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses de vida. Mas muitas mulheres não conseguem atender a essa demanda, seja por obrigações no trabalho, por motivos de saúde ou por outras razões. Por isso, é importante fazer uma transição gradual e eficaz entre o seio e a mamadeira, para que nem a mãe nem o bebê acabem estressados.

Incrível.club apresenta um guia que fará tanto a mãe quanto o bebê se sentirem confortáveis ​​com o processo de passar do peito para a mamadeira. No final, você encontrará um bônus com conselhos muito valiosos para uma transição eficaz.

1. Paciência para a mamãe

A partir do contato do bebê com o seio materno, forma-se um vínculo muito forte, ainda mais se o bebê mama “à vontade”. Por causa disso, o momento do desmame pode ser tão difícil para a mamãe quanto para o bebê.

Mas, como essa forma de administrar o alimento não pode durar para sempre, em algum momento você precisará fazer a transição para o aleitamento misto, complementando as mamadas com uma mamadeira ou passando diretamente para a mamadeira, abandonando totalmente o aleitamento materno.

O que se deve ter em mente é que a mamãe precisará ter muita paciência, pois o tipo de sucção é diferente para o bebê, e a textura do bico da mamadeira e do seio também. É por isso que, no início, o bebê pode ficar um pouco relutante em sugar e é provável que chore muito. Mas não se preocupe, apenas o incentive e o aconchegue em seu colo, como se fosse amamentá-lo. Também não force, faça essa transição de forma progressiva e não abrupta.

Se você ainda tem uma boa produção de leite, o ideal é utilizar um dispositivo ou uma bomba para extraí-lo — por exemplo, uma bomba tira-leite manual ou elétrica — e dar seu próprio leite na mamadeira. Caso não tenha essa possibilidade, consulte um pediatra sobre a fórmula de leite mais indicada de acordo com o tempo de vida e o peso do seu bebê.

2. Materiais adequados

É importante considerar se o bico da mamadeira é do tamanho adequado, pois, se for muito grande, dificultará a sucção pela criança. Você também pode conseguir bicos de silicone, que são ergonômicos e têm uma textura muito parecida com a do seio. Além disso, eles possuem um sistema de gotejamento que se parece com o natural, e faz com que o bebê sinta como se estivesse sugando do seu seio, já que o esforço feito é o mesmo.

É fundamental que todos os itens usados ​​para alimentar os bebês, por exemplo, os bicos, as mamadeiras ou as colheres, sejam limpos e esterilizados antes de serem usados. Dessa maneira são eliminadas as bactérias que podem causar diarreia ou outras doenças no bebê.

Lave cuidadosamente com sabão e água quente todos os elementos ou utensílios que vai utilizar para preparar a fórmula. Também é aconselhável usar uma escova que vem especialmente para limpar bicos e mamadeiras. Com ela você consegue esfregar o interior e o exterior; dessa forma, terá certeza de que removeu tudo de lugares de difícil acesso.

3. Horários e novas rotinas

O mais aconselhável é começar com uma mamadeira à tarde, pois — na maioria dos casos — é nessa hora do dia que o consumo de leite diminui. Como de manhã e à noite são os períodos em que o bebê mais demanda o seio materno e sobretudo porque à noite isso o ajuda a adormecer, não é aconselhável que o processo seja iniciado no período noturno.

Quando se reduz o aleitamento materno, pode ser útil introduzir uma nova rotina que não faça o bebê se lembrar desse hábito. Por exemplo, se o seu pequeno gosta de mamar pela manhã na cama, você poderia tentar se levantar rapidamente e ir para outro cômodo para tomar café da manhã juntos.

À noite você também pode encorajar seu parceiro a colocar o pequeno para dormir. É possível que o bebê aceite facilmente uma rotina diferente na hora de se deitar. Talvez ele goste de uma mamadeira quentinha e de uma história antes de ir para a cama.

4. Não oferecer não é o mesmo que negar

Provavelmente você já se acostumou a oferecer o seio ao seu bebê sempre que ele manifesta algum tipo de desconforto, principalmente porque esse contato tão próximo transmite confiança e serenidade. Mas, se você está decidida a parar de amamentar, isso é algo que não convém continuar fazendo. Porém, se o pequeno pedir, também não é bom negar, pois seria uma mudança muito brusca para ele.

À medida que seu filho cresce, ele se torna mais enérgico e realiza diversas atividades. É possível que você note que ele naturalmente para de pedir o seio com tanta frequência. Esse método de não oferecer antes de ele pedir pode fazer com que você pare de amamentar de forma suave e gradual.

5. Comunicação com o bebê

Embora cada criança seja diferente e também tenha necessidades distintas, todas têm em comum a capacidade de interagir e a curiosidade inata de querer conhecer tudo, por isso quando você explica algo ao pequeno, ele parece entender.

ciência também comprovou que, quando você fala, o bebê pode te entender. Por isso sinta-se à vontade para explicar ao bebê tudo carinhosamente. Por exemplo, olhe-o nos olhos e diga que está crescendo, que é hora de tomar leite sozinho ou com outra pessoa, que a mamãe precisa fazer outras coisas e que não pode ficar cuidando dele o tempo todo, mas que sempre estará pronta para o que ele precisar e que cuidará dele de um jeito ou de outro.

Ainda que seu bebê não possa se expressar além de balbuciar alguns sons e não consiga responder com mais do que um sorriso, certamente suas palavras o alcançarão, especialmente se vierem do coração.

Bônus: dicas que podem ser muito úteis

  • O melhor é que a mãe dê a primeira mamadeira, mas depois divida essa tarefa com o pai ou com algum outro cuidador, assim o bebê compreende que não depende somente de você para se alimentar.

  • Umedeça o bico da mamadeira com o seu leite para que o pequeno se sinta mais confortável com o sabor familiar.

  • Para evitar que seu bebê engula ar enquanto suga, incline a mamadeira para que a fórmula chegue ao gargalo e cubra o bico.

  • Como o aleitamento materno oferece um apoio emocional muito importante, dê muitos abraços e beijos em seu bebê para suprir essa necessidade.

  • Comece com pequenas quantidades para que o seu bebê se familiarize gradualmente a sugar o bico da mamadeira.

  • As mudanças que são introduzidas em suas rotinas cotidianas são mais simples para o bebê aceitar. Por isso, você pode incluir a mamadeira após uma atividade diária, como, por exemplo, o banho.

  • Se você oferece mamadeira ao pequeno e ele não a aceita, possivelmente é porque não sente o cheiro do leite materno e não quer tomar outra coisa. Por isso é importante que o pai, a avó ou outro cuidador estejam envolvidos na alimentação do bebê.

Você já passou por essa experiência? Quer acrescentar algum outro ponto nesse guia para ajudar outras mamães?

Imagem de capa imshortt / Reddit
3-1-
161
Compartilhar este artigo