Incrível
26 Comentários surpreendentes feitos por crianças

26 Comentários surpreendentes feitos por crianças

A imaginação e a falta de malícia das crianças são, ao mesmo tempo, surpreendentes e apaixonantes. Os pequenos são capazes de dizer coisas que deixam muitos adultos morrendo de vergonha e morrendo de vontade de rir.

Fãs de crianças que somos, nós do Incrível.club trazemos mais um post com declarações ingênuas e inesquecíveis dos pequeninos. Tente não rir.

***

Minha filha passou a se interessar pela idade dos membros da família. Por alguma razão, a idade de que ela mais lembrou foi a minha, e passou a repeti-la toda hora. Por exemplo, quando alguém perguntava quantos anos ela tinha, respondia: "3 anos, e minha mãe tem 33", o que me deixava um pouco incomodada. Recentemente, fiz 34 anos e resolvi brincar com a pequena. Quando ela perguntou quantos anos eu tinha agora, respondi: "19".

Agora, quando alguém pergunta a idade da minha filha, ela responde: "Tenho 3 antes e minha mãe, 19... mas antes ela tinha 33".

***

Meu filho chegou em casa depois do primeiro dia do ano na escola. Perguntei:
— Filho, o que há de novo na escola?
Sua resposta foi incrível:
— Os doces da cantina subiram de preço...

***

— Aninha, aqui tem um chocolate para você. Divida com o vovô e a vovó.
— Eu vou dividir com meu avô, mas não com a minha avó!
— Por quê?
— O vovô vai dizer que não quer, e a vovó, como sempre, vai dar uma mordida...

***

Ontem à tarde a vovó reclamou:
— Sinto um ruído na cabeça.
Thais:
— Será que é o vento dos pensamentos balançando as árvores da paz na sua cabeça?

***

Tento afastar meu filho da TV, para que se distraia com outras coisas. Proponho que ele dê um passeio ou brinque o ar livre. Ele recusa tudo. Eu:
— Vamos brincar de escolinha. Serei a professora e você terá de ler para mim.
— Mãe, que brincadeira mais horrível!

***

Quando minha filha tinha 3 anos, perguntou a sua avó:
— Por que você chama minha mãe de "filha"?
— Porque ela é minha filha. E também é sua mãe.
— Que estranho... Filha e mãe ao mesmo tempo! E você também é filha de alguém? Uma filha assim, mais velha? E eu, quando for avó, também serei avó e, ao mesmo tempo, minha filha mais velha?

***

Outro dia, eu estava andando pela rua. Do outro lado do estacionamento, vinha um menino de 5 anos com a mãe. De repente, ele tropeçou e caiu em uma poça. O grito da mãe não demorou:
— Droga, Mauro, o que é isso?
Ainda deitado na poça, Mauro virou a cabeça em direção a sua mãe e respondeu com uma voz impassível:
— É uma poça, mãe, e eu caí nela.

***

Estávamos vendo minhas fotos escolares. Numa delas, eu apareço de pé com uma varinha na mão ao lado do quadro negro. Minha filha perguntou que nível de magia eu tinha.

***

Um menino, com ar de seriedade, explicando a sua irmã, de 2 anos :
— As calças curtas são um tipo de roupa, da mesma família das cuecas do papai.

***

Uma menina diz a um menino enquanto brincavam na caixa de areia:
— Eu não quero nem pensar em brincar com você!
— Tudo bem. Ficamos em silêncio juntos e brincamos sem conversar. Você assa um bolo, mas eu não vou comer...
— Por que não vai comer?
— Porque você não cozinha bem!
— Então pronto! Agora não quero saber de falar nem de brincar com você!

***

Maximiliano:
— Olha! O papai comprou as duas coisas: água e suco. Você deixou que ele fizesse isso?
— Seu pai não precisa da minha permissão, ele pode fazer o que quiser.
Maximiliano, surpreso:
— Você deixou que ele faça o que quiser?

***

Era o aniversário da minha avó, e estávamos à mesa com os convidados. Pedro:
— Mamãe, papai... Posso ser o primeiro a elogiar a bisa?

***

Eu disse a minha neta que, no trabalho, recebi como prêmio uma viagem de uma semana para a Índia. Mas então contei que tinha lido na Internet que o país é muito sujo, que é preciso ter muito cuidado, sempre lavar as mãos e não beber a água local. E ela perguntou:

— Tem certeza que isso foi um prêmio?

***

Meu neto de 3 anos:
— Vó, me dá um irmãozinho!
— Você precisa fazer esse pedido para seus pais, não para mim.
— Eu pedi, e eles disseram que "depende da vovó".

***

Gabriel, 4 anos:
— Papai, vamos jogar bola! Eu chuto e você...
— E eu tenho que agarrar, né?
— Não... Você tem que ficar triste por não conseguir agarrar!

***

Eu sempre chamo meu filho de "filhinho" em vez de chamá-lo pelo nome.
Um dia, eu andava com minha filha mais nova (2 anos de idade) e vi meu filho, que estava voltando da escola. A menina correu para abraçar seu querido irmão, gritando de alegria:
— Tomás, filhinho!

***

Ontem vi um menino de uns 6 anos lendo um livro sobre com construir uma gaiola. Ele lia em voz alta para que os pombos ao seu redor ouvissem. No fim, falou:
— Pronto, daqui vocês continuam — largou o livro e foi embora.

***

Pela manhã, quando vestia meu irmão para que ele fosse ao jardim de infância, resolvi dar a ele uma charada:
— O que é, o que é: acorda cedo e não deixa as crianças dormirem?
Morri com a resposta:
— A mamãe.

***

Minha filha de 4 anos viu um pavão macho no zoológico: era lindo, e tinha aberto aquela cauda toda colorida. Ao lado do pavão, estava uma fêmea cinza comum, parecida com uma galinha, só que um pouco maior.
Minha filha perguntou:
— Quem é aquela?
— É a esposa do pavão.
Ela olhou para eles: primeiro para um, depois para o outro. E finalmente disse:
— Pelo menos ele a ama?

***

— Pai, o que é ser um homem de verdade?
— Bem, é ser uma pessoa forte, que ama, protege e se preocupa com a família.
— Que legal! Quero ser um homem de verdade, igual à mamãe!

***

Estávamos saindo para passear com as crianças. Miguel pegou duas bonecas e disse:

— Vou levar elas!
Valéria respondeu:
— Mas boneca é brinquedo de menina.
E Miguel respondeu, orgulhoso:
— Por acaso não posso ser o pai delas?

***

Um pai se dirigindo ao filho pequeno:
— Você é forte!
— Sou forte!
— Você é implacável!
— Sou implacável!
— Você não sabe sequer o que significa se render!
— Eu nem sequer sei o que significa "implacável"...

***

Meu filho de 6 anos:
— Mãe, qual de vocês pensou primeiro em casar?
— Seu pai! Ele fez o pedido, me deu um anel...
— Era uma isca?

***

Minha filho entrou no nosso quarto correndo, sem bater.
— Natália, você não sabe bater à porta?
— Por isso que vim aqui... o Paulinho se trancou no armário, e eu bati várias vezes, mas ele não abre!

***

Meu filho refletindo:
— Como é que ninguém vê o Papai Noel colocando os presentes embaixo da árvore de Natal? Se o mundo é cheio de câmeras de vídeo, alarmes de segurança...