Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Habilidades interessantes dos bebês que muitos desconhecem

4151
10k

Muitos acham que os recém-nascidos são seres indefesos e que precisam de cuidados constantes dos adultos. E isso é verdade, mas só parcialmente. A realidade é que os bebês são mais capazes do que pensamos: eles conseguem manipular a mãe por meio de impulsos químicos, nem sempre dormem de olhos fechados e não têm medo de altura.

Incrível.club estudou alguns fatos interessantes sobre os bebês e decidiu compartilhar os achados com você. Confira!

Recém-nascidos sentem sabores melhor que os adultos (por um motivo incomum)

Na língua, na mucosa da boca e no palato dos bebês há mais papilas gustativas do que nos adultos: 30 mil e 10 mil, respectivamente. Alguns cientistas acreditam que essa quantidade elevada de receptores é necessária para que os bebês comecem a reconhecer o meio em que estão vivendo. Acredita-se que quando os pequenos lambem objetos, eles não sentem apenas o gosto, mas também muitas outras coisas. De acordo com a teoria de sinestesia, os sinais de um sistema sensorial podem estar localizados em outro sistema. Por exemplo, há pessoas que “veem” a cor da música ou “sentem o cheiro” das palavras. Algo similar acontece com os bebês.

  • Por conta do grande número de neurônios e papilas gustativas, ao lamber um brinquedo, partes do corpo ou objetos, os bebês recebem muito mais informações do que os adultos. À medida que envelhecemos, perdemos terminações nervosas “desnecessárias” e passamos a perceber o mundo de forma mais trivial.

O feto pode regenerar órgãos internos da mãe

Cientistas observaram que algumas mulheres com musculatura cardíaca fraca passaram a se sentir melhor depois de terem filhos. Isso é graças aos seus bebês: a atividade cardíaca da mãe pode ser equilibrada por conta das células-tronco produzidas no cordão umbilical do feto.

  • O mesmo acontece com outros órgãos. As células do embrião conseguem identificar regiões comprometidas no corpo da mãe, como nos pulmões, coração ou até no cérebro. Isso é uma tentativa do embrião de “consertar” o corpo da mãe para que ambos sobrevivam.

Alguns recém-nascidos dormem de olhos abertos. E sim, isso pode assustar um pouco

Os médicos dizem que isso é perfeitamente normal: olhos semiabertos indicam que o bebê está na fase de sono profundo, ou REM, que é quando acontecem os sonhos e também a consolidação da memória. Os adultos passam cerca de 25% do tempo nessa fase durante o sono, enquanto as crianças passam 50% do tempo. Dessa forma, os pequenos treinam a memória e desenvolvem o sistema nervoso.

  • Justamente por causa dessa fase de sono profundo que pode ser difícil para muitos pais colocarem seus filhos para dormir.

Recém-nascidos não transpiram e choram sem lágrimas

Nas primeiras semanas de vida, as crianças não choram com lágrimas e praticamente não suam. Tudo isso é porque as glândulas que liberam suor (sudoríparas) e os canais lacrimais ainda não estão totalmente desenvolvidos. No nosso corpo, há 2 tipos de glândulas sudoríparas: as apócrinas, que são ativadas durante a fase da adolescência, e as écrinas, que se desenvolvem semanas após o nascimento.

  • Por isso, é importante se certificar constantemente de que o bebê não está passando muito calor. Enrolar o recém-nascido em diversas mantas e cobertores pode ser perigoso, pois ele ainda não é capaz de resfriar a própria temperatura do corpo.

Bebês têm a capacidade de captar sinais térmicos enviados pela mãe

A Mãe Natureza deu de presente aos bebês uma espécie de “termômetro”. Se a criança for colocada no peito da mãe logo após o nascimento, ela encontrará o bico do seio rapidamente para se alimentar. Médicos italianos realizaram um experimento no qual descobriram que a temperatura dos lábios do bebê é menor do que a temperatura do seio materno. Graças a essa diferença térmica, recém-nascidos conseguem encontrar sua fonte de alimento.

  • Cientistas dizem que é possível que as mães enviem sinais térmicos aos seus filhos, e eles, por sua vez, são capazes de captá-los.

Bebês têm mais ligações nervosas que os adultos

Os bebês nascem com cerca de 100 milhões de ligações nervosas no cérebro. Isso é duas vezes maior do que o número presente nos adultos, lembrando que o cérebro das crianças é bem menor do que o de uma pessoa adulta. Por isso, por um lado, os bebês “pensam mais” do que seus pais: a criança precisa assimilar uma quantidade enorme de informação em seu primeiro ano de vida. A partir do terceiro ano, o cérebro elimina ligações sinápticas desnecessárias para otimizar o funcionamento cerebral como um todo.

  • Se as sinapses não forem eliminadas da forma planejada, a criança pode vir a se tornar tanto um gênio, como autista ou esquizofrênica.

Quando um adulto sente frio, ele treme, mas o bebê não

Recém-nascidos não tremem se estiverem com frio. Eles possuem uma forma especial de termorregulação: 5% do corpo da criança consiste em tecido adiposo pardo. Ele atua como isolante térmico, protegendo o bebê de resfriamentos e, por isso, os recém-nascidos são menos sensíveis ao frio do que os adultos.

  • Se você notar que o seu bebê está tremendo, isso pode indicar algum problema neurológico ou que, simplesmente, a criança está com fome.

Algumas crianças têm a capacidade de mudar a cor dos olhos

Sim, alguns bebês conseguem mudar a cor dos olhos. Você já deve ter notado que alguns bebês nascem com os olhos azuis ou verdes, mas isso não dura muito tempo. O pigmento melanina, responsável pela coloração no nosso corpo, não é produzido imediatamente após o nascimento. Por esse motivo, os pais podem apenas tentar adivinhar qual será a cor permanente dos olhos dos filhos. Há apenas uma observação sobre isso:

  • Crianças de olhos castanhos não mudarão a cor dos olhos, pois já há melanina suficiente no corpo delas. Ao mesmo tempo, há 4 em 5 chances de que crianças com olhos azuis passem a ter olhos verdes ou castanhos.

Os bebês conseguem manipular as mães por meio de reações químicas

O corpo humano funciona de tal forma que os recém-nascidos conseguem influenciar diretamente os centros de prazer no cérebro da mãe. Toda uma reação química complexa é desencadeada quando a mãe sente o cheiro do bebê. Isso acontece devido à liberação de dopamina no sangue, que é o hormônio responsável pelo prazer. Em analogia, as mulheres sentem o mesmo “prazer” que sentimos quando comemos depois de passar fome ou quando saciamos nossa sede.

  • Os bebês não conseguem manipular somente as mamães: aquele cheirinho “de bebê” também afeta mulheres que não deram à luz. Mas, claro, em menor escala.

As crianças não têm medo de altura até terem uma certa idade

Cientistas dizem que os bebês não têm medo de altura até os 9 meses de idade. O medo aparece quando a criança aprende a engatinhar. Nesse caso, a “coragem” surge mais por conta da falta de informação. Quando o bebê aprende a se mover sozinho pelo espaço, o cérebro começa a receber informações da visão periférica e vai aprendendo a corrigir o equilíbrio.

  • Quando a criança está parada no lugar, o mundo dela é estável e previsível e, por isso, ela não sente medo.

Todos os bebês são de ouro. No sentido literal

Em quantidades pequenas, há ouro no solo, na água, nas plantas e até mesmo no corpo humano. Em média, podemos dizer que há cerca de 0,2 mg de ouro do nosso corpo. Mas os bebês são ainda mais “dourados”: a concentração desse metal no cabelo de um recém-nascido é duas vezes maior do que a quantidade encontrada no solo.

  • Especialistas acreditam que tal concentração de ouro seja fruto da alimentação por leite materno. A partir dos 3 meses, a concentração atinge os níveis normais.

Metade das crianças apresenta manchas especiais ao nascer

Manchas vermelhas na ponta do nariz, nos olhos e na nuca são encontradas em quase metade dos recém-nascidos. E, elas se tornam mais evidentes quando o bebê grita ou chora. Com exceção das patologias dermatológicas, muitas vezes, tais manchas são apenas vasos sanguíneos dilatados que não apresentam perigo para a saúde da criança. E, na maioria dos casos, elas somem com o tempo.

  • Tais vermelhidões também podem se manifestar durante períodos de intenso calor na fase adulta, o que também não representa nada de anormal.

Você tem filhos? Qual foi a maior surpresa que teve após eles nascerem? Compartilhe as conquistas dos seus pequenos na seção de comentários!

4151
10k