Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Segredos para criar uma criança mais feliz e confiante

Há 20 ou 30 anos, a criação de um filho era muito diferente de hoje em dia. Por mais que os objetivos sejam semelhantes, ou seja, por mais que as pessoas queiram que os filhos sejam felizes, que não tenham problemas, que estudem e tenham sucesso, a maneira como os pais lutam por esses objetivos mudou.

Neste dia dos pais, trazemos alguns aspectos da criação de filhos que, em geral, são importantes para que eles sejam mais felizes e confiantes.

A maioria dos pais de hoje em dia têm uma rotina muito agitada. Quando estão muito cansados, o mais fácil para muitos adultos é ligar a televisão e deixar a criança se divertindo sozinha. Isso pode ser muito perigoso: as crianças esquecem o que você comprou de presente, mas jamais esquecem o tempo que vocês passaram juntos.

É comprovado que uma relação forte entre pai e filho aumenta a possibilidade de que, quando a criança crescer, ela tenha uma relação saudável.

Cientistas chegaram à conclusão de que os jantares familiares regulares estão diretamente relacionados com os índices baixos de depressão e alguns tipos de pensamentos suicidas em adolescentes.

Crianças que jantam todos os dias com os pais são mais otimistas em relação ao futuro. Esses rituais unem a família. Nesses casos, é importante lembrar a importância de desligar a televisão.

Crianças gostam de mostrar carinho e agradecimento para as pessoas que participam das suas vidas. Algumas pesquisas mostraram que as pessoas que estão acostumadas a expressar gratidão são mais propensas a mostrar apoio aos outros, têm mais compaixão e perdoam com mais facilidade. Além disso,têm menos problemas de saúde e se sentem mais felizes.

Um controle excessivo sobre uma criança pode causar muitos problemas de relacionamento no futuro. Deixe que o seu filho tome as decisões. No começo, deixe ele resolver os assuntos menores, como o que colocar no prato para comer, ou que roupa vestir. Dessa forma, ele vai entender a importância de ter opinião e o que realmente quer da vida. Permita que seu filho compartilhe com você seus problemas e ajude-o a tomar a melhor decisão, mas não decida por ele.

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia e da Universidade de Duke, ambas nos Estados Unidos, estudaram 700 personas. A primeira parte da pesquisa foi realizada quando as crianças iam ao jardim de infância. A segunda, quando fizeram 25 anos. Os resultados mostraram que as crianças mais sociáveis e que ajudavam os coleguinhas são mais propensas a fazer faculdade e, depois, a encontrar bons empregos. Crianças com capacidades sociais limitadas e que não tiveram muito contato com outras tinham maior tendência ao consumo de álcool.

As pesquisas mostram que a felicidade é contagiosa. O mesmo princípio funciona em relação às emoções negativas. Se os pais sempre estão de mau humor, ou vivem constantemente estressados, eles transmitem essas emoções aos filhos. Se existe um clima bom em casa, as crianças são mais felizes.

Crianças aprendem a cuidar e a respeitar quando são tratadas de igual para igual. Quando o pequeno sente que seus pais as amam, percebe que há um vínculo mais forte. Esse vínculo as torna mais sensíveis aos valores e ao aprendizado. Sendo assim, é muito importante manter a calma na frente da criança, principalmente na hora de dormir. Compartilhe com o seu filho ou a sua filha seus pensamentos e mostre interesse em relação às coisas de que eles gostam.

O costume de corrigir a conduta de uma criança com castigos físicos não traz resultado nenhum. Pelo contrário, elas inventam novas formas de ação. Isso tudo pode fazer com que seu filho cresça inventando mentiras e fazendo coisa errada. Crianças que não sofrem violência emocional controlam melhor as suas emoções e não são propensas a ter depressão; além disso, sua memória se desenvolve mais.

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia nos anos 60 determinou que existem 3 maneiras principais de criar uma criança: permissiva, controladora e autoritária. Os pais de crianças felizes com frequência agem de acordo com o último tipo, em que a criança cresce respeitando os adultos, mas não se sentem sufocadas por sua autoridade.

Para que nossos filhos nos respeitem e confiem em nós, devemos aceitar os próprios erros e defeitos. Além disso, é importante respeitar as crianças e escutar os seus pedidos, sendo honestos e justos. Isso não significa ser perfeito o tempo todo, de maneira nenhuma.

Assim como os adultos, as crianças pensam no sucesso de duas maneiras:

  • O pensamento fixo supõe que a personalidade, a inteligência e as habilidades são impossíveis de mudar. O importante é evitar o fracasso, custe o que custar.
  • 'A mentalidade de crescimento', pelo contrário, olha para o fracasso como uma oportunidade para mostrar as suas habilidades.

Se você disser a uma criança que ela realizou uma tarefa graças à sua inteligência inata, estamos forçando o pensamento fixo e criando uma pessoa que acha que vai conseguir tudo sem o menor esforço. Agora, se avaliamos positivamente os esforços, reforçamos a 'mentalidade de crescimento'.

Infelizmente, as crianças não nascem com habilidade para controlar as emoções. Os filhos precisam da nossa ajuda para aprender a fazer isso corretamente, dado que, geralmente, as relações são afetadas por diferentes sentimentos negativos.


Tente ajudar a criança a entender os seus sentimentos e a falar sobre eles. Ajude o seu filho a encontrar uma maneira de enfrentar as emoções. Mostre que é importante parar, inspirar, expirar e contar até 5.

Иллюстратор Ksenia Shvedova exclusivo para Incrível.club