Incrível
Incrível

Por que as pálpebras tremem do nada, sem que tenhamos controle

Com certeza já deve ter acontecido com você de sentir um leve puxão nas pálpebras, enquanto conversa com alguém. Apesar de não saber o que está acontecendo, sente um incômodo, porque esse movimento involuntário poderia parecer uma piscada. O espasmo ocular ocorre por diversas razões, mas nenhuma tem a ver com a estranha tentativa do corpo flertar.

Incrível.club foi atrás dos motivos por trás desse problema, além de possíveis soluções para diminuí-lo ou evitá-lo. Lembre-se de que estas informações têm o propósito apenas de ilustrar essa condição. Para obter maiores orientações consulte o seu médico.

Como é chamado esse tremor nas pálpebras

Segundo os médicos, o tremor ou tique da pálpebra é denominado mioquimia palpebral. É muito comum e se caracteriza por contrações espontâneas, suaves e constantes no músculo orbicular ou de Müller, responsável por elevar a pálpebra.

Não existe um grupo de pessoas mais predisposto que outro a sofrer os desconfortos causados ​​pelos tremores. Qualquer um pode passar por isso a qualquer momento, especialmente se estiver sob um constante estresse. Para prevenir esses tremores, o recomendado é evitar ou limitar o consumo de substâncias estimulantes, que poderiam intensificá-los ainda mais. Respeite também as horas de descanso necessárias, procure ter uma alimentação adequada e praticar algum esporte que ajude a aliviar a tensão acumulada.

O que provoca os espasmos

Não existe uma causa identificável. No entanto, o tique na pálpebra ocorre em pessoas saudáveis ​​que padecem de qualquer um dos seguintes problemas:

  • Fadiga
  • Ansiedade
  • Estresse
  • Esforço físico
  • Consumo de cafeína

Outras causas que provocam espasmos ou mesmo ajudam a piorá-los são:

  • Tomar medicamentos como topiramato, clozapina, sais de ouro e flunarizina
  • Esclerose múltipla
  • Doenças autoimunes

Existem outros tipos de espasmos

Quando os espasmos se tornam crônicos ou incontroláveis, trata-se de é um blefaroespasmo essencial benigno. Ocorre quando uma ou ambas as pálpebras se fecham involuntariamente. Pode durar de segundos a horas.

Diferentemente da mioquimia, o blefaroespasmo é um fechamento mais vigoroso da pálpebra, às vezes limitando ou bloqueando completamente a visão. Esses espasmos também podem afetar outros músculos da face e dificultar as atividades diárias, como subir escadas, dirigir um carro ou ir ao trabalho. Sua causa ainda não está clara, mas acredita-se que seja provocada por um impulso nervoso.

Também existe o espasmo hemifacial: quando os músculos de um lado do rosto se contraem. Esses espasmos podem começar próximos dos olhos e afetar outras partes do rosto. Em casos avançados, os espasmos hemifaciais duram de vários dias a meses. Eles parecem ocorrer quando um vaso sanguíneo exerce pressão sobre um nervo facial.

Formas de prevenir e tratar os espasmos

Os espasmos são indolores e inofensivos, embora possam ser um incômodo. A maioria dos espasmos não precisa de tratamento. Caso não se resolvam sozinhos, você pode tentar eliminar, ou reduzir as possíveis causas: estresse, fadiga e consumo de cafeína. Para diminuir os espasmos, você pode fazer o seguinte:

  • Dormir o suficiente. Os tiques nas pálpebras geralmente ocorrem devido ao excesso de cansaço
  • Tirar uma soneca reparadora pode ajudar
  • Evitar o estresse. Se não for possível eliminar o que causa a tensão, você pode procurar atividades que a reduzam, como praticar exercícios
  • Reduzir o consumo de cafeína. Como estimulante, a cafeína pode causar espasmos nas pálpebras, por isso é recomendável reduzir a ingestão de café, chá ou refrigerantes
  • Umedecer os olhos, pois, em alguns casos, olhos secos ou irritados podem causar espasmos nas pálpebras

Além desses tremores nas pálpebras, existem problemas mais sérios que precisam da atenção de um especialista.

Você pode precisar se consultar, se tiver espasmos crônicos nas pálpebras e também algum dos seguintes sintomas:

  • Espasmos que não se resolvem em algumas semanas.
  • Fechamento completo da pálpebra com cada contração, o que pode indicar um espasmo hemifacial em vez de mioquimia.
  • Espasmos em outras partes do rosto, dificuldade para abrir os olhos, vermelhidão ou inchaço e queda das pálpebras.

Quais situações em sua vida diária lhe causam estresse e tremores nas pálpebras? Como consegue relaxar?

Compartilhar este artigo