Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Hábitos que prejudicam nossa saúde sem que percebamos

Nem tudo que nos rodeia é tão simples quanto parece. Algumas coisas são até perigosas, mas não nem nos damos conta.

O Incrível.club preparou para você uma lista com 10 hábitos que, aos poucos, prejudicam nossa saúde. Fique atento!

1. Sentar-se com as pernas cruzadas

Uma empresa que produzia aditivos alimentares foi a primeira a falar sobre o risco de cruzar as pernas, isso em 1999. Eles chegaram até a lançar uma campanha publicitária de grandes proporções dos Estados Unidos, chamada “The Great Cross-Out” (algo como “A Grande Cruzada”). Muitos estudos comprovam que o hábito de sentar-se com as pernas cruzadas (seja numa cadeira ou no chão) provoca pressão alta (sobretudo nos hipertensos), varizes e prejudica os nervos.

2. Alimentar pombos

Alimentar as aves pode até ser um dos passatempos prediletos dos pais e filhos durante passeios no parque. Infelizmente, embora divertido, pode ser perigoso. As chances de você ser contaminado por um pássaro urbano é de cerca de 50%. Os pombos não apenas transmitem a psitacose, mas também colibacilose, histoplasmose, salmonelose, tuberculose, listeriose, tuleramia, doença de Newcastle, toxoplasmose... tem certeza de que quer conhecer a lista completa?

3. Usar óculos escuros de má qualidade

A vontade de economizar na produção faz com que os fabricantes usem plástico barato, que não protege os olhos dos raios ultravioleta. Muito pelo contrário: com o sol intenso, este tipo de plástico pode provocar queimaduras de retina. Como nossas pupilas dilatam quando usamos óculos escuros, os olhos recebem uma dose dupla de ultravioleta, o que é mais prejudicial do que não usar óculos. O excesso dos raios ultravioleta pode provocar catarata, comprometer os olhos e até desencadear um processo de câncer.

4. Beber água em excesso

Sim, você leu direito. Ingerir pouca água é ruim. Mas beber muita água não é necessariamente algo saudável. Pesquisadores insistem que cada organismo tem necessidades específicas de água. Quem faz muito exercício ou é muito ativo fisicamente, deve beber mais. Já quem sofre com problemas de rins ou de doenças cardiovasculares deve limitar o consumo do líquido. Em todo caso, o melhor indicador para saber se você precisa ou não de mais água é a sede. Caso não esteja com sede, não se esforce para beber mais água do que precisa.

5. Fazer compressas quentes

Para muita gente, fazer compressa quente ou fria na região dolorida do corpo é a melhor forma de aliviar o incômodo. Porém, existe uma série de problemas de saúde para os quais as compressas são contraindicadas. Você não deve recorrer a elas em casos de sangramentos, inflamações agudas no abdômen (apendicite, pancreatite, colecistite), nas primeiras horas e um a dois dias depois de uma pancada ou lesão; e também nas doenças oncológicas.

6. Preparar pipoca no micro-ondas

O perigo vem de uma substância química chamada diacetil. Trata-se de um óleo sintético e aromatizante ao mesmo tempo. Ao evaporar, ele entra em contato com os pulmões, prejudicando-os. Você pode reduzir esse risco deixando as pipocas esfriarem antes de consumi-las.

7. Comer sem sair do trabalho

É claro que os locais de trabalho são diferentes de um para o outro. Porém, na maioria das vezes, eles não são adaptados para uma refeição, além de acumularem muitas bactérias que podem afetar a digestão. Se esse argumento parece pouco convincente, pense que o cheiro da sua comida pode incomodar seus colegas, que você priva seu cérebro de uma merecida pausa, que suas pernas ficam sem um exercício adicional e que seu estômago acaba não digerindo bem a comida, já que seu cérebro não consegue se concentrar no processo de alimentação.

8. Usar calçado aberto na cidade

Obviamente, durante o verão, queremos usar peças de roupa abertas, e com o calçado não é diferente. Que risco corremos? Usando um calçado aberto corremos o risco de nos cortar, e qualquer lesão pequena, seja provocada por uma picada de inseto ou por um fecho incômodo, pode ser facilmente infectada em condições urbanas. E não apenas os pés e pernas podem ser afetados por isso, mas o corpo como um todo.

9. Ingerir leite desnatado

Achamos que é o leite comum, mas sem gordura. Só que, na realidade, não é bem assim. O leite desnatado não pode ser comparado ao integral no que se refere às propriedades positivas. Junto com a gordura, o leite desnatado perde vitaminas e ganha substâncias sintéticas que não são nada saudáveis. Muitos fabricantes "fortalecem" o leite desnatado com leite em pó, que oxida o colesterol do leite. Apesar de não haver estudos em humanos, animais que consumiram colesterol oxidado apresentaram placas arteriais que aumentam o risco de parada cardíaca.

10. Não cuidar da postura

Ekaterina Gapanovich

A postura correta permite o posicionamento simétrico de todos os órgãos. Cuide das suas costas: ajuste corretamente sua cadeira no trabalho e o ângulo de inclinação do monitor. É preciso levar em consideração o seguinte:

  • Escolha a altura da cadeira de acordo com o comprimento da sua panturrilha. O assento deve ser duro.
  • Os glúteos devem ocupar ao menos dois terços da cadeira.
  • O encosto da cadeira deve se ajustar ao máximo à curvatura da sua coluna vertebral.
  • Sente-se de forma que a coluna vertebral fique "colada" ao encosto.
  • Mantenha as omoplatas juntas, ombros no mesmo nível e o abdômen relaxado.
  • Não cruze as pernas, pois isso pode levar a problemas de circulação sanguínea nas extremidades inferiores - acabamos de falar disso, lembra?
  • Realize movimentos suavemente, para que a coluna não bata com força no encosto da cadeira.
  • Adote uma posição em que seu peso corporal fique concentrado no quadril, e que sua cabeça olhe para a frente e para cima.
  • Não se apresse em mudar de posição caso sinta incômodo. Deixe que seus músculos se acostumem à posição correta. Uma parte deles irá relaxando aos poucos, o que estimulará o hábito de sentar sempre desta forma. Não espere que isso aconteça de uma hora para a outra.
Produzido com base em material de Top 10s