Incrível
Incrível

Como o corpo pode reagir quando começamos a andar descalços com mais frequência

Atualização de 01/10/2020: Adicionamos links de referência para estudos científicos realizados sobre o assunto. Acrescentamos os prós e os contras de andar descalço, juntamente com algumas contra-indicações.

Um artigo da revista Science Direct explica as qualidades do chamado grounding ou earthing, tendência cujo princípio é conectar-se à terra ou alguma superfície natural pelos pés, para que os órgãos recebam sua energia magnética. Mesmo que você não tenha um jardim, fazê-lo dentro de casa também é uma ótima opção.

Incrível.club compartilha as razões pelas quais você deveria andar descalço mais frequentemente. Afinal, muitos acreditam que tirar os sapatos depois de um dia atarefado é uma sensação libertadora. No final, trazemos um bônus para você saber os prós e contras dessa prática!

1. Andar descalço pode ajudar a diminuir o estresse

Andar livremente sem sapatos pode ajudar a reduzir o estresse e, ao mesmo tempo, auxiliar na oxigenação do sangue, inflamações e distúrbios de sono. Essa simples ação pode nos remeter à infância, o que ajuda a criar sentimentos positivos.

2. Pode auxiliar na renovação da pele

É importante permitir que os pés transpirem naturalmente e deixá-los descansar do “enclausuramento” que nossos sapatos provocam. Ao mesmo tempo, a prática de andar descalço pode ajudar a evitar a umidade e, consequentemente, o mau cheiro produzido por ela. Andar descalço na areia, por exemplo, pode ser um esfoliante natural.

3. Pode ajudar a criar calos e, consequentemente, auxilia nas conexões neurais

Como sabemos há uma infinidade de terminações nervosas nos pés que servem de referência para algumas formas de medicina alternativa, tais como a acupuntura e a reflexologia. Os receptores sensoriais do pé detectam diferenças na superfície do solo e transmitem sinais para o cérebro. A criação das calosidades nos pés pode ajudar criar conexões neurais mais fortes entre os pés e o cérebro.

4. Pode aliviar a pressão sobre as articulações

Nossos ancestrais evoluíram caminhando sem sapatos. Por conta disso, a mecânica de movimento e as articulações do corpo humano são naturalmente adaptadas ao caminhar descalço.Além disso, praticar atividades que já são realizadas com os pés descalços, como ioga ou pilates pode ser uma boa opção.

5. Reforça suas defesas

“Calce os sapatos, ou então vai ficar doente”. Certamente você ouviu sua mãe alguma vez dizer essa frase. Pois temos boas notícias: uma pesquisa feita por Wendy Menigoz e sua equipe sugere que caminhar descalço pode ser usado como uma estratégia no tratamento de pacientes com doenças autoimunes, pois diminui a resposta ao estresse.

Mas veja bem: é preciso ter bom senso na hora de caminhar descalço por aí, pois algumas pessoas são mais frágeis que outras, e pode ser que, dados alguns exageros, isso possa complicar um quadro de saúde quando a mesma já estiver comprometida.

6. Estimula a circulação

O ato de caminhar, por si só, já faz muito bem, pois a musculatura da panturrilha ajuda as veias a fazerem seu trabalho de devolver o sangue ao coração. Caminhar descalço, segundo o estudo de Wendy Menigoz, melhora ainda mais o fluxo sanguíneo e o retorno linfático (além de ter outros benefícios para o corpo).

Caminhar pode (e deve) ser um ato prazeroso. Melhor ainda se esse caminhar for em ambientes como a água fria, a grama úmida, a margem ou o leito de um riacho ou as areias de uma praia.

Bônus: Prós e contras de andar descalço

Prós:

  • pode ajudar a ter um controle maior sobre a posição do pé no solo;
  • pode ajudar a melhorar o equilíbrio, propriocepção e consciência corporal, muitas vezes também auxiliando no alívio da dor;
  • pode ajudar a melhorar a mecânica do pé, consequentemente aprimorando a mecânica dos quadris, joelhos e core;
  • pode ajudar a restaurar o padrão de caminhada “natural ”, nossa marcha fisiológica;
  • pode auxiliar no alívio de dores provocadas por sapatos inadequados;
  • pode ajudar a manter os músculos das pernas mais fortes, auxiliando na sustentação lombar.

Contras:

  • andar descalço fora de casa pode ser perigoso, pois muitas vezes o chão é desigual, pode conter bactérias, pedras, etc;
  • para aqueles que estão acostumados a ficar sempre com sapatos, é preciso “preparar” os pés: caminhar um pouco por dia, dentro de casa (superfície segura), para não provocar lesões;
  • para pessoas com diabetes, é recomendado consultar um médico antes de iniciar as caminhadas sem sapatos;
  • algumas pessoas podem ter a sensibilidade do pé mais reduzida e não perceberem caso se machuquem. É importante sempre examinar os pés e verificar se há algum corte ou machucado.

Há médicos que dizem que andar descalço faz bem à saúde, enquanto outros acham que não há provas suficientes para afirmá-lo.

E você, o que você acha? Gosta de andar descalço? Tem alguma experiência que queira compartilhar conosco? Comente aqui. Nós vamos adorar ler suas histórias.

Compartilhar este artigo