Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Cinco barriguinhas que não têm nada a ver com sobrepeso

----
36k

Quem não quer ter um abdômen perfeito? Só que isso nem sempre é tarefa fácil. Apesar da alimentação correta e dos exercícios físicos regulares, em alguns casos a barriguinha insiste em continuar ali.

O Incrível.club ouviu James Duigan (personal trainer de celebridades que já trabalhou com Elle Macpherson e Rosie Huntington-Whiteley) e descobriu quais os motivos que levam ao surgimento dos centímetros a mais na cintura.

Barriguinha "salva-vidas"

Traço particular:

  • "Dobrinhas" nas laterais.

Causas:

  • Estilo de vida sedentário.
  • Paixão por doces.
  • Bebidas alcoólicas.
  • Muito açúcar, carboidratos refinados (bolachas, tortas e pão branco) e carboidratos de amido (massa e arroz) na dieta.

Como corrigir:

  1. Reduza o consumo de álcool. Tomar algumas taças de vinho 3 a 4 vezes por semana leva ao surgimento da "cintura de vinho", estômago estendido e dobrinhas. Pare de beber por 2 semanas, e depois retome o consumo de forma moderada.
  2. Revise sua dieta. Evite produtos dietéticos com baixo teor de gordura. Dê preferência a ovos, carne magra, legumes e gorduras boas: abacate, nozes e peixe.
  3. Encontre tempo para os exercícios físicos. Para isso, nem é preciso ir à academia. Você pode fazer longas caminhadas, fazer avanços, agachamentos e flexões invertidas em casa, mesmo.

Recomendações especiais:

  • O exercício físico e a alimentação saudável são suficientes. Graças aos treinos e à nova dieta, você verá que estará a um passo de ter o abdômen dos seus sonhos. E isso será um grande motivador para que você continue no caminho.

Barriguinha de estresse

Traço particular:

  • Gordura concentrada na região do umbigo. O abdômen é rígido, não mole.

Causas:

  • Estresse crônico (alto nível de cortisol).
  • "Pular" as refeições frequentemente.
  • Alto consumo de cafeína.
  • Síndrome do intestino irritável.
  • Alimentos pouco saudáveis na dieta (amendoim salgado, batatas fritas, etc.).

Como corrigir:

  1. Durma cedo. As mulheres que estão estressadas frequentemente dormem mal, o que altera a produção de leptina, hormônio que ajuda a regular o apetite e o metabolismo.
  2. Relaxe antes de dormir. Pode ser com exercícios de respiração, um banho um pouco mais demorado ou meditação. Estes hábitos induzem o sono e auxiliam na redução do consumo de café (não beba mais de 2 xícaras por dia).
  3. Não sobrecarregue o corpo com exercícios muito intensos. Atividades cardiovasculares exageradamente intensas aumentam os níveis de cortisol. Faça yoga, longas caminhadas ou mesmo um treino na academia para acalmar os nervos! O importante é não exagerar.
  4. Inclua magnésio em sua dieta. O magnésio é um mineral "calmante". Vegetais de cor escura, nozes e farelo de trigo são ricos nesse nutriente.

Recomendações especiais:

  • Antes de dormir faça yoga, alongamento e tome uma xícara de chá de camomila: isso reduzirá o teor de cortisol no corpo e ajudará o corpo a relaxar.

Barriga "baixa"

Traço particular:

  • Seu abdômen é parcialmente reto, a parte de baixo é sobressalente.

Causas:

  • Maternidade recente.
  • Exercício monótono e exaustivo nos treinos (fazer muitas torções de tronco ou usar roda abdominal).
  • Dieta monótona.
  • Coluna vertebral distendida.

Como corrigir:

  1. Boa alimentação, com muita fibra. Vegetais de folhas verdes, pão integral e outras fontes naturais de fibras.
  2. Não faça agachamentos. Talvez a prática de agachamentos seja contraindicada para você, por aumentar a carga na parte baixa das costas, piorando o problema da coluna, tornando o baixo ventre mais proeminente. Substitua esse exercício pela prancha.
  3. Distribua a carga física de forma homogênea. Não sobrecarregue determinada parte do corpo com o exercício físico. Experimente treinos em rodízio, trabalhando cada grupo muscular separadamente.

Recomendações especiais:

  • Beba mais água e dê preferência aos alimentos fáceis de digerir (vegetais verdes) e proteínas (peixe e frango).

Barriguinha de mamãe

Traço particular:

  • Após o parto (depois de um ano ou mais), o abdômen como se continuasse "grávido".

Causas:

  • Falta de tempo para si mesma. Depois do nascimento do bebê, o útero baixa, causando uma distensão do abdômen. Levará cerca de 6 semanas para que você volte ao manequim de sempre.
  • Voltar a se exercitar cedo demais. O recomendado é esperar 2 ou 3 meses após o parto para retomar os exercícios.
  • Fraqueza nos músculos da pélvis.

Como corrigir:

  1. Inclua fígado de bacalhau em sua dieta.
  2. Tente comer gorduras saudáveis todos os dias: nozes, manteiga e azeitonas. Elas ajudam no combate ao cansaço, que é grande vantagem para as mamães.
  3. Faça dos exercícios para pélvis (exercícios de Kegel) parte de sua rotina. Estes exercícios funcionam como uma "cinta natural" para o corpo. Contraia e relaxe os músculos da pélvis fazendo 5 séries de 15 a 20 repetições diariamente.
  4. Contraia o abdômen. É um hábito muito saudável para tonificar seus músculos sem fazer muito esforço.
  5. Evite agachamentos e giros abdominais. Isso é o pior que você pode fazer depois do parto. Permita que seu organismo se recupere.

Recomendações especiais

  • Cochilo após as refeições e alongamento antes de dormir. Feche as cortinas e permita-se dormir de dia: os hormônios do sono aumentam a queima de gordura.

Abdômen inflamado

Traço particular:

  • O abdômen está normal pela manhã e, no decorrer do dia (independente de ter sobrepeso ou não), vai inchando.

Causas:

  • Alergias alimentares.
  • Intestino pouco ativo, num ritmo fora do normal.
  • Flora intestinal desequilibrada.

Como corrigir:

  1. Exclua da dieta alimentos que causem reação ao seu organismo. Os componentes que mais comumente provocam alergias são o glúten (presente em pão, massas, assados e tortas), bebidas alcoólicas, fermento (bolos, cerveja) e laticínios processados (queijo, leite, manteiga). Verifique com um médico qual o seu caso!
  2. Priorize consumir grande quantidade de verduras frescas, carne, frango e peixe. Você pode tentar eliminar o glúten 2 vezes por semana e observar se o inchaço no abdômen diminui.
  3. Não deixe de tomar café da manhã. Faça desta a refeição mais importante do dia, pois pela manhã, a digestão está em seu auge. E não coma muito à noite: isso pode levar ao inchaço da barriga. Mastigue bem a comida e beba bastante água.
  4. O inchaço pode ser um sintoma de flora intestinal desequilibrada. Os elementos prebióticos e probióticos são uma maneira fácil de normalizar a situação. Eles estão presentes no creme azedo e em algumas frutas e verduras, como repolho, alho e cebola. Intestino saudável = barriga reta.

Recomendações especiais:

  • Respiração. Faça este exercício todas as manhãs: relaxe totalmente, inspirando profundamente e expirando 10 vezes. Após as refeições, faça uma caminhada.
Ilustradora Yekaterina Ragozina exclusivo para Incrível.club
----
36k