Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Alimentos comuns que são perigosos em grandes quantidades

Qualquer remédio pode se tornar um veneno, e qualquer veneno pode servir como remédio. A diferença entre um e outro está na dose. Isso também se aplica a alimentos comuns, que podem ser encontrados em qualquer cozinha.

O Incrível.club descobriu quais alimentos são perigosos quando ingeridos em grande (na verdade, em enorme) quantidade. Este post traz ainda a "dose" ideal para que eles façam bem a nossa saúde.

Cenouras

Parece um mito, mas é verdade. Se você comer muitas cenouras, pode desenvolver carotenemia, que faz com que a pele adquira uma cor laranja-amarelada. Felizmente, não traz grandes danos ao organismo.

Sementes de maçã

Sementes de maçã, cereja, pêssego, ameixa e damasco são ricas em cianeto de hidrogênio em diferentes concentrações: maior nos pêssegos e menor nas maçãs. A substância é prejudicial, então é perigoso ingerir a parte mais interna desta sementes. O bom é comer a polpa das frutas e evitar os caroços.

Castanha-do-pará

100g destas castanhas contém aproximadamente 2000% da dose diária recomendada de de selênio. Não há dúvidas de que o selênio é um elemento importante para nosso metabolismo. Comendo algumas castanhas-do-pará, você garante uma boa dose da substância ao seu corpo. Mas uma dose exagerada pode provocar puede provocar queda de cabelo, fraqueza das unhas, problemas neurológicos e insuficiência cardíaca.

Café

Grandes doses de cafeína afetam sobretudo o coração, provocando insônia, náuseas e dores de cabeça. Mas para sentir consequências negativas realmente sérias, é preciso ser "fissurado" em café e beber de 4 a 5 xícaras por dia durante um tempo prolongado.

Kombucha (bebida produzida a partir de chá preto)

O recomendado é ingerir esta bebida como um medicamento: em doses moderadas e com pausas entre elas. Deve ser evitada em casos de diabetes, alta acidez do estômago, doenças provocadas por fungos e outros problemas. Como a Kombucha pode conter fungos tóxicos, seu consumo em enormes quantidades pode levar a consequências sérias.

Carambola

O primeiro sinal de uma "overdose" de carambola é o soluço, seguido de vômito, náuseas e fraqueza. Em casos mais graves, leva a alterações no sistema nervoso e rins. Em pequenas porções, a carambola só é tóxica para quem tem problemas renais. De forma geral, é melhor evitar comer a fruta em jejum e em grandes quantidades.

Noz moscada

A noz moscada é uma especiaria muito usada em diversos pratos, mas em quantidades limitadas, até por ter um sabor muito intenso. Só isso já bastaria para que você não exagere; Mas há outros motivos para evitar o exagero do ingrediente: ingerir uma colher cheia de noz moscada pode provocar confusão mental, ansiedade, pânico, obsessões, alucinações e outras consequências mais graves.

Caviar vermelho

O caviar pode ser prejudicial em primeiro lugar pelo armazenamento incorreto e os conservantes usados por alguns produtores. Por exemplo, a hexametilenotetramina (E239), que é transformada em formaldeído no estômago e que foi proibida em 2010. Seu consumo provoca intoxicações que podem ser graves. Sem falar que o caviar tem muito sal, então convém não abusar do alimento. Agora você tem uma desculpa para não comer caviar!

Amêndoas amargas

As amêndoas amargas parecem iguais às doces, mas possuem um sabor intenso. As doces são as mais conhecidas e usadas na culinária, mas as amargas são perigosas quando em grandes quantidades. Elas possuem amigdalina, que vira ácido cianídrico no estômago. A dose crítica para uma criança é de 10 amêndoas amargas por dia. Para adultos, 50.

Água

Não leve isso como uma recomendação para beber menos água. Mas a verdade é que, em excesso, a água dissolve a concentração de sódio e potássio no sangue. Em casos graves, isso leva a intoxicação por água. Isso costuma acontecer com atletas e adeptos das dietas, sobretudo daquelas que cortam o sal. Precisamos beber entre 2 e 3 litros de água por dia, mas não esqueça que ela está presente também nas bebidas.

Batatas inglesas

Batatas inglesas, sobretudo aquelas que apresentam brotos, contêm solanina, um pesticida natural que é tóxico para os humanos mesmo após passar por um tratamento térmico. A intoxicação pode provocar vômito, diarreia e parada cardíaca. Felizmente, para que uma pessoa adulta fique intoxicada com estas batatas, precisaria comer ao menos meio quilo. Mas definitivamente não é algo que você vai querer dar ao seu filho.