Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

8 Erros com o cuidado dental que todos nós cometemos

É difícil pensar em alguém que não reconheça a importância de escovar os dentes diariamente. Só que realizar essa tarefa pela manhã e à noite não é suficiente para ter um sorriso perfeito.

O Incrível.club sabe bem disso, então traz regras que todos devemos seguir para manter a saúde e a beleza dos dentes durante muitos e muitos anos.

8. Pressionar a escova com muita força

Quando pressionamos a escova com muita força, as cerdas dobram, perdendo a capacidade de combater a placa dental. Sem falar que isso pode prejudicar as gengivas. Veja como escolher a escova e a pasta ideais, além de dicas para uma boa escovação.

7. Não dar atenção à alimentação

Todos nós sabemos que o consumo de doces está relacionado com o surgimento de cáries, mas poucas pessoas têm a noção de que, para uma boa saúde dental, devemos consumir regularmente alimentos ricos em cálcio, fósforo e flúor. Estes são alguns deles:

Alimentos ricos em cálcio:

  • laticínios
  • casca de verduras e frutas
  • peixe
  • legumes

Alimentos ricos em fósforo:

  • peixe
  • cereal
  • frutos secos
  • lentilhas

Geralmente, o flúor presente na água que bebemos é suficiente, mas se você morar numa região onde a água é pobre nessa substância, procure consumir alimentos como leite e sal, por exemplo.

6. Não usar produtos adicionais do cuidado bucal

A escova dental, independentemente de sua qualidade e maciez, não consegue eliminar toda a placa dental. Assim, antes de escovar os dentes, precisamos limpar os espaços entre eles usando fio dental. Para neutralizar o efeito das bactérias que permanecem nos pontos que o fio não alcança, use enxaguante bucal.

Você pode ainda investir num irrigador dental: é uma espécie de ducha para os dentes que você pode usar após cada escovação. O fluxo de água, usando diferentes tipos de pontas, limpa o espaço entre os dentes e massageia os molares.

5. Não cuidar das gengivas

Quando as gengivas estão fragilizadas e o fluxo de sangue na área é insuficiente, pode surgir a periodontite: as gengivas sangram, ficam inflamadas e sensíveis, podendo até retrair, deixando expostas as raízes dos dentes, que podem acabar caindo.

Para fortalecer as gengivas e melhorar ao fluxo sanguíneo, massageie-as com uma escova ou com movimentos circulares feitos com os dedos. Consuma alimentos sólidos, mastigando-os cuidadosamente. Outra opção é enxaguar a boca com infusões de sálvia ou uma solução salina. Se suas gengivas sangrarem com frequência, procure um médico, que irá prescrever produtos específicos para o fortalecimento dessa região.

4. Não eliminar a placa dentária

A placa dentária é formada por sais minerais e resíduos de alimentos. Tem uma cor marrom amarelada e não pode ser retirada com a escova. Esses depósitos podem ser formados tanto sobre a gengiva quanto debaixo dela. A placa é o lugar perfeito para a proliferação de bactérias. Além disso, enfraquece os tecidos que mantêm os dentes dentro das gengivas. Isso pode levar à periodontite e à perda de dentes.

Só um dentista é capaz de eliminar a placa dentária. Faça uma limpeza profissional ao menos uma vez por ano. O dentista poderá indicar qual a frequência ideal para seu caso.

3. Achar que é tarde para usar aparelho

Muitas pessoas acham que só adolescentes podem usar aparelhos ortodônticos. Mas isso não é verdade. Em pessoas mais velhas, talvez o processo leve mais tempo, mas os dentes alinhados não são apenas mais bonitos, mas também ajudam a manter a saúde bucal por mais tempo. Quando os dentes são muito juntos, dificultam a percepção de eventuais cáries.

Para as pessoas que não querem usar aparelho por questões estéticas, há peças invisíveis, colocadas no lado interior da arcada dentária. Não hesite: em caso de dúvidas, procure um especialista.

2. Mastigar de um lado só

Mastigar sempre do mesmo lado da mandíbula provoca uma sobrecarga nos dentes: eles sofrem um desgaste e acabam ficando prejudicados. E os dentes laterais que não são tão usados ficam enfraquecidos e sem a limpeza mecânica correta. Além disso, o funcionamento das articulações da mandíbula é alterado, o que pode provocar sensações desagradáveis e até problemas de audição.

Se você possui um lado "favorito", tente se acostumar a mastigar com ambos os lados. Não esqueça de consumir alimentos sólidos: por exemplo, frutas e verduras, para fortalecer os dentes.

1. Não ensinar aos filhos como cuidar dos dentes

Alguns pais acham que não é necessário cuidar dos dentes de leite, já que eles são temporários. Mas é preciso estimular as crianças a cuidar da saúde bucal desde cedo: os dentes de leite vão cair, mas o hábito continuará. É preciso escovar os dentes durante ao menos 3 minutos, com movimentos de cima para baixo.

O esmalte dos primeiros molares das crianças não é tão forte quanto o dos adultos, e os sulcos nos dentes são mais sinuosos e mais profundos. Isso dificulta a limpeza com a escova. Ensine seu filho a dar especial atenção à limpeza dos molares. E, se possível, comece a leva-lo no dentista desde cedo.

Bônus: como aproveitar uma escova de dentes velha

Os dentistas recomendam trocar de escova a cada 3 ou 4 meses. Mas as escovas antigas podem ganhar um destino mais legal que o cesto de lixo.

Você pode usar uma escova velha para:

  • esfoliar e massagear os dentes
  • limpar as unhas
  • pentear e pintar as sobrancelhas
  • limpar batatas e espigas de milho
  • limpar sapatos, teclados, rejuntes de azulejos e outros lugares de difícil acesso.

Para que o uso da escova seja mais prático, aqueça o cabo usando um isqueiro e dobre-o, criando o ângulo necessário.

Imagem de capa depositphotos