Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

8 Coisas que é melhor NÃO fazer a bordo de um avião

----
11k

Embora para muita gente voar possa parecer algo totalmente corriqueiro nos dias de hoje, o fato é que ficar horas num avião pressurizado a 11 mil metros de altitude é algo não natural para o corpo humano.

Por isso, o Incrível.club preparou uma lista de coisas que não devem ser feitas durante um voo para que a sua viagem transcorra numa boa.

#8. Usar lentes de contato

As lentes de contato já ressecam os olhos em solo. No avião, o ar seco a bordo agrava esse efeito. Portanto, um voo longo irá afetar profundamente seus olhos e é melhor usar óculos ou, no máximo, lentes de contato descartáveis. E, claro, não abrir mão do colírio.

#7. Tentar amenizar a mudança brusca de pressão tapando os ouvidos

A sensação de ouvidos tapados tanto na decolagem quanto na aterrissagem é produzida devido a uma mudança brusca de pressão na cabine do avião. O primeiro impulso de muita gente - especialmente das crianças - nesse tipo de situação é tapar os ouvidos. Mas isso não ajuda muito. As principais dicas nesse tipo de situação são as seguintes:

  • Comer ou beber algo. Para os adultos, um chiclete ou algum doce (algumas companhias dão balas de cortesia). Para os bebês, uma mamadeira com água ou leite.
  • De vez em quando, abrir e fechar a boca.
  • "Soprar pelos ouvidos": é a técnica usada pelos mergulhadores, já que no mergulho também há mudança de pressão. Basta tapar o nariz e 'soprar' por dentro. Esse método é conhecido como manobra de Valsalva, mas deve ser aplicado com cuidado, já que não é recomendado para quem está resfriado.

Se, um dia após o voo a congestão na região dos ouvidos continuar, é necessário consultar um médico otorrinolaringologista.

#6. Nariz entupido e congestão nasal

Quando se está com o nariz entupido e as vias aéreas congestionadas, o voo pode causar lesões. Por isso, não se esqueça de levar um descongestionante nasal de usa-lo sempre que preciso e antes da decolagem e da aterrissagem.

Mais crítico é o risco de voa quando se está com sinusite. Nesse tipo de situação, é importante consultar um médico antes da viagem.

#5. Problemas de circulação

Durante um voo, especialmente os mais longos, é normal que a circulação sanguínea diminua devido ao grande tempo que ficamos sentados. O sangue se acumula nas pernas, aumentando o risco de varizes e até de uma trombose.

Para evitar esse tipo de problema, siga as seguintes dicas:

  • Faça pequenas 'caminhadas' pelo corredor do avião.
  • Use roupas cômodas e que não impeçam o movimento.
  • Durante o voo, tire os sapatos.
  • Se possível, use meias de compressão. Elas não são caras e ajudam bastante nesse tipo de situação.
  • Se for difícil ou incômodo levantar de vez em quando (especialmente se a pessoa na poltrona ao lado estiver dormindo) faça exercícios simples: levante e abaixe as pontas dos pés, faça rotações com os pés, estique o quanto for possível as pernas.

#4. Bebidas gasosas

Outra consequência das mudanças de pressão nos aviões é a formação de gases (flatulências). Bebidas carbonatadas, como refrigerantes provocam gases que podem causar um enorme mal estar no corpo. Mas não são apenas os refrigerantes que provocam gases; há alimentos como pães de centeio, legumes e maçãs que também podem causar esse tipo de problema. Evite-os.

#3. Enjoos

Quase todo mundo conhece essa regra: se você tem problema com enjoos, seja em barcos ou em aviões, deve evitar se sentar nas primeiras e nas últimas filas, que balançam mais. Portanto, o melhor escolher as cadeiras no meio da aeronave. E, claro, capriche na alimentação: evite abusar de álcool, frituras e alimentos gordurosos.

#2. Abuso de álcool

Para aqueles sortudos que têm o privilégio de viajar de classe executiva - ou mesmo em voos internacionais na classe econômica - é comum poder tomar uma dose de bebida alcoólica. Mas não se engane: o álcool aparentemente pode ajudar a relaxar, mas, nas condições de menor concentração de oxigênio e de ar seco dentro do avião, pode causar embriaguez mais rapidamente e desidratação. Assim, recomendamos evitar aquele drinque durante e antes do voo.

#1. Bactérias: os passageiros escondidos

Pode não parecer, mas os aviões são cheios de bactérias. Afinal, como num ônibus, por exemplo, muita gente passa por ali. Gente que você não sabe onde colocou as mãos. Então, por mais que as companhias aéreas adotem os melhores padrões de higiene em seus aviões, é bom ficar atento e evitar ficar tocando em tudo. E se você é daqueles que têm pavor do risco de bactérias, leve lenços umedecidos que resolvem bem a questão e quase não ocupam espaço na bagagem.

Imagem de capa depositphotos
----
11k