Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Coisas que parecem insignificantes, mas que podem ser sintomas de doenças graves

Em algumas ocasiões, é melhor ser um tanto alarmista e prestar atenção até às coisas mais insignificantes que acontecem em nosso corpo. Afinal de contas, em muitos casos, as supostas banalidades podem nos ajudar a identificar e até erradicar doenças graves em seu estágio inicial.

O Incrível.club selecionou mudanças no organismo que, à primeira vista, parecem sem importância, mas que podem indicar um diagnóstico preocupante. Leia com atenção!

Em fotos com flash, apenas um dos olhos fica vermelho

Os olhos vermelhos em fotos com flash são um drama para aqueles que gostam de ser fotografados à noite. Na realidade, não são apenas os vasos sanguíneos do olho humano que refletem a luz. E quando um olho aparece vermelho na foto, enquanto o outro fica esbranquiçado, quer dizer que algo pode estar bloqueando os vasos. Pode ser catarata, uma doença infecciosa ou, a hipótese mais perigosa, um câncer de retina.

Recentemente, uma moradora dos EUA compartilhou nas redes sociais uma foto similar do filho, e muitos comentários orientaram a mãe a procurar um especialista o quanto antes. O diagnóstico de câncer de retina acabou se confirmando.

Então se isso acontecer com você, procure um oftalmologista urgentemente!

Listra escura na unha

Outra foto que "quebrou" o Facebook: uma esteticista publicou a imagem da unha de uma cliente com uma listra preta no polegar. A mulher queria simplesmente pintar por cima daquela marca esquisita, mas graças à manicure profissional, que a enviou diretamente a um hospital, ela descobriu que sofria de câncer de pele.

Esta listra recebe o nome de melanoníquia e não é uma doença em si, mas um sintoma de algo de errado no organismo. Caso note algo assim, procure um médico. Mas precisamos deixar claro que esse sinal pode ser mais perigoso em pessoas caucasianas - brancas. Entre pessoas de outras etnias, pode ser algo normal.

Mudanças repentinas na caligrafia

Quando a caligrafia de uma pessoa muda drasticamente, pode ser um dos primeiros sintomas do mal de Parkinson, uma paralisia com tremores. Com essa doença, a escrita muda repentinamente: torna-se irregular, pequena, com letras que vão diminuindo ou até mesmo desaparecendo por completo no momento da escrita. Isso está relacionado com o fato de que a pessoa tenta evitar o tremor das mãos com todas as forças, controlando-se de forma rígida.

Necessidade incontrolável de anotar tudo na agenda

Anotar os planos em papel é um bom hábito próprio das pessoas disciplinadas. Mas quando alguém que nunca teve tal costume e de repente sente uma forte necessidade de registrar tudo por conta de um simples esquecimento, é um sinal de alerta. Isso pode ter ligação com um drástico comprometimento da memória de curto prazo, que pode ser um dos primeiros sintomas do mal de Alzheimer.

PS.: Caso suspeite que algum amigo ou parente se encaixa nesse quadro, ou apenas por curiosidade, recomendamos que você assista ao filme "Para Sempre Alice", que mostra todas as etapas do mal de Alzheimer.

Observação contínua de pontos de luz

Ter a impressão de enxergar brilhos repentinos de luz em situações em que eles não deveriam estar ali pode ser sintoma de danos na retina do olho. E se esses brilhos (frequentemente descritos como "estrelas explodindo" ou como "relâmpagos") também vêm acompanhados por dores de cabeça e tonturas, procure um especialista sem demora.

Sede insaciável

Quando alguém começa a sentir uma sede constante e a beber mais água que o de costume, indica a ocorrência de uma intoxicação. E ela pode ter várias origens: desde uma ressaca até tumores que enchem o corpo de toxinas. No entanto, a doença mais comum associada ao sintoma é o diabetes mellitus. Portanto, é preciso reagir de imediato diante do eventual surgimento de tal sinal no corpo.

Dor na área do umbigo

Apendicite é algo até cotidiano hoje em dia, mas isso não torna a doença menos perigosa. O mais curioso é que os especialistas ainda não conseguiram detectar as causas da doença, apostando na hipótese segundo a qual, em cada pessoa, ela é desencadeada por um motivo diferente. Contudo, existe um sintoma inicial mais comum na maioria dos pacientes: uma dor aguda na região do umbigo, que após 2 a 4 horas vai se movimentando paulatinamente para a área inferior direita do abdômem. Este processo de deslocamento tem seu próprio nome: síndrome de Kocher. Ao percebê-la procure um hospital urgentemente.

Caso uma dor similar dure várias horas e depois desapareça, não é motivo para relaxar, pois pode ser apenas uma calmaria antes de algo fatal: a peritonite (uma complicação da apendicite). Assim, é sempre melhor chamar logo uma ambulância.

Tenha esses sintomas sempre em mente e esteja atento à sua saúde. Nunca se automedique. Fique sempre alerta e consulte seu médico regularmente.

Imagem de capa depositphotos