Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

5 Sinais de que sua forma de caminhar pode ser prejudicial

A forma de andar pode indicar a existência de problemas de saúde. Ao observar alguém andando na rua e fazendo movimentos exagerados com o quadril, talvez você pense que a pessoa está tentando "sensualizar", mas a verdade é que ela talvez sofra com problemas nos músculos das costas. E é bem provável que ela leve um estilo de vida sedentário.

O Incrível.club traz 5 provas de que, ao observar o caminhar, é possível diagnosticar diferentes doenças no organismo.

Mas lembre-se: na dúvida, procure um ortopedista.

5. Calçado

Em primeiro lugar, você deve observar atentamente a pisada dos seus calçados. Se a sola sofrer desgaste de maneira uniforme, pela parte central, está tudo bem. Mas se o desgaste acontecer na parte interior ou exterior, provavelmente há algum problema. Isso pode levar a dificuldades na hora de escolher um calçado, assim como provocar cansaço ao caminhar e levar ao desenvolvimento de artrose.

Observe como é sua pisada:

4. Passos

Além disso, seria preciso observar seus próprios passos e os de seus entes queridos. Há uma série de sinais que revelam se as pessoas andam corretamente ou não:

  • Passos curtos demais. Possível causa: problemas nas articulações dos joelhos.
  • Quadril balançando muito. Possível causa: músculos das costas fragilizados.
  • Pisada com muito barulho. Possível causa: perda da sensibilidade nos pés.
  • Pés arrastando. Possível causa: diminuição do controle dos movimentos, flacidez nos músculos das pernas.
  • Movimentos e balanços ao caminhar. Possível causa: anormalidade no nervo lombar.
  • Saltando. Possível causa: tensão nos músculos das panturrilhas.
  • Mancando. Possível causa: lesão ou diferença no comprimento de uma perna em comparação com a outra.

O passo correto deve ser dado assim:

  • O primeiro contato com o solo deve ser dado pelo calcanhar, depois, gradativamente, a superfície do pé, até que o peso do corpo seja levado à ponta.
  • Os pés devem permanecer paralelos entre si. O caminhar "em linha", típico das modelos de passarelas, leva a deformações.
  • O passo dado por ambos os pés deve ter a mesma medida: entre 1,5 e 2 centímetros a mais que o tamanho do pé. Para acelerar o ritmo, é melhor fortalecer o impulso dado com a ponta, e não aumentar o tamanho do passo.
  • O corpo não deve se adiantar em relação ao pé.

3. Postura

A forma mais fácil de detectar problemas no caminhar é observar a postura. O ideal é caminhar com as costas retas, abdômen ligeiramente contraído e ombros relaxados, suavemente jogados para trás. Curvar o corpo, deixar os ombros caídos e as costas convexas ou côncavas provoca dores musculares, fadiga e alterações na circulação sanguínea. Além disso, a curvatura na coluna vertebral pode revelar uma personalidade insegura e deprimida.

2. Cabeça

Aqui, vale uma dica simples: a cabeça dever permanecer erguida. A maioria das pessoas sofre com sobrecargas no pescoço. Se você inclina a cabeça durante o caminhar, dificilmente evitará as dores nesta parte do corpo. Ao andar, tente deixar a cabeça alinhada com a coluna vertebral. Se precisar olhar para o chão, movimente apenas os olhos, não a cabeça toda.

1. Braços

Mover exageradamente os braços, assim como deixá-los "grudados" ao corpo, faz com que você pareça, no mínimo, estranho. Ao caminhar, os braços precisam ajudar o movimento, sem atrapalhá-lo nem desempenhar um ritmo diferente.

É assim que você deve fazer:

  • O braço esquerdo deve ir para a frente acompanhando o pé direito, e vice-versa.
  • Os movimentos dos braços devem ser simétricos, e as mãos devem ficar relaxadas.
  • Não é recomendado deixar as mãos nos bolsos. Isso impede a movimentação correta do corpo.
  • O peso deve ser distribuído de maneira uniforme entre as duas mãos, evitando a curvatura da coluna vertebral. Especialistas recomendam usar mochila em vez de bolsas laterais.

Os benefícios das caminhadas

Não se esqueça: caminhar da forma correta traz grandes benefícios ao nosso organismo.