10 Hábitos que poderiam estar acabando com os efeitos do nosso desodorante

Confiamos nos desodorantes para evitar o suor e o odor que a transpiração pode produzir. Porém, não saber a diferença entre esse produto e um antitranspirante, bem como não saber seu uso correto, pode ter consequências desagradáveis. Já aconteceu de você tomar banho e passar desodorante e mesmo assim ficar com mau cheiro?

O Incrível.club quer ajudá-lo a evitar situações embaraçosas como essa. Por isso, reunimos alguns dos erros mais comuns cometidos ao usar desodorante, e algumas dicas de como corrigi-los.

1. Usar pensando que é antitranspirante

A primeira coisa a ser levada em consideração é que desodorantes e antitranspirantes oferecem proteções diferentes. O primeiro é considerado cosmético e é formulado para conter o mau cheiro e ocultar os odores desagradáveis ​​já formados. Geralmente é produzido à base de álcool e, quando aplicado, torna a pele ácida, o que significa menos atrativos para bactérias, que são as causadoras de odores.

Os antitranspirantes, por sua vez, são regulamentados como medicamentos em alguns países, como os Estados Unidos, uma vez que afetam as funções corporais. Seus ingredientes ativos incluem sais de alumínio que bloqueiam temporariamente os poros do suor, reduzindo assim a quantidade de transpiração.

2. Usar um produto que não atende às necessidades

A escolha do produto certo depende de suas necessidades diárias. Se o seu dia não é tão agitado, opte por passar um desodorante que costuma durar cerca de oito horas. Mas se o seu dia for mais pesado, use um antitranspirante. Seu efeito pode durar de 24 a 72 horas, e é formulado para pessoas com tendência a grandes suores, que estão expostas a fortes emoções ou altas temperaturas, e para aquelas que praticam atividades esportivas.

Se você tem pele sensível e ocasionalmente sofre de irritação nas axilas, é melhor não aplicar diariamente.

Existem também desodorantes antitranspirantes. Eles realizam duas funções em uma: evitam a transpiração e ajudam a mascarar o odor.

3. Usar muito produto

quantidade de produto recomendada varia conforme o formato. Se usar aerossol, borrife o jato a 15 centímetros de sua axila. Você pode determinar quanto desodorante aplicar com base na duração do seu spray favorito; entretanto, os especialistas aconselham a não exagerar: dois segundos em cada axila são suficientes.

Você usa roll-on? Então passe-o sobre a axila algumas vezes para obter uma cobertura uniforme. Prefere produtos em bastão? Aplique duas ou três vezes e pronto!

4. Não levar em consideração a sensibilidade da sua pele

Se você tiver uma erupção persistente nas axilas, é possível que tenha uma reação alérgica ao seu desodorante. Procure um que seja especialmente formulado para peles sensíveis e não contenha sais de alumínio, fragrâncias, perfume ou corantes. De acordo com a Agência de Administração de Comidas e Medicamentos — Food and Drug Administration (FDA) nos Estados Unidos, essas quatro categorias de ingredientes podem desencadear alergia e irritação.

Os conservantes do desodorante também podem causar erupções cutâneas alérgicas ou irritação. Os parabenos são um tipo de conservante que já foram incluídos em muitos produtos de higiene pessoal. A maioria das empresas de desodorantes removeu esse elemento de suas fórmulas, mas ainda existem algumas que o incluem.

5. Aplicar desodorante logo após se depilar

Depois de se depilar, espere um pouco antes de passar desodorante. Aplicá-lo na pele recém-depilada pode causar algum desconforto. Deixe a pele das axilas descansar para reduzir as chances de irritação com o uso desse produto.

6. Usar o mesmo produto ao se exercitar

Durante atividade física intensa, seu corpo produz muito suor; então o desodorante que você costuma usar pode não ser suficiente para mantê-lo fresco e livre de odores fortes. É melhor usar um especial para se exercitar. Existem fórmulas específicas para isso, mesmo entre os produtos naturais.

7. Utilizar tecidos sintéticos em dias de calor

Usar roupas justas, especialmente sob os braços, pode deixar a região das axilas nas roupas manchadas, além de fazer você suar mais. Em vez disso, tente usar roupas um pouco mais largas feitas de tecidos respiráveis ​​como algodão, linho e misturas que absorvem a umidade, especialmente se você suar muito. Isso permitirá que seu corpo fique mais fresco, evitando também o mau cheiro causado pelo suor.

8. Não se manter hidratado

Grande parte da hidratação do nosso corpo está relacionada aos alimentos que comemos. Frutas e vegetais são os que mais nos hidratam, sendo alguns deles quase inteiramente água. É o caso da melancia, do morango, do melão, da laranja, do pepino e da alface.

Beber água suficiente e comer esses tipos de alimentos pode manter seu corpo fresco e prevenir a transpiração excessiva nas axilas.

9. Usar a mesma roupa diariamente

Você está planejando usar mais de uma vez a camiseta para se exercitar? Pense duas vezes. Não é necessário lavar todas as roupas após cada uso, mas se você tende a transpirar muito, pode ser necessário lavá-las com mais frequência. Ou tente usar uma camiseta de mangas debaixo das roupas para cobrir as axilas e evitar que o odor se espalhe para as camadas externas.

10. Aplicar desodorante mesmo sem necessidade

De acordo com a sua variação genética, seu suor será mais ou menos marcante para as bactérias que são geradas na axila e que causam o mau cheiro. De acordo com um estudo publicado em 2013 no Journal of Investigative Dermatology, aqueles com o gene ABCC11 têm a sorte de não produzir qualquer tipo de odor nas axilas. No entanto, a maioria continua usando desodorante desnecessariamente.

É possível fazer um teste genético para saber se você é uma dessas pessoas que não produzem odor e, assim, evitar compras desnecessárias e exposições a produtos químicos.

Você já passou por alguma situação embaraçosa por causa do seu desodorante? Já experimentou usar remédios naturais para suor e odor nas axilas? Quais?

Compartilhar este artigo