Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Produtos da sua casa que você não deve jogar no lixo

Um jeito de se livrar de qualquer objeto que você não usa mais é jogando-o no lixo. No entanto, existem algumas coisas das quais você não pode se livrar facilmente por diferentes motivos. Mas muitos ignoram esse problema e as consideram como qualquer tipo de resíduo, podendo causar um grande impacto ambiental. Também existem produtos que podem virar compostagem ou até mesmo aqueles que devem ser levados a instituições correspondentes por conter substâncias nocivas à saúde.

Incrível.club pesquisou quais são os objetos do dia a dia que você não deve jogar no lixo, quais problemas podem ocasionar quando são descartados como qualquer outro resíduo e o que você deve fazer para evitar que se acumulem em sua casa.

1. Cosméticos

Ainda que os recipientes sejam feitos geralmente de vidro ou plástico, o que importa é o conteúdo. Existem muitos cosméticos que possuem propriedades prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, por isso surgiram medidas governamentais para regulamentar o uso de certos ingredientes na fabricação de maquiagens, cremes e produtos de beleza em geral.

Uma boa opção é optar por itens feitos com ingredientes de origem natural, que não impliquem nenhum perigo para a pele, bem como reduzir o consumo de cosméticos feitos com materiais nocivos que geram um grande impacto ambiental.

2. Tinta

Muitas tintas possuem materiais nocivos ao meio ambiente, como o chumbo, por isso é necessário evitar o descarte das embalagens que ainda contenham certos vestígios em seu interior. O melhor é encaminhá-los a instituições dedicadas ao tratamento de resíduos tóxicos e, quando possível, optar pelo uso de pigmentos naturais que não gerem grande impacto ambiental.

3. Cabelo

Ainda que o cabelo humano não seja necessariamente nocivo ao meio ambiente, pode ser aproveitado como adubo no setor agrícola. Isso ocorre porque possui nitrogênio e outros componentes que, ao serem liberados, podem ser benéficos para as plantas. Portanto, toda vez que você cortar o cabelo, considere esse dado antes de jogá-lo no lixo.

4. Plantas

Se suas plantas morreram por algum motivo, em vez de jogá-las no lixo, opte por usá-las como adubo em seu jardim. Isso porque qualquer material biodegradável pode ser compostado e isso inclui restos de frutas, flores murchas, entre outros. A compostagem requer a presença de microrganismos que acelerem o processo de decomposição, para criar um solo adequado para o cultivo.

5. Filtros de água

Os filtros são perfeitos para purificar a água fornecida nas casas e dispensar por completo os líquidos engarrafados. Mas depois de muito uso, eles não retêm mais as substâncias nocivas e devem ser substituídos. O refil não deve ser descartado em lixo comum, mas em lixeiras recicláveis da cor vermelha, correspondente a lixo plástico, para evitar a poluição ambiental.

6. Cápsulas de café

As cápsulas de café também não devem ser descartadas em lixo comum, mas em um lixo separado para depois levá-las em um ponto de coleta. Aqui no Brasil algumas fabricantes já disponibilizam pontos para descarte das cápsulas usadas. Em todo caso, você também pode optar por fazer artesanato com elas, dando um uso diferente da sua finalidade principal.

7. Pilhas

As pilhas contêm mercúrio e manganês, componentes tóxicos e prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. Por isso, se elas se desgastarem com o uso constante, você deve levá-las a depósitos adequados para esse tipo de produto. E nunca manuseie uma pilha quebrada, porque você pode ser envenenado por mercúrio.

Para reduzir o consumo de pilhas alcalinas e comuns, uma boa solução é comprar as recarregáveis. Muitos modelos possuem o mesmo tamanho e formato das tradicionais, assim você pode colocar essas pilhas em seus dispositivos eletrônicos sem problemas e recarregá-las com eletricidade.

8. Aerossóis

Os aerossóis podem ser nocivos ao meio ambiente, pois contêm uma mistura de líquido e gás, o que facilita seu mecanismo de pulverização para expelir o conteúdo do seu interior. Embora tenham existido iniciativas proibindo a comercialização de certos componentes que contribuíam para a degradação da camada de ozônio, ainda devem ser tratados com cautela e não ser jogados em qualquer lata de lixo.

Uma boa solução é levar os aerossóis para instalações de materiais tóxicos (seja de um produto de limpeza, perfume, inseticida ou desodorante). E se você for jogá-los no lixo, certifique-se de que o recipiente esteja completamente vazio.

9. Óleo

Tanto o óleo de cozinha quanto o de motor não devem ser descartados sem as devidas precauções. O primeiro causa problemas de purificação da água ao ser jogado no ralo da cozinha, enquanto o segundo é feito a partir do petróleo e pode facilmente se impregnar em qualquer superfície, inclusive nos seres vivos.

Nesses casos, o melhor é levá-los a centros especializados no tratamento desse tipo de produto. Atualmente existem certas iniciativas para criar biodiesel à base de óleo de cozinha com o objetivo de gerar um menor impacto ambiental.

10. Itens que recebemos na caixa de correio

As cartas, as contas de serviços públicos e extratos de cartões nunca devem ser jogados no lixo, pois contêm dados pessoais que podem cair em mãos erradas. Muitos ladrões costumam vasculhar as latas de lixo para conseguir esses dados e realizar extorsões. Se você não quer acumular papéis, é melhor cortá-los em pedacinhos, especialmente aquelas partes que possam comprometer sua segurança.

11. Termômetro

Antigamente os termômetros continham mercúrio. No Brasil, desde o dia 1º de janeiro de 2019 está proibida em todo o país a fabricação, a importação e a comercialização de termômetros que contenham mercúrio em seu interior. Mas se você tiver um em casa e ele estiver quebrado, não o jogue no lixo, nem no ralo. Use luvas de borracha e recolha o material com algum papel-toalha, fita adesiva ou seringa. Depois, guarde tudo em um saco hermético e leve a uma instituição encarregada no descarte de lixo tóxico.

12. Aparelhos eletrônicos

Tanto os computadores quanto os rádios ou qualquer aparelho eletrônico podem ter componentes internos reutilizáveis ​​em maior ou menor grau. Assim que deixarem de funcionar, você deve depositá-los em instalações de coleta, para que possam ser tratados do jeito correto, evitando que acabem contaminando o meio ambiente.

Você tem objetos que não podem ser descartados? Quais medidas toma para tratá-los adequadamente e evitar qualquer problema ambiental ou de saúde?

Compartilhar este artigo