Incrível

Conheça os bastidores por trás de algumas das grandes produções de Hollywood

3--3
25k

Em uma entrevista, o lendário diretor George Lucas admitiu que havia esperado mais de 20 anos até que as tecnologias cinematográficas avançassem o suficiente para filmar Star Wars de modo que o filme ficasse da maneira que ele havia concebido enquanto estudava na faculdade de cinema. E, mesmo assim, Lucas teve de criar um estúdio e desenvolver programas para o processamento de vídeo para tornar a ficção cientifica realidade. Hoje em dia, os diretores de cinema não têm esse problema: uma tela verde (chroma key), câmeras ultrarrápidas e computadores poderosos tornaram possível realizar qualquer capricho de produção. Mas como são os bastidores por traz de cada cena se removermos todos os efeitos visuais?

Nós, do Incrível.club, fizemos essa pergunta, e analisamos várias fotografias e vídeos gravados dos bastidores. Agora, estamos prontos para mostrar o que há por trás dos milhões de efeitos. Se você ainda não viu estes filmes, tenha cuidado: há diversos spoilers no post.

O vilão todo poderoso é feito de papelão

Se os atores olhassem nos olhos de Josh Brolin no filme Vingadores: Ultimato, estariam olhando para algum lugar no peito do vilão Thanos. No filme, o personagem é gigante. Então o ator teve de carregar um bastão com um busto de papelão do seu personagem fixado nele para que os atores se relacionassem corretamente com o vilão.

Além disso, provavelmente não é fácil atuar de maneira plausível quando a pessoa que você deve odiar está cheia de fios e com uma meia-calça cinza. Confira Elizabeth Olsen, que interpreta a Feiticeira Escarlate de “coração partindo”, sorrindo alegremente, assistindo, talvez, uma das cenas mais dramáticas de Guerra Infinita.

Como não rir quando se está contracenando com o boneco que representa o Rocket em Vingadores e Guardiões da Galáxia? O papel pertence a Bradley Cooper.

Pouquíssimos objetos em cena

Como o personagem de Josh Brolin em Vingadores, o herói interpretado por Mark Ruffalo, o Hulk, também é completamente construído por meio de efeitos especiais. Isso é meio óbvio. Mas não deixa de ser curioso que Ruffalo nunca tenha entrado no estúdio de filmagens com maquiagem.

Apenas alguns pontos foram aplicados no rosto do ator para capturar as expressões. E, claro, Ruffalo usa um macacão especial toda vez que está em cena para criar os movimentos.

As maquiagens estão perdendo espaço para os efeitos especiais

No filme mais recente da franquia Os Vingadores, os diretores decidiram não se limitar apenas a criar efeitos especiais em personagens e no cenário. O traje especial usado na missão para voltar no tempo foi produzido com efeitos visuais também. O estúdio chegou à conclusão de que seria mais fácil desenhar graficamente os visuais do que produzir máscaras de verdade e trabalhar na maquiagem para cada personagem.

Superpoderes e efeitos especiais

Embora alguns sugiram que Tobey Maguire pudesse realizar todos os truques de seu herói sem a ajuda de efeitos especiais, já é de conhecimento do público que nem ele nem Tom Holland, que interpreta Peter Parker na nova série de filmes sobre o Homem Aranha, podem ficar suspensos em superfícies verticais. A ajuda fundamental dos figurantes é que garante o sucesso dessas cenas.
E as tomadas de voos e saltos continuam sendo produzidas como há 10-15 anos — com a ajuda de cabos. Até agora os produtores não inventaram algo melhor.

Atores suspensos em um ângulo de 90 graus: é assim que a mágica acontece

A máquina do tempo de Hollywood

Os produtores de Vingadores: Ultimato tiveram uma tarefa muito difícil para adaptar o rosto de um dos personagens no último filme. Chris Evans primeiro foi maquiado, depois marcado, e, por fim, teve sua imagem processada em computador. O resultado é um Capitão América mais velho. O ator queria que essa cena parecesse o mais natural possível; então os produtores brincaram que nesse caso a duração do filme aumentaria para 394 horas. Já na sequência de Guardiões da Galáxia, os produtores fizeram o oposto. Kurt Russell, com ajuda de efeitos especiais, parecia 30 anos mais jovem.

O genial Martin Scorsese, cuja obra mais recente é O Irlandês, criticou os filmes da Marvel dizendo que “não são filmes, mas apenas um entretenimento audiovisual.” Aparentemente, o diretor usou alguns recursos dos filmes da gigante dos quadrinhos e fez de O Irlandês seu filme mais longo e caro, com 3,5 horas de duração. O grande tempo da produção permitiu ao diretor mostrar várias fases da vida dos personagens principais. Então, ele usou o mesmo recurso para rejuvenescer Robert De Niro.

Quando apenas a atuação não é mais suficiente

Por mais que seja um grande ator, com três indicações ao Oscar, Paul Bettany não conseguiria ficar todo vermelho para interpretar o herói Visão na franquia Os Vingadores. Um outro exemplo na mesma linha de efeitos: como ter olhos tão arredondados como personagem principal do filme Alita: Anjo de Combate, que é baseado em um mangá onde geralmente os desenhos têm os olhos incrivelmente grandes? Não importa quão talentoso seja o ator, um resultado mais realístico só é possível com ajuda de efeitos especiais.

Como criar as flores que crescem de repente nos rostos dos personagens do filme The Rookies

Dê uma olhada em como a imagem do Motoqueiro Fantasma foi criada. Mesmo no estúdio, já era difícil de reconhecer Nicolas Cage.

Simulador virtual — A transformação completa de um corpo em apenas um segundo

No filme Capitão América: O Primeiro Vingador, o papel de Steve Rogers antes da transformação foi interpretado por dois atores. Chris Evans foi responsável pela cabeça do personagem e o ator Leander Deeny foi o dublê de corpo. Vale ressaltar que Deeny era mais magro e mais alto que o personagem precisaria ser; então, seu corpo foi reduzido também graficamente. E para fazer as sequências parecerem o mais autênticas, cada cena foi filmada três vezes: com Evans, com Deeny e com nenhum ator.

Os diretores de A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell tiveram muito menos trabalho. Scarlett Johansson usou um collant bege durante todo o processo de filmagem.

Menos nas cenas em que foi machucada nas lutas. São os pontos pintados de verde

Já a transformação de Angelina Jolie em Malévola levou várias horas e uma equipe inteira para produzir a maquiagem. A atriz admitiu que com a roupa e a maquiagem completa, parecia tão intimidadora que assustava seriamente as crianças no estúdio de filmagens.

Para o papel em Tomb Raider — A Origem, Alicia Vikander ganhou 6 kg de massa muscular. E, mesmo assim, os saltos que a heroína dava em cena seriam impossíveis sem ajuda dos efeitos especiais.

Os efeitos especiais também ajudam em filmes de Espaço

Todo universo da trilogia inicial de Star Wars foi filmado em apenas um estúdio da produtora de George Lucas. 40 anos após a criação da saga intergaláctica, os produtores do filme Vingadores: Guerra Infinita elevaram o nível desse tipo de trabalho construindo estúdios gigantes. Mas, mesmo assim, quando falta espaço, esteiras e uma tela verde (chroma key) resolvem o problema.

orçamento final do filme Vingadores: Ultimato foi de 356 milhões de dólares. Já o filme Valerian e a Cidade dos Mil Planetas custou ao celebrado diretor francês Luc Besson 197 milhões, o que o torna o filme europeu mais caro já produzido. A maior parte dos cenários desse longa foi criada por efeitos especiais computadorizados.

Agora, atenção para esta: nenhuma das cenas subaquáticas do Aquaman foi realmente filmada debaixo de água. Os atores estavam flutuando em camas suspensas e seus cabelos eram molhados. Mas um espaço foi criado para simbolizar o oceano.

Bônus: quase todos os comerciais de automóveis são feitos usando efeitos computadorizados. Durante as filmagens é usada uma máquina chamada blackbird

Você prefere o cinema antigo, sem o uso exagerado de efeitos especiais ou não se importa? Conte para a gente na seção de comentários.

3--3
25k