Incrível
Incrível

9 Vilões cinematográficos que, se analisados mais a fundo, podem ser melhor compreendidos pelo público

O público geralmente simpatiza com protagonistas charmosos e carismáticos. E quanto mais complexa a história e o caráter de um personagem, mais atraente ele é. A ambiguidade de um herói o torna mais genuíno, vivo e um tanto parecido com cada um de nós. É por isso que muitas vezes fechamos os olhos para detalhes e acabamos não percebendo que o “mocinho”, na verdade, não é perfeito e que o comportamento negativo do antagonista talvez possa ser justificado.

Nós, do Incrível.club, investigamos os motivos da ira de vilões famosos e percebemos que não são tão simples como podem parecer à primeira vista.

Gollum, saga O Senhor dos Anéis

Gollum parece mais um personagem sofredor do que um vilão. O anel o deixou louco e ele sofre com isso. Os momentos em que Gollum fica sozinho tendo suas discussões esquizofrênicas consigo mesmo, são umas das cenas mais tristes da trilogia. E, como disse Gandalf, ele teve um papel muito importante desempenhado bem no final da saga, já que Frodo nunca teria jogado fora o anel voluntariamente.

Yzma, A Nova Onda do Imperador

Se você olhar para Yzma de uma perspectiva diferente, talvez ela não pareça tão vil. O enredo da animação leva o espectador a pensar que o antagonista seja talvez o próprio imperador. E Yzma, como sua conselheira, apenas desempenhava suas funções em todos os momentos.

E, se pararmos para pensar bem, estava tudo bem no reino, pois havia poucos habitantes descontentes e o próprio reino havia prosperado. Porém, de repente, depois de tantos anos de trabalho demonstrando as qualidades de uma excelente estrategista, Kuzco a demitiu sem motivo. Muitos ficariam com raiva no lugar dela. Não tanto quanto Yzma, é claro.

Davy Jones, saga Piratas do Caribe

O capitão do Holandês Voador tem sua própria razão para ser tão cruel. Ele também costumava ser um pirata, mas não tão sanguinário quanto o homem-polvo. E tudo por causa da traição de sua amada Calypso, que o enganou e o amaldiçoou. Ela encarregou Davy Jones de transportar as almas das pessoas que morreram no mar para o outro mundo, dotando o capitão e sua tripulação com a imortalidade.

Mas quando ele parou de cumprir essa tarefa, a maldição foi lançada e os piratas se transformaram em monstros. Davy concordou com os termos de Calypso apenas por amor e posteriormente se tornou amargurado, embora ainda fosse sentimental.

Hades, Hércules

Hades desejava o poder e a derrota dos outros deuses do Olimpo simplesmente porque foi exilado para o submundo. O carismático vilão com chamas na cabeça ficou insatisfeito por ter sido escolhido como governante dos mortos. Hades foi banido, e sua família não tinha nenhum interesse nele, contanto que fizesse um bom trabalho. Depois dessa injustiça, ele quis se vingar, independentemente das consequências.

Hela, Thor: Ragnarok

Odin passou séculos fazendo de Hela uma executora. Ele mesmo a dotou de poder sobre o submundo e a usou para destruir civilizações, depois se afastou e a aprisionou. Mas Hela é um tipo de princesa e tem tanto direito ao trono quanto Thor. Sim, ela fez coisas terríveis, mas foi Odin quem a fez assim. Essa era a sua essência, à qual ela não pôde resistir. Na verdade, ela só queria continuar fazendo o que sempre fazia.

Klaus, Diários de um Vampiro

No início de sua história, Klaus era um jovem gentil, atencioso e bondoso. Mas seu padrasto, a quem ele considerava seu pai, o odiava, constantemente batendo e zombando dele. Posteriormente, seu irmão Elijah fez a garota que Klaus amava partir seu coração. Muito provavelmente, devido a todos esses ataques, desprezo e traição de sua família, Klaus se tornou tão cruel e desumano. Apenas para atender às expectativas de seus parentes e ser forte e sanguinário. Embora no fundo ele permanecesse o mesmo jovem vulnerável e gentil.

Morgana, As Aventuras de Merlin

​​Morgana, assim como Klaus, era a princípio uma personagem gentil, simpática e prestativa. Depois, descobriu-se que a garota tinha um dom mágico, mas ao mesmo tempo estava sob a tutela do rei, que destruía os magos. Ela ficou assustada porque não entendia como controlar suas habilidades para não ser pega. Ela sofria de solidão, já que não tinha com quem conversar sobre seus problemas ou para pedir conselhos, pois ninguém entenderia ou aceitaria seu dom.

E se Merlin, que também sabia conjurar, tivesse contando tudo a ela, talvez Morgana poderia ter ficado do lado do bem. Mas ele decidiu guardar seu segredo e, assim, criou um futuro inimigo para si mesmo. Se seus amigos simplesmente a tivessem apoiado e aceitado suas habilidades mágicas, ela poderia ter usado seus poderes para o bem. E foram essas atitudes que transformaram Morgana em uma vilã.

Agente Smith, Matrix

Matrix tem muitos personagens icônicos, como Neo e Trinity, mas um dos mais importantes é de longe o agente Smith. Muitos fãs o consideram o principal antagonista. Mas, na realidade, ele nunca foi mau por vontade própria, porque ele é apenas um programa, e foi isso que a Matrix fez dele. Smith é parte integrante do sistema, um pedaço de código que executa uma tarefa específica de eliminar quaisquer anomalias presentes na Matrix. Uma dessas anomalias era Anderson, também conhecido como Neo.

O despertar de Neo perturbou o equilíbrio da Matrix, então o agente Smith teve de eliminá-lo conforme programado. Desse ponto de vista, o agente Smith estava apenas fazendo seu trabalho, e não sendo a encarnação do mal.

Daenerys, Game of Thrones

Daenerys era a princípio uma garota ingênua e assustada que viveu toda a sua vida no exílio e foi vendida, como esposa, por seu irmão mais velho a um guerreiro cruel. Como resultado da superação de muitos obstáculos, ela se tornou mais forte, reuniu um exército e partiu para conquistar cidades e libertar escravos. Parecia que ela estava fazendo o bem, tentando tornar o mundo um lugar melhor e mais justo. Mas essa abordagem idealista acabou sendo fundamentalmente errada.

Seus métodos de governo eram questionáveis e totalmente destrutivos. Daenerys decidiu abolir a escravidão, mas não levou em consideração o sistema de comércio e a estrutura sociocultural das cidades escravistas. Ela não deu nada em troca do que foi destruído, e também não se importou: ela não tinha intenção de governar em Meereen e Yunkai. Seu principal objetivo era o Trono de Ferro.

Um bom líder deve ajudar e guiar seu povo, e boas intenções não são desculpas para inépcia. Uma atitude infantil de gestão, estratégia e tática, ignorando a opinião dos conselheiros: tudo isso levou Daenerys a se tornar uma ditadora que só queria realizar seus desejos.

E sobre quais antagonistas de filmes, animações ou séries sua opinião mudou ao longo do tempo?

Incrível/Arte/9 Vilões cinematográficos que, se analisados mais a fundo, podem ser melhor compreendidos pelo público
Compartilhar este artigo