Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

18 Fatos interessantes sobre o filme “O Profissional”, que tem uma legião de fãs de diferentes gerações

O Profissional, o famoso filme de Luc Besson completa 26 anos em 2020. Ele nos presenteou não só com uma bela história, mas também impulsionou a carreira de muitos atores famosos hoje em dia.

Nós, do Incrível.club, somos fascinados pela história e pelo trabalho feito atrás das câmeras e, por isso, gostaríamos de compartilhar com nossos leitores mais detalhes curiosos sobre esse clássico. Confira!

  • A ideia de O Profissional surgiu após o lançamento do filme Nikita — Criada Para Matar. O diretor — Luc Besson — decidiu que um dos personagens da obra, Victor, merecia ter sua história explorada em um novo longa. Em uma entrevista, Besson até insinuou que Léon e Victor poderiam ter uma relação de parentesco. Ele disse: Talvez Jean interprete agora o primo americano de Victor. Mas sendo, desta vez, mais humano”.

  • Os pais de Natalie Portman (10 anos na época) foram totalmente contra a participação da filha no projeto, visto que o filme não era nada infantil. Natalie, porém, ficou fascinada com o roteiro e lutou para conseguir seu primeiro trabalho. Durante uma das brigas, ela disse aos pais: “Isto foi a melhor coisa que eu já li! Vocês vão destruir minha vida se não me deixarem participar!

  • Luc passou um bom tempo procurando uma candidata para o papel da Mathilda. Natalie Portman estava cotada como uma das favoritas apesar de terem achado a menina jovem demais. Depois de longa procura, chamaram-na para fazer mais um teste: a garota precisou fazer uma cena bastante comovente, após a qual Luc Besson finalmente decidiu escalar a jovem atriz.

  • Apesar do personagem Léon (protagonista) ter sido escrito para Jean Reno, Mel Gibson e Keanu Reeves estavam muito interessados em conseguir o papel.

  • Os pais de Natalie estavam preocupados de que a filha precisasse fumar no filme. Por isso, acordaram com o diretor que algumas cenas da menina seriam modificadas. Também por esse motivo, a personagem dela larga o mau hábito muito antes do final.

  • nome completo do Léon é Léon Montana.

  • Jean Reno quis que seu personagem tivesse um certo “retardo mental” e fosse um pouco reprimido emocionalmente. Isso faria com que o público se sentisse mais confortável e não pensasse que ele poderia se aproveitar da vulnerabilidade da jovem Mathilda.

  • O maior improvisador foi Gary Oldman. Na cena, por exemplo, em que o personagem dele revela sua paixão por Beethoven, o ator inventava uma história diferente a cada nova tomada.

  • E um dos momentos mais memoráveis, em que grita “Benny, traga-os aqui! Todos eles!” surgiu, na verdade, como uma brincadeira. Oldman fez sinal para o rapaz do som tirar os fones de ouvido e, então, gritou o mais alto que pôde. Ele disse ter feito isso apenas como uma brincadeira para descontrair — visto que nas tomadas anteriores recitou as falas normalmente — mas o diretor gostou tanto que decidiu manter essa versão.

  • Outra cena improvisada foi durante o interrogatório do pai da Mathilda, interpretado por Michael Badalucco. Stansfield (Gary Oldman) decide interrogar o pai da Mathilda e diz que “tem um talento para cheirar mentira”, o que simplesmente não estava no roteiro. A improvisação de Oldman foi responsável pela reação genuína de confusão no rosto de Michael.

  • De acordo com o roteiro, Natalie Portman deveria chorar, mas não saía uma lágrima sequer da menina. Luc Besson, então, teve de recorrer a medidas extremas e começou a passar óleo de hortelã nos olhos da atriz. Foi algo tão desagradável que a jovem “aprendeu” a chorar de verdade só para não ter de passar por isso novamente.

  • Muitos críticos concordaram que a gargantilha no pescoço da Mathilda indicava a vontade da menina de agir de forma mais “adulta” em determinadas situações. Quando a tirava, a garota se transformava em uma criança indefesa e caprichosa — o que não representava a maior parte da história de vida dela.

  • A imitação da Marilyn Monroe por Mathilda foi inspirada no Mike Meyers. O diretor perguntou quais personagens a atriz poderia imitar em uma das cenas do filme. Natalie disse ter “copiado” a imitação da Marilyn feita por Mike Meyers na comédia Quanto Mais Idiota Melhor.

  • Há um pequeno papel no filme interpretado por Sami Naceri. Durante 10 dias de filmagens, o diretor gostou tanto do ator, que escreveu o roteiro de um filme inspirado nele, Táxi — Velocidade nas Ruas, em que Sami fez o papel do motoboy Daniel.

  • Aconteceu uma situação curiosa durante as gravações. Um ladrão de verdade resolveu roubar uma loja ao lado do local em que, de acordo com a trama, vários policiais deveriam aparecer. Ao ver a quantidade de “policiais” no local, o ladrão desistiu da ideia e fugiu, mas não sabia que eles eram apenas atores.

  • Em uma entrevista, Natalie declarou que não pretendia mostrar esse filme para seus filhos e nem queria ver futuras reproduções. Tudo porque acredita que o roteiro aborda temas absolutamente inaceitáveis para o nosso tempo.

  • A sequência de O Profissional já existe há muito tempo. O novo filme contaria a história da vida adulta da Mathilda, mas, por diversos motivos, não foi produzido. O roteiro foi em parte usado para uma outra produção chamada Colombiana — Em Busca de Vingança com Zoë Saldaña.

  • O filme foi desenvolvido durante as gravações do longa O Quinto Elemento, também dirigido por Luc Besson. As gravações estavam atrasadas por conta do gráfico de Bruce Willis e — para não perder o momento criativo e manter a equipe de produção — o diretor escreveu o roteiro de O Profissional, que ficou pronto em apenas 30 dias.

Você já viu esse filme? O que achou? Comente qual foi sua cena preferida!