14 Pessoas destemidas que não engoliram em seco, mas retrucaram com inteligência

Existem pessoas que não hesitam em magoar ou ofender todos à sua volta. Frequentemente as que foram ofendidas apenas ignoram um mal-educado. No entanto, há também heróis que não permanecem em silêncio, mas deixam um grosseiro provar do próprio veneno.

Nós, do Incrível.club, sinceramente acreditamos que existe uma lei universal em relações humanas: aqui se faz, aqui se paga. Se você for bom, vai ser tratado com bondade, se for mal, terá problemas. E as histórias dos internautas e dos autores dessa seleção são a prova disso.

  • Tenho 34 anos, sou solteira e não tenho filhos. Um dia, no trabalho, minha nova colega ficou indignada e me perguntou: “Como assim, nunca foi casada?! Por quê?” Bem, respondi que meu gato não me deixava. Por que não, né? Tem que manter o estereótipo sobre as solteironas loucas apenas por gatos.
  • Limpei a neve de uma vaga de estacionamento perto da minha casa. Quase tinha terminado, quando veio uma garota e estacionou no lugar limpo. Expliquei-lhe que eu tinha tirado a neve para mim e lhe pedi para colocar o seu carro em outro lugar. Porém, aquela mulher atrevida apenas desceu, se virou e foi embora. Então decidi “enterrar” seu carro. E um cara limpa-neve, que havia visto toda a cena, me ajudou. Enterramos o automóvel até as maçanetas e o rapaz ainda me ajudou a limpar a neve de outra vaga. © notanotherdonut / Reddit
  • Eu estava no ônibus ouvindo música com fones de ouvido. De repente percebi que a senhora no banco ao lado estava gritando comigo. Tirei meus fones e ouvi ela reclamando: “Estou ouvindo a sua música! Desliga isso!” E eu lhe respondi com toda a calma: “Senhora, você gritou muito mais alto que minha música e todo o ônibus ouviu”, e coloquei de volta os fones.
  • Terminei com um rapaz. Ao nos separar, ele me disse: “Ninguém precisa de você! Ninguém vai correr atrás de você, nem ajudar com as malas pesadas. Só eu consegui te tolerar! Agora vai ficar sozinha pelo resto da sua vida!”. Muito bem. Chorei por alguns dias, então decidi mostrar-lhe o meu valor. Moro perto do trabalho dele. Certo dia, fiz ele testemunhar a seguinte cena: desci de um carro chique com a ajuda de um homem que tirou uma sacola com compras do porta-malas e a levou até a entrada. E não importa que era apenas a tarifa “Business” de um serviço de táxi, e tive de pagar extra para ele carregar a sacola. Mas naquele momento me senti como uma rainha. A mandíbula do meu ex-namorado caiu no chão, e esse espetáculo foi muito bonito! © Enfermaria N. 6 / VK
  • Eu voltava para casa e o trânsito estava horrível. Uma mulher em uma minivan ficou atrás de mim e começou a buzinar. Mas eu não podia andar mais rápido e a ignorei. Então ela me alcançou, abaixou o vidro e começou a gritar comigo mostrando o dedo do meio. Fiquei realmente irritado. Abaixei o vidro e apontei para o pneu dela. Ela continuou gritando comigo, berrei de volta: “Você tem um pneu furado!” Eu disse isso algumas vezes antes dela entender. A mulher parecia chocada e finalmente começou a encostar. Então vi no retrovisor ela inspecionando seu pneu perfeito. © NaughTMilk / Reddit
  • Os meus parentes adoravam interferir nos meus assuntos financeiros. Sempre faziam perguntas do tipo: “Quando você vai parar de alugar apartamentos? Com o que é que você gasta?”. Apesar de não terem nada a ver com a minha vida, pois moro sozinha há 15 anos.
    Então, em outra festa de família, minha tia tocou no assunto novamente: “Ana, por quanto tempo mais você vai alugar apartamentos? Faz isso por tantos anos que já deveria ter comprado um, se não tivesse gastado com futilidades!”. Então peguei meu celular, abri o aplicativo do banco e disse: “Tia Natália, não vi uma única transferência sua para minha conta. Portanto, o que a faz pensar que é da sua conta como gasto o meu dinheiro?”. Desde aquele momento, minha família não falou mais comigo sobre meus ganhos ou despesas.
  • Fui à casa de uma noiva para fazer a maquiagem dela. A garota mandava nos seus parentes, ofendia sua mãe. Começou a me insultar dizendo: “Não é necessário ter cérebro para fazer maquiagem! Você não é ninguém!”. Respondi educadamente que se não precisasse ter cérebro, ela poderia fazer a maquiagem sozinha. Virei-me e fui para a saída. O que começou lá! Seguindo-me, ouvi os gritos: “Você vai estragar o meu casamento! Sabe disso?”. E eu, claro, sabia. Só que ela não precisava xingar a própria família e ofender os outros. Não me arrependo de nada, nem tenho pena. © Podslyshano — Aqui falam sobre você / VK
  • Uma professora não gostava de mim por alguma razão. Quase todos os dias ela dizia: “Com essas ideias e sugestões ninguém vai contratar você”. Comecei a acreditar que eu era realmente estúpida. Mas me contrataram. Ofereci especificamente os trabalhos que a professora não gostava aos meus empregadores. Me elogiaram e disseram que meu nível era muito mais elevado do que parecia. Não resisti em relatar meu sucesso à minha principal “odiadora”. Acho que toda a minha vida esperei por esse momento. © Enfermaria N. 6 / VK
  • Trabalho em um serviço de atendimento ao cliente. Certa vez, fiquei ligando para os nossos clientes ativos para informar que o nosso serviço de inscrição tinha um novo proprietário e que íamos atualizar os seus dados. Um cliente gritou comigo imediatamente e me tratou de forma rude. Pedi-lhe para ficar em linha e, enquanto confirmava o seu e-mail, ele bufava no telefone sem dizer uma palavra. Quando olhei para o perfil dele, percebi que ele usava nosso serviço há seis meses de graça e nosso ex-dono simplesmente não sabia. Por causa da obscenidade daquele cliente, consultei o contador e apenas cancelei sua conta. Nunca desrespeite o atendimento ao cliente. © SunnyVision / Reddit
  • Eu estava na fila do lado de fora de um banco. Um jovem desceu de carro segurando um cheque. Uma rajada de vento arrancou-lhe o cheque da mão, mas de alguma forma consegui pisar nesse pedaço de papel enquanto ele passava por mim. Eu não esperava nenhum agradecimento, mas também nenhuma repreensão. O homem falou com uma cara descontente: “Obrigado por pisar no meu cheque. Por sua causa o banco não vai aceitá-lo”. Sei que minha próxima ação foi ruim, mas levantei a minha perna e o vento levou o cheque. Eu disse: “Bem, agora o banco definitivamente não vai aceitá-lo”. Não me arrependo de nada. © Dire_Raven / Reddit
  • Na frente da minha casa morava um cara que considerava parte da estrada pública sua propriedade. Até colocou a placa: “É proibido estacionar” no seu portão. Certo dia, estacionei na frente da casa dele e ele disse que eu deveria tirar o meu carro ou então... Recusei e de manhã vi o meu pneu furado. Sabia que era o vizinho, mas não pude provar.
    Chegou a hora da vingança. Comprei um carro velho, que parecia um celeiro. Esperei a esposa do vizinho desocupar o “seu” lugar e estacionei essa lata-velha lá. O cara nervoso saiu e começou a surtar de novo, sorri e disse: “Aproveite”.
    Eventualmente, aquele carro ficou lá por um ano. Com o tempo, seus pneus foram furados, as janelas, quebradas, e ele foi todo pintado. Até as crianças brincavam nele, o que irritava ainda mais o homem. Quando o IPVA do carro expirou, levei-o para o ferro-velho. É a história que me fez rir por um longo tempo. © AceRead73 / Reddit
  • Tenho uma colega vegetariana. Não tenho nada contra vegetarianos, mas essa senhora sempre tenta “converter” todos em vegetarianos. Sempre que eu comia algo com carne, ela me repreendia. Para evitar isso eu tentava esconder meu almoço, mas ela sempre enfiava o nariz na minha comida e me perguntava o que eu estava comendo. Minha paciência acabou. Agora, toda vez que como carne, faço isso na frente dela. Alguns dos meus colegas, que também sofreram abusos dessa mulher nervosa, me tomaram como exemplo. No final, ela tenta nos evitar, mas sempre aproveito a oportunidade para almoçar com ela. Pode ser mesquinho, mas acredito que as pessoas têm o direito de escolher a comida que querem. © german_big_guy / Reddit
  • Trabalho como programador. Um colega meu que recarregava cartuchos, administrava a rede e consertava as coisas pediu demissão. Certo dia o meu telefone tocou. Escutei a voz de uma mulher:
    — Venha no meu escritório, a minha impressora começou a falhar.
    Respondi:
    — Sou programador! Não troco cartuchos e não administro a rede. Não é o meu trabalho.
    — Mas você entende disso. Venha e faça, pois preciso fazer um relatório e a impressora não funciona direito... Em casa você conserta o seu computador, a mulher insistia.
    Mas não recuei:
    — Só porque sei não significa que tenho de fazer um trabalho para o qual não sou pago.
    — E daí? É difícil ajudar? ela não parava.
    Por isso eu disse:
    — A faxineira não veio hoje, então por que você não vem limpar meu escritório? Você pode segurar um esfregão, tenho certeza que você limpa o chão em casa.
    Então, a senhora se apavorou e me chamou de mal-educado. E fiquei chocado com tanta imprudência. © gluk27 / Pikabu
  • Tive de encher os pneus. Tenho meu próprio compressor, mas é muito lento e barulhento. Fui a um posto de gasolina onde é possível encher os pneus de graça. Um rapaz estava na fila na minha frente e um homem parou atrás de mim em um BMW. Quando o menino na minha frente já estava terminando, uma mulher apareceu em um novo Lexus e me disse: “Você se importa se eu ficar na sua frente? Só preciso encher um pneu”. Respondi: “Na verdade, há uma fila, desculpe”. Ela murmurou algo e, quando o rapaz foi embora, enfiou o seu carro na minha frente.
    A decisão veio imediatamente. Havia um meio-fio na frente do veículo dela e eu encostei o meu carro atrás dela. Tirei o meu compressor e comecei a encher meus pneus. O homem da BMW me pediu para fazer o mesmo. Quando a mulher percebeu o que estava acontecendo, começou a gritar e a nos xingar. Eu lhe disse: “Moça, só preciso encher um pneu. Você não se importa, né?” O homem me agradeceu e saiu. E lentamente peguei o compressor, coloquei no porta-malas, entrei no carro e liguei a música. E todo esse tempo a mulher não conseguiu sair. © turtlesh0es / Reddit

Você já teve uma história parecida? Conte-nos como você respondeu a um mal-educado.

Compartilhar este artigo