Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
12 segredos de livros famosos

12 segredos de livros famosos

1---
140

Algumas obras literárias famosas escondem segredos por trás das suas histórias. Muitas vezes, conhecer esses mistérios é tão divertido como o livro em si. O Incrível.club te convida e descobrir coisas novas sobre algumas histórias que sempre nos pareceram tão familiares.

O Pequeno Príncipe
Antoine de Saint-Exupéry

Todos os personagens desta obra têm suas inspirações reais. A imagem do pequeno príncipe é autobiográfica, do próprio autor Saint-Exupéry na infância. A rosa que ele tanto protege é sua esposa, a bela Consuelo. Já a raposa é Silvia Hamilton Reinhardt, uma grande amiga do escritor que o ajudou em momentos muito difíceis.

A Ilha Misteriosa
Julio Verne

É sabido que Julio Verne costumava escrever com base nas próprias pesquisas científicas. A Ilha Misteriosa omitiu de propósito um pequeno detalhe: a descrição da preparação de nitroglicerina para explodir uma rocha não inclui o catalizador (platina), o que inviabilizaria a ideia.

O Hobbit
J. R. R. Tolkien

Tolkien queria escrever um pequeno conto para seus filhos. Não obstante, se emocionou tanto que acabou escrevendo um grande livro, com mapas e ilustrações. A princípio, havia apenas um exemplar escrito à mão, que o professor às vezes emprestava a seus amigos e alunos. Foi uma aluna que fez com que o livro se tornasse público, o que resultou na sua continuação. O mais interessante é que a primeira resenha do livro foi escrita por um menino de 10 anos, o filho do diretor da editora que imprimiu o livro pela primeira vez.

Alice no País das Maravilhas
Lewis Carroll

Os personagens Chapeleiro Louco e a Lebre de Março vêm de dois provérbios ingleses "louco como chapeleiro" e "louco como uma lebre de março". O primeiro surgiu pelo uso de mercúrio e a possível intoxicação crônica por este elemento que causa transtornos psíquicos. O segundo vem da loucura das lebres no mês de março, começo da primavera, época de reprodução. 

Macbeth
William Shakespeare

A tragédia de Shakespeare não foi inventada do nada. Ele recriou uma lenda medieval e se apegou fortemente à original. Esta obra é uma das mais realizadas na história do teatro.

Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban
J. K. Rowling

Quando o livro foi lançado na Grã Bretanha, para evitar faltas na escola a editora pediu aos donos das livrarias que não o vendessem até que as escolas estivessem fechadas.

Lolita
Vladimir Nabokov

Acredita-se que Nabokov se inspirou na famosa história de Charlie Chaplin, que se apaixonou pela segunda esposa Lita Grey quando ela tinha apenas 12 anos.

O Conde de Montecristo
Alexandre Dumas

A trama de 'O conde de Montecristo' foi encontrada nos arquivos da polícia de Paris. O sapateiro François Picaud foi preso em uma fortaleza onde ficou mais ou menos durante 7 anos. Na prisão, Picaud cavou um túnel para uma outra cela onde estava um rico sacerdote italiano. Eles ficaram grandes amigos e, antes de morrer, o sacerdote revelou a François um segredo sobre um tesouro escondido em Milão. Ao sair da prisão, Picaud pegou o tesouro e apareceu em Paris com outro nome, onde passou 10 anos tramando a sua vingança.

Um Sonho de Liberdade
Stephen King

Baseado no conto 'Rita Hayworth and Shawshank Redemption', o original vendeu os direitos de adaptação cinematográfica por apenas 1 dólar. O autor deu esta oportunidade a todos os novos diretores de cinema e estudantes, mas ficou com os direitos das obras e proibiu que tirassem proveito comercial dos filmes.

Fahrenheit 451
Ray Bradbury

Pouco depois da edição distópica de Ray Bradbury, a editora Ballantine Books lançou uma série especial: 200 exemplares do livro foram cobertos com uma camada de material feito de amianto que possui propriedades contra o fogo.

O Morro dos Ventos Uivantes
Emily Brontë

Na época em que foi lançado, não se aceitou que a história fosse de uma mulher, portanto ele acabou sendo publicado com um pseudônimo masculino. Um ano depois, Emily Brontë faleceu e não chegou a ver a importância que sua história teve. Após a morte de Emily, sua irmã Charlotte editou uma segunda versão e incluiu uma explicação sobre a verdadeira autora do livro.

Clube da Luta
Chuck Palahniuk

Um dia, Chuck Palahniuk entrou em uma briga e acabou levando uma surra. Voltou ao trabalho todo roxo e machucado, mas nenhum colega perguntou o que lhe havia acontecido. Foi nesse momento que nasceu a ideia do livro, muito bem adaptado ao cinema. Durante o processo de escrita, o autor entrou em várias brigas de rua para sentir o que sentiam os seus personagens.

Foto: vk
Tradução e Adaptação: Incrível.club

1---
140