Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 esculturas que é preciso ver para crer

A arte não tem limites. Menos ainda quando se trata de esculturas expostas nas ruas do mundo. França, Estados Unidos, Singapura, Bruxelas, África do Sul e muitos outros lugares tiveram artistas criativos, cujas obras prestam homenagem às ruas, aos eventos e às figuras históricas.

Há esculturas de pessoas que parecem estar vivas caminhando pela cidade como qualquer ser humano. Elas emergem do solo ou do pavimento como aparições estranhas ou de tamanhos gigantes e, majestosas, irradiam luz de seu interior. Algumas se libertam de muros e correm aliviadas, outras parecem estar incompletas...

Tudo isso e muito mais você vai encontrar nesta seleção feita pelo Incrível.club.

"O monumento de um transeunte anônimo" representa a escravização dos cidadãos durante o comunismo.

Escultor e cineasta Jerzy Kalina, 2006. Wroclaw, Polônia.

Cumil (o observador) é um trabalhador que descansa e olha sob os vestidos das transeuntes.

Viktor Hulik, 1997 - Bratislava, Eslováquia.


"DeVaartkapoen" mostra um ladrão que sai do chão para fazer a polícia tropeçar.

Tom Frantzen, 1985. Bruxelas, Bélgica.
 

"O homem dependurado" representa Sigmund Freud e a sua luta contra as fobias.

David Cerny, 1996. Praga, República Checa.

"Liberdade" representa a luta pela libertação.

Zenos Frudakis, 2001. Filadélfia, Pensilvânia, EUA.

 

"Primeira geração" mostra a vida em torno do Rio Singapura, na Ponte Cavenagh.

Chong Fah Cheong, 2000. Singapura, Singapura.


"Os viajantes" (Les Voyageurs) são várias esculturas criadas para homenagear Marselha, declarada capital Europeia da Cultura.

Bruno Catalano, 2013. Marselha, França


"Expansão" é o símbolo da luta interior do ser para se renovar, apesar da devastação.

Paige Bradley, 2004. Nova York, EUA.

"Aparecido" (Popped Up) mostra um gigante que emerge da terra.

Ervin Loranth Hervé, 2014. Praça Szechenyi / Budapeste, Hungria.
 

O monumento em homenagem ao poeta romeno Mihai Eminescu se destaca pela precisão das características dele na escultura.

"Libertação" (Release) é um monumento a Nelson Mandela. As 50 chapas de ferro são lembrete dos seus 50 anos passados atrás das grades, após ser preso em 1962.

Marco Cianfanelli de 2012. Howick, Kwazulu Natal, África do Sul.

Fotos: Pinterest