Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 filmes que estrearam após a morte de seus atores

----
26k

Muitos atores que foram adorados durante sua vida, conseguiram continuar na memória de seus fãs para sempre. E apenas alguns escolhidos apareceram nas telinhas inclusive depois de sua morte. Às vezes, tal fato se deve à necessidade que existe em terminar as gravações de um filme e, outras vezes, para fins puramente comerciais.

O Incrivel.club selecionou 11 histórias geniais da "ressurreição" de atores famosos no cinema e em anúncios publicitários.

Bruce Lee, 1940-1973

  • A filmagem de "Jogo da Morte" começou pouco antes do falecimento de Bruce Lee. As opiniões de dividiram, mas seus criadores decidiram que já existia material suficiente para terminar o filme. Estreou 5 anos depois da morte do ator.
  • As cenas que faltavam foram filmadas com dublês de Lee maquiados e todos os truques técnicos disponíveis à época. Visto que as tecnologias dos anos 70 eram escassas, em uma das cenas, o substituto está com o rosto de Bruce Lee, pasmem, impresso em um papelão.

Peter Sellers, 1925-1980

  • Ainda mais curioso foi um caso que aconteceu alguns anos mais tarde. O britânico Peter Sellers, que ficou famoso pelo papel do inspetor Clouseau na série de filmes da Pantera Cor de Rosa, havia falecido antes de começarem as filmagens. No entanto, os criadores decidiram arriscar-se e realizar o filme com sobras de gravações anteriores de Sellers e truques de cinema.
  • Eles montaram o papel à partir das cenas antigas e de montagens que ainda não haviam sido usadas. Quando se deram conta de que o material não era suficiente, complementaram com alguns fragmentos de cenas ainda mais antigas. Esta é a razão pela qual na série "Na Trilha da Pantera Cor de Rosa", em alguns momentos Clouseau está mais velho e, em outros, muito jovem; além disso, o ambiente que o rodeia muda constantemente. A viúva de Sellers acabou processando os produtores por esse tipo de manipulação de imagens de seu esposo, e recebeu uma indenização de 1 milhão de dólares por danos causados à ela e à memória de seu falecido marido.

Brandon Lee, 1965-1993

  • Com 28 anos de idade, o ator Brandon Lee (filho de Bruce Lee) faleceu durante as filmagens de "O Corvo" após um trágico acidente. O que houve foi que, enquanto era gravada uma tomada, o protagonista, que deveria ter sido atingido com uma bala de festim, foi baleado com um tiro de verdade. Brandon foi ferido no estômago. Isso ocorreu porque os efeitos especiais estavam mal preparados. Naquele mesmo dia, Lee faleceu no hospital.
  • As imagens que captaram o acontecimento foram roubadas pela policia e destruídas, e a cena foi filmada de novo, por outro ator. Em 1993, já existiam tecnologias mais avançadas para combinar as imagens de arquivo e sobrepô-las com dublês. A maquiagem fez sua parte, facilitando o trabalho das equipes de filmagem. Como resultado, o filme "O Corvo" conseguiu um grande sucesso nos cinemas. A figura de Brandon Lee se transformou em um ícone entre os jovens.

Oliver Reed, 1938-1999

  • Oliver Reed, intérprete do legendário mentor de "Gladiador", Próximo, morreu de um ataque do coração três semanas antes de que as filmagens terminassem. Ridley Scott poderia ter voltado a gravar todas as cenas com outro ator, mas decidiu não fazê-lo.
  • Os produtores 'ressuscitaram' Reed, com a ajuda de manipulação gráfica, dublês e um manequim. A cena na qual Próximo morre foi gravada por trás (com outro ator), mas a voz pertence à Reed, quem volta a repetir a frase teatral "Sombras e cinzas". Esta frase apareceu no filme quase que por acidente.
  • Durante a rodagem da saída de Máximo da arena, Próximo lhe grita lá do fundo: "Somos apenas sombras e cinzas!". Então a câmera não foi desligada imediatamente e Reed repetiu, pensativo: "Sombras e cinzas..." A cena foi eliminada durante a montagem, mas com o falecimento de Reed, a frase foi escolhida pelo diretor para se lembrarem do ator e se despedirem dele. Um lindo gesto.

Laurence Olivier, 1907-1989

  • Kerry Conran, diretor do filme "Capitão Sky e o Mundo de Amanhã", também decidiu render uma homenagem a um grande ator. De acordo com sua ideia, o antagonista principal foi o Dr. Tolenkopf ("Cabeça de morte"). E o vilão, no final do filme, resultou ser uma cabeça falante pertencente ao ator falecido.
  • Para a imagem do aspecto malvado do professor, foi utilizada a aparência de Laurence Olivier, o famoso ator de Hollywood, que faleceu em 1989. A gesticulação foi "tirada" das imagens de arquivo, e o resto foi gravado graças à uma tecnologia de captura de movimento. A voz de Sir Laurence na verdade pertencia a outro ator, mas diferenciar uma da outra seria quase impossível.

Marlon Brando, 1924-2004

  • Marlon Brando faleceu em 2004, e apareceu em seu último papel em 2006, no filme "Superman: O Retorno", de Bryan Singer. Para o diretor era fundamental que o pai do Superman não fosse outro ator a não ser Brando, pois foi ele quem interpretou o mesmo papel em "Superman", filmado em 1978.
  • As tomadas foram utilizadas das gravações originais e de gráficos de computador. No YouTube existe um vídeo sobre o processo de criação desta cena tão complexa tecnicamente. O rosto de Marlon Brando foi combinado com o modelo dele por um computador e revividas baseando-se em imagens brutas que já haviam sido captadas. As tecnologias fizeram o que era quase impossível. Apenas compare a imagem do ator de um filme em 1978 com a de 2006 e confira.

Heath Ledger, 1979-2008

  • O último - e inacabado - filme de Heath Legder foi "O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus", de Terry Gilliam. A trágica morte do ator colocou os autores do filme em um dilema: voltar a rodar as filmagens em sua totalidade ou recorrer aos diferentes truques realizando as mudanças necessárias.

  • A equipe teve uma ideia: como o personagem de Ledger viajava por dimensões mágicas, podia ser um herói com mil caras. Então, os rostos se encontraram rápido. O primeiro foi Johnny Depp, e depois se uniram Colin Farrell e Jude Law, amigos de Ledger. Como resultado, no filme se pode ver todo um elenco de estrelas, transformando-se em um material de homenagem ao talento do eterno Coringa.

Audrey Hepburn, 1929-1993

  • O anúncio do chocolate Galaxy (Dove, em alguns países) foi um dos principais acontecimentos no mundo da publicidade no ano de 2013. Isso porque a famosa atriz Audrey Hepburn - falecida 20 anos antes - aparece na propaganda. As questões éticas foram rapidamente resolvidas pelos filhos de Audrey, Sean Ferre e Luca Dotti. Eles anunciaram que Hepburn teria amado participar da publicidade da marca de chocolate, já que era uma de suas guloseimas preferidas.
  • O trabalho sobre o projeto começou com a procura de uma dublê da famosa estrela de cinema. Os especialistas trataram de encontrar a alguém que se parecesse fisicamente com Audrey e tivesse expressões faciais e gestos similares. Encontraram a duas dublês: uma com a silhueta mais parecida e a outra com o rosto e os gestos próprios de Hepburn. Você pode encontrar mais informações sobre a forma como tudo foi feito aqui no link.

Divas do século XX em um anúncio da Dior

  • O rosto principal das fragrâncias da Dior, desde meados da primeira década de 2000, foi e continua sendo a brilhante Charlize Theron. É ela, segundo a empresa, quem melhor representa uma linha elegante de perfumes: J'adore.
  • Em 2011, se "juntaram" a ela, Grace Kelly, Marlene Dietrich y Marilyn Monroe - todas já falecidas. Seus rostos foram criados com a ajuda de gráficos de computador, e aparecem no anúncio. As imagens utilizadas causaram algumas perguntas para seus criadores, pois todos sabemos exatamente o perfume que Marilyn usava antes de ir para a cama.

Paul Walker, 1973-2013

  • Paul Walker, falecido em um trágico acidente de carro, não teve tempo de rodar todas as suas cenas de "Velozes e Furiosos 7". Esse acontecimento somente fez com que o lançamento do filme fosse prorrogado para abril de 2015. No fim, os autores recorreram a todo um arsenal de métodos alternativos para as filmagens.

  • Em primeiro lugar, tiveram acesso a um arquivo de imagens não tratadas das seis partes anteriores dessa franquia e conseguiram cenas inéditas com a participação de Paul Walker. Depois, utilizaram as tecnologias gráficas para recriar o rosto do ator. Por último, a família de "Velozes e Furiosos" escolheu oficialmente a Cody e Caleb, irmãos de Walker. A maneira exata em que eles participaram nas cenas ainda não foi revelada, mas não importa muito: basta ver como Cody se parece com seu irmão.

  • Assim, "Velozes e Furiosos 7" se transformou no filme com mais sucesso de bilheteria de toda a franquia, e ao mesmo tempo, uma das maiores receitas da história do cinema. Vale a pena destacar que os autores não mataram ao herói de Paul Walker no fime, e sim que montaram uma linda despedida ao pôr-do-sol. A emocionante dedicatória a Paul Walker por parte dos autores do filme é, oficialmente, o vídeo mais visto do YouTube.

Peter Cushing, 1913-1994

  • O reinício de Star Wars, sob o comando da Disney, tem chamado muita atenção, acima de tudo pelo nível de desenvolvimento das tecnologias utilizadas pela gigante da indústria do cinema. Um dos destaques do episódio, no entanto, foi a ressurreição do ator Peter Cushing (morto em 1994) como Grão Moff Tarkin.
  • John Knoll, supervisor de efeitos especiais, e o autor da ideia de "Rogue One", sugeriu ao diretor Gareth Edwards que não deveria contratar um ator parecido com o governador Tarkin, e sim produzir um dublê digital. Edwars reconhece que muitas pessoas se colocaram apreensivas quando souberam dessa decisão. O resultado superou todas as expectativas. Se você já assistiu ao filme, vai entender de quem estamos falando: Tarkin não parece de maneira alguma ser um produto digital.
----
26k