Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Filmes que mudaram a forma de ver o transtorno dissociativo de identidade (até mesmo para os psiquiatras)

Problemas de saúde mental já foram tema de muitos filmes, mas talvez a perturbação de personalidade múltipla tenha sido uma das maiores fontes de inspiração do cinema. O nome correto dessa condição é perturbação de identidade dissociativa (PID). Ela se caracteriza pela alternância de personalidades, cada uma com qualidades e histórias únicas, e surge como um mecanismo de defesa depois de um trauma.

O Incrível.club criou uma lista com 10 filmes emblemáticos que retratam personagens que sofrem perturbações de identidade dissociativa. Se você ainda não viu, prepare a pipoca!

1. Cisne Negro

O que acontece quando você deseja algo com tanta força que acaba se desconectando de si mesmo? É isso o que acontece com Nina (Natalie Portman), uma talentosa bailarina que tem uma intensa ambição de conseguir o papel principal na montagem de O Lago dos Cisnes, uma oportunidade que mudará a sua vida.

A pressão da mãe e do diretor da obra e a doentia rivalidade com outra bailarina fazem Nina se perder na própria cabeça e confundir o real com o imaginário, colocando o espectador em um turbilhão de emoções. Um filme que precisa ser visto e que deu o Oscar de Melhor Atriz a Natalie.

2. Psicose

Um clássico imperdível do cinema inspirado no livro homônimo de Robert Bloch. A história se passa no Motel Bates. Durante uma noite chuvosa, o encarregado, Norman (Anthony Perkins), recebe uma jovem hóspede que vai mudar a dinâmica dos acontecimentos do motel.

Um desaparecimento, confusões e muito suspense em um filme que mudou a história do cinema e que curiosamente passou por dificuldades de financiamento porque as produtoras não achavam que a história era boa. Importante destacar o nome do diretor, um dos maiores da história: Alfred Hitchcock.

3. Eu, Eu Mesmo e Irene

O próprio título do filme já revela a presença de um protagonista com pelo menos duas personalidades. Charlie (Jim Carrey) é um policial e um pai amoroso e dedicado que vê o seu agressivo alter ego chamado Hank acordar quando ele deixa de tomar a medicação. O problema é que os 2 se apaixonam pela mesma mulher e nenhum deles está disposto a ceder. Um filme muito divertido que também fala da psique humana.

4. Fragmentado

Se duas personalidades dentro de um corpo parecem pouco, o que você acha de 23? Essa é a quantidade de pessoas que ’vivem’ dentro de Kevin (James McAvoy), que, mesmo com anos de terapia, começa a perder o controle sobre si mesmo. Um dia, uma de suas personalidades dominantes sequestra 3 adolescentes como parte de um plano para algo maior e mais perigoso.

Um dado curioso é que originalmente Joaquin Phoenix iria interpretar Kevin. Por problemas de agenda, James McAvoy entrou em seu lugar. Não deixe de assistir e pense em como teria sido o resultado se o outro ator estivesse no papel de protagonista.

5. O Médico e o Monstro

É impossível não lembrar desse filme na hora de falar de cinema clássico. Embora a história já tenha sido adaptada para as telonas várias vezes, a versão mais emblemática é a de 1920. Um século depois do lançamento, ela continua sendo uma obra-prima do terror, mesmo com os poucos recursos que a época oferecia.

O Dr. Henry Jekyll (John Barrymore) se desafia a criar uma fórmula que possa separar a natureza boa e malvada do homem em 2 corpos distintos. No entanto, um erro de cálculo faz com que as 2 partes vivam no mesmo corpo, causando graves problemas. Embora tudo aconteça por meio de um experimento científico, no filme fica claro o problema de identidade.

6. As Duas Faces de um Crime

Uma pessoa que comete um crime enquanto está possuída por uma outra personalidade pode ser considerada culpada? Essa é a pergunta que move o filme que mostra a vida de um jovem (Edward Norton) acusado de assassinar um arcebispo. Seu advogado (Richard Gere) irá usar a perturbação de identidade dissociativa como defesa.

As Duas Faces de um Crime traz temas éticos e desperta muitas controversas entre o bem e o mal e a razão e a justiça. É ao mesmo tempo a história de um crime e também uma demonstração de como a saúde mental não pode ser deixada em segundo plano.

7. Sybil

O filme é um drama biográfico baseado na história real de Shirley Ardell Mason, chamada na ficção de Sybil (Sally Field). Ele conta as transformações de uma jovem artista durante episódios de perda de memória, que a levam a lugares desconhecidos e fazem aparecer feridas em seu corpo. Ela decide procurar uma psiquiatra que descobre na jovem 15 personalidades.

A força do filme foi muito além da arte. A obra ajudou a abrir uma discussão na comunidade médica sobre a perturbação de identidade dissociativa e a incluí-la no Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (DSM, por sua sigla em inglês) da Associação Americana de Psiquiatria.

8. Frankie e Alice

Nada parece extraordinário na vida de Frankie (Halle Berry), uma bailarina que começa a mostrar outras personalidades de maneira inconsciente. É nesse momento que surge Alice, um personagem extremamente racista. O filme recebeu muitas críticas, mas reconheceu o grande trabalho dramático de Berry, cuja interpretação rendeu uma indicação ao Globo de Ouro em 2010.

9. As Três Faces de Eva

Eva (Joanne Woodward) é uma mulher casada que está cansada da monotonia da vida de dona de casa. Um dia, ela começa a ter lapsos de perda de memória e seu marido decide procurar ajuda com um psiquiatra que descobre o alter ego escondido de Eva. À medida que a história avança, vemos a protagonista lutar contra uma terceira personalidade que está disposta a dominar o corpo de Eva para sempre, mas não sem antes enfrentar as outras duas personalidades.

10. Clube da Luta

O narrador é um jovem empregado de uma companhia de seguros (Edward Norton) que, cansado da rotina, conhece Tyler Durden (Brad Pitt), um estranho vendedor de sabonetes que o leva a questionar a vida e a pensar que a autodestruição é o caminho. Juntos, eles decidem criar um clube da luta que os levará a caminhos perigosos e muito reveladores.

Embora a estreia em 1999 não tenha sido financeiramente boa, hoje em dia o longa é considerado um dos melhores da década de 90 e se transformou em filme de culto. Clube da Luta traz muitos temas para discussão.

O que você achou dessa lista? Que outros filmes incluiria? Deixe sua opinião nos comentários.