Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

50+ Dados que poucas pessoas conhecem sobre os filmes de Quentin Tarantino

Quentin Tarantino é um dos diretores de cinema mais reconhecidos do nosso tempo por seu gosto único e grande talento. Os filmes de Tarantino (oito no total) são recheados de referências de longas clássicos dos anos 70, com roteiros divertidos, trilhas sonoras diferentes e instigantes e elencos de atores que nos acostumaram a performances explosivas, como Uma ThurmanSamuel L. Jackson. De Cães de Aluguel aos Os Oito Odiados, Tarantino é capaz de criar sempre grandes expectativas sobre seus novos trabalhos.

Por ocasião da estreia de seu novo filme, Era uma vez em Hollywood, o Incrível.club compartilha com você algumas curiosidades por trás de cada uma das produções desse fantástico diretor.

Django Livre

  • O traje azul que Django veste na plantação de algodão foi inspirado na obra de Thomas Gainsborough, O Menino Azul (1770).
  • cena em que Candie (Leonardo DiCaprio) bate na mesa durante seu discurso e corta a mão foi totalmente real. O ator, machucado e sangrando, continuou a atuar como se nada tivesse acontecido, dando uma enorme força dramática ao momento.
  • O papel de Django, estrelado por Jamie Foxx, foi inicialmente escrito para Will Smith, mas ele declinou por conta da enorme quantidade de violência presente no roteiro.
  • Embora algumas das cenas desse filme pertençam ao gênero western, Tarantino prefere chamá-lo de southern (sulista), já que a história se passa no sul dos Estados Unidos.
  • O termo “Django” significa “Eu acordo” e refere-se ao músico de jazz francês Django Reinhardt.
  • Ao longo do filme, a expressão nigger (“negro”, mas dito em tom pejorativo e de insulto racial) é mencionada 116 vezes. Segundo Tarantino, isso ocorreu com a intenção de refletir o racismo vivido antes da guerra civil de 1861.
  • Quando o King Schultz, um personagem interpretado por Christoph Waltz, dinamita o carro para explodi-lo, assobia a música principal da trilha sonora do filme.

À Prova de Morte

  • À Prova de Morte é o único filme de Tarantino que transcorre em ordem cronológica. Ou seja, não há os saltos de tempo a que esse diretor nos acostumou.
  • Os policiais do filme foram interpretados por pai e filho, Michael e James Parks, que também apareceram em Kill Bill, interpretando os mesmos papéis.
  • A jukebox que aparece na cena em que Jungle Julia, interpretada por Sydney Poitier, entra no bar, pertence ao próprio Tarantino, e os nomes das músicas foram escritos à mão por ele.
  • Certa vez, em uma conversa casual, Tarantino disse que não queria morrer em um acidente de carro como o do filme Pulp Fiction. Seu amigo, Robert Rodriguez, respondeu que ele tinha de pagar para ter seu carro “à prova de morte”, o que deu origem ao título do filme.
  • Durante uma cena em um minimercado, o celular da personagem da atriz Rosario Dawson tem um toque chamado Twisted Nerve, uma música que também aparece em Kill Bill.
  • Outra semelhança do longa com Kill Bill são as cenas de carros amarelos com interiores vermelhos e aquelas em que o tema central são os pés femininos.
  • A história é uma homenagem aos chamados muscle cars (carros musculosos), caracterizados por terem uma aparência esportiva sem serem luxuosos, como os clássicos modelos Dodge Charger Chevy Nova.

Os Oito Odiados

  • A música da cena em que Daisy (Jennifer Jason Leigh), canta e toca violão, chama-se Jim Jones at Botany Bay, e é uma balada típica da Austrália.
  • O roteiro do filme vazou no início de 2014, antes das filmagens. Por esse motivo, Tarantino decidiu cancelar a produção e não a retomou até o final do mesmo ano, mudando o final para surpreender o público.
  • Os Oito Odiados é o primeiro filme em que Ennio Morricone produziu música original, e isso lhe rendeu o Oscar de melhor trilha sonora.
  • Uma das maiores influências para o roteiro foi o filme O Enigma de Outro Mundo, 1982.
  • No universo de Tarantino, esse filme acontece ao mesmo tempo que Django Livre, que havia sido concebido como uma espécie de sequência.
  • O papel de Bob, interpretado pelo ator mexicano Demián Bichir, seria originalmente o de um homem francês.
  • Foi a primeira vez que Tarantino usou mais de duas palavras no título de seus longas. Além disso, é o filme mais longo do diretor, com pouco mais de três horas de duração.
  • Para gravar esse filme, foi utilizado o formato de 70 mm, muito comum nos filmes de western da década de 1970.

Cães de Aluguel

  • Tarantino escreveu papel do Mr. Pink para si mesmo, mas acabou desistindo e o deixou a cargo de Steve Buscemi.
  • O orçamento para esse filme era tão baixo que os atores tiveram de usar suas próprias roupas.
  • Edward Bunker, ator que interpretou Mr. Blue, esteve preso por roubo e depois se tornou romancista de crimes. Ele morreu em 2005, aos 71 anos.
  • A maior parte da história foi filmada em um armazém e em apenas 35 dias. O apartamento de Mr. Orange ficava no último andar do local.
  • Mr. Blonde é o único personagem que revela seu nome, Vic Vega. Tarantino disse que é irmão de Vincent Vega, fazendo uma conexão com Pulp Fiction.
  • Grande parte do orçamento do filme foi alocada para a licença da música Stuck in the Middle With You, da banda Stealers Wheel. Tarantino insistia que essa fosse a melodia principal do longa.
  • Terry Gilliam inspirou Tarantino com uma série de conselhos — dados durante uma oficina no Sundance Institute, entidade criada para criar e apoiar artistas. Por esse motivo, ele aparece nos créditos.

Bastardos Inglórios

  • cena em que Shosanna está no café foi a única realmente gravada em Paris.
  • ator Samuel L. Jackson faz parte do filme como narrador da vida de Hugo Stiglitz, cujo nome é uma homenagem ao ator, produtor e roteirista.
  • Tarantino escreveu Bastardos Inglórios antes de filmar Kill Bill: Volume 1, já que não conseguia terminar o roteiro. Só que esse último estreou seis anos antes, em 2003 — sendo que Bastardos Inglórios só foi lançado em 2009.
  • Daniel BrühlChristoph Waltz fizeram suas próprias dublagens em alemão, francês e espanhol para garantir a autenticidade dos personagens.
  • Leonardo DiCaprio foi considerado para o personagem do coronel Hans Landa — que acabou sendo interpretado por Christoph Waltz.
  • Há uma razão para o nome do filme em inglês ser Inglourious Basterds, e não “bastards”, mas Quentin Tarantino não está disposto a revelá-la.

Jackie Brown

  • O filme é baseado no romance Rum Punch (de Elmore Leonard), no qual Jackie tem o sobrenome Burk. Tarantino mudou o sobrenome para Brown em homenagem ao filme Foxy Brown, de 1974.
  • Na obra original de Leonard, Jackie é uma mulher de pele clara. No entanto, Tarantino decidiu fazer uma mudança para poder trabalhar com a atriz Pam Grier.
  • Trata-se do filme menos violento do universo de Tarantino: há apenas nove cenas em que acorrem disparos.
  • Na cena em que Pam Grier entra em uma cela junto com mais presas, toca a música Long Time Woman, interpretada por ela mesma na década de 1970.
  • Sylvester Stallone queria fazer o papel de Louis Gara, mas ele acabou sendo entregue a Robert De Niro.
  • O automóvel de Jackie no filme é o mesmo Honda Civic que Butch dirige em Pulp Fiction.
  • John Travolta foi a primeira opção para o papel de Ray Nicolette, mas ele foi finalmente concedido a Michael Keaton.

Kill Bill: Volume 1 e Volume 2

  • A famosíssima roupa amarela é inspirada nos figurinos que Bruce Lee usou no filme Jogo da Morte, de 1978.
  • Tarantino é o dono da famosa caminhonete amarela com a qual Beatrix escapou do hospital.
  • Segundo o especialista em efeitos especiais Christopher Nelson, foram utilizados 450 galões de sangue falso nas filmagens.
  • Uma Thurman e Tarantino idealizaram Kill Bill e a personagem de Beatrix Kiddo durante as filmagens de Pulp Fiction.
  • Tarantino atrasou a gravação do primeiro volume do filme porque Uma estava grávida.
  • Quando Beatrix Kiddo chega a Tóquio, toca a mesma música que em O Besouro Verde, como uma referência aos filmes de Bruce Lee.
  • Na vida real, o ator que interpretou Hattori Hanso fazia catanas e foi um ícone dos filmes de artes marciais da década de 1970. Seu nome é Sonny Chiba.

Pulp Fiction: Tempo de Violência

  • Existe um erro de continuidade na cena anterior à overdose de Mia Wallace. No começo, ela está vestindo o casaco de Vincent. Quando acende o cigarro, aparece sem esse casaco e, quando já está aceso, o mesmo casaco aparece novamente sem explicação.
  • atriz Julia Louis-Dreyfus estava perto de ser escolhida para interpretar Mia Wallace, mas estava comprometida com o projeto da série de comédia Seinfeld. Os irmãos Weinstein foram os que sugeriram Uma Thurman, que rejeitou a oferta várias vezes antes de, finalmente, aceitar.
  • Marsellus Wallace e Mia não se dirigem a palavra ao longo do filme.
  • Salmo Ezequiel 25:17 não é real, foi escrito por Tarantino e Samuel L. Jackson.
  • Os cereais que Lance come no filme eram da marca favorita de Tarantino e também aparecem em Cães de Aluguel.
  • Tarantino escreveu o personagem de Lance pensando em si mesmo. Mas o papel acabou sendo entregue a Eric Stoltz.
  • A famosa maleta de Jules, personagem de Samuel L. Jackson, pertencia a Tarantino.

Qual é o seu filme favorito desse diretor tão original? Qual personagem você acha mais interessante? Compartilhe seus pensamentos com a gente na seção de comentários.