Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15+ Pessoas que perderam o emprego por posts nas redes sociais

3-27
12k

Qualquer comentário que você fizer nas redes sociais, por mais inocente que possa parecer, pode acabar se virando contra você. Muita gente, inclusive o seu chefe, pode ver o que você escreve. No mundo moderno de hoje existem muitos casos de pessoas que fizeram comentários aparentemente inofensivos, mas que acabaram sendo interpretados de outra forma, levando seus protagonistas a perderem o emprego. Em geral, essas histórias ficam muito conhecidas na Internet.

O Incrível.club fez uma busca e encontrou os casos mais exemplares e controversos de demissões que ocorreram por comentários. Veja com atenção para que o mesmo não aconteça com você.

1. Uma péssima piada sobre a África

Justine Sacco, diretora de relações públicas da empresa de internet IAC fez uma piada — se é que isso pode ser chamado de piada — de muito mau gosto no Twitter sobre a sua viagem para a África. Enquanto voava para a Cidade do Cabo (África do Sul), ela se transformou em uma estrela da Internet: sua publicação foi compartilhada mais de duas mil vezes. Foi até criada a hashtag #HasJustineLandedYet (’Justine já aterrissou?’), e as pessoas afirmavam como é perder um emprego em apenas 10 segundos.

Quando chegou no destino, Justine eliminou a mensagem e a conta, mas isso não a salvou. No dia seguinte ela foi demitida por compartilhar ’declarações inapropriadas’.

2. Insultou os aposentados

Ekaterina Lobanova, gerente de redes sociais do Sberbank, um banco da Rússia, quis fazer uma pequena piada e a publicou em um blog do banco e na sua página do Facebook. As reclamações da União de Aposentados da Rússia não demoraram em aparecer, principalmente porque seus membros usam muito as redes sociais.

No começo, os funcionários do banco tentaram responder com o mesmo espírito: “Amigos, obrigado por apreciar o bom humor e a capacidade de rir de si mesmos. Vocês nos enchem de alegria! Estamos mudando”. Mas mais tarde a empresa se desculpou: “Respeitamos os nossos clientes de todas as idades. Na mensagem havia uma boa dose de humor popular. De qualquer maneira, pedimos desculpas se alguém se sentiu ofendido”. A mensagem foi eliminada das redes sociais e a funcionária com um péssimo senso de humor foi demitida.

3. Quis explicar como devem ser os homens de verdade

Serguéi Polunin é um famoso bailarino ucraniano que se apresenta nos espetáculos mais famosos do mundo. Contudo, após uma polêmica publicação de Polunin em seu Instagram sobre os homens e o balé, a direção da Ópera Nacional de Paris cancelou a sua participação na montagem ’O Lago dos Cisnes’. Os franceses consideraram suas palavras inaceitáveis e uma agressão aos direitos das minorias. Depois do escândalo, Serguéi eliminou a mensagem e encerrou sua conta no Instagram.

4. Reclamou do salário baixo

Talia Jane trabalhava no serviço de atenção ao cliente Eat24, de entrega de comida, e uma vez escreveu uma carta aberta ao diretor geral da empresa queixando-se do baixo salário e dos altos preços da cidade de São Francisco (EUA), onde vivia. O diretor da empresa respondeu com uma mensagem sarcástica em seu blog, mostrando estar de acordo com os preços altos de São Francisco. Poucos dias depois, foi pedido que Jane abandonasse a empresa.

5. Não escolheu o eufemismo correto

Connie Levitsky trabalhou apenas uma semana na loja de roupa para mulheres tamanho grande Addition Elle, na cidade canadense de Edmonton. O motivo da demissão e o escândalo foi uma frase compartilhada no seu Facebook.

A gerente da loja disse a Connie que ela estava “prejudicando a reputação da empresa” usando a palavra ’gorda’. Ela deveria escolher eufemismos como ’exuberante’ ou ’majestosa’ ao descrever as clientes da loja nas redes sociais.

Depois da demissão, Connie escreveu: “Sou gorda. Fui gorda toda a minha vida. E estou muito bem assim. Não me importo por estar gorda. Não tenho que me esconder atrás de nenhum eufemismo”.

Após a publicação, Connie recebeu forte apoio de usuários nas redes sociais e a administração da empresa pediu desculpas publicamente e disse que ela podia voltar ao trabalho, mas ela não aceitou.

6. Corrigiu o erro ortográfico de um aluno

Katie Nash administrava as contas das instituições educativas estatais em Maryland (EUA), quando houve uma grande polêmica nas redes sociais. Um dos estudantes escreveu um tuíte com um erro de ortografia para a direção da escola. Katie decidiu fazer uma piada e, ao mesmo tempo, corrigiu o erro do aluno. Os superiores dela não gostaram da sua ironia e pediram que ela eliminasse a mensagem imediatamente, e pedisse desculpas ao aluno. Após algum tempo, Katie perdeu o emprego.

7. Defendeu um garoto faminto

Um dia, um aluno se aproximou do motorista de um ônibus escolar Johnny Cook, na Geórgia (EUA). O garoto reclamou que ficara com fome, já que faltaram 40 centavos para ele conseguir pagar o almoço escolar e os funcionários não o deixaram comer. Johnny ficou perplexo. Continuou pensando na situação complicada do garoto quando voltou para a casa, após o trabalho. Angustiado, entrou no Facebook e contou a história aos seus amigos.

Na manhã seguinte, ele foi convocado pela direção da escola. Deram duas opções a Johnny: eliminar a publicação do Facebook ou pedir desculpas. O diretor da escola disse que Johnny tinha ido contra as normas da escola. Mas Johnny realmente acreditava no que havia escrito e decidiu não eliminar nada. No mesmo dia, ele foi demitido da Haralson County High School, para a qual trabalhava.

8. Falou sobre seu trabalho honestamente

Tania Dickinson trabalhava no Departamento de Desenvolvimento Social da Nova Zelândia. Ela decidiu fazer uma piada sobre as suas obrigações no trabalho em sua conta no Facebook. Seus superiores não gostaram do seu senso de humor e decidiram demitir Tania por “uma evidente falta de motivação para trabalhar”.

9. Se ofendeu com clientes mesquinhos

Ashley Johnson trabalhava como garçonete no Brixx Pizza na Carolina do Norte (EUA). Um dia, um casal foi ao restaurante almoçar, ficou mais de três horas e obrigou Ashley a trabalhar uma hora a mais do que deveria. Ela achou que os cinco dólares que eles deixaram de gorjeta foram muito pouco para tanto trabalho.

Decidiu, portanto, expressar a sua indignação no Facebook. No dia seguinte, os gerentes da pizzaria disseram que ela estava sendo demitida por ir contra as normas da empresa, que não permitia este tipo de tratamento com seus clientes. Além disso, os gerentes afirmaram que Ashley tinha feito comentários negativos nas redes sociais sobre a pizzaria.

10. Copiou o lema da Apple

Samuel Crisp trabalhava como vendedor em uma loja da Apple em Norwich, Inglaterra. Ele não estava muito feliz com o seu trabalho e às vezes fazia comentários a respeito na sua página no Facebook. Um dia, parafraseou o slogan da Apple que tinha como motivo o lançamento das músicas dos Beatles no iTunes, que dizia (em tradução livre): ’Amanhã será outro dia que dificilmente você vai esquecer’. Ainda que seu perfil não fosse público, um de seus amigos enviou para a Apple uma captura de tela da publicação.

Os chefes de Samuel o acusaram de violar as políticas da empresa nas redes sociais que proíbem comentários negativos sobre a Apple. Despois do ocorrido, Samuel perdeu o emprego. O jovem tentou ir contra a empresa na Justiça, mas acabou perdendo.

11. Insultou pessoas brancas

A funcionária do zoológico de Chicago Rochelle Latris Robinson compartilhou na sua página pessoal no Facebook a sua atitude em relação ao seu trabalho e aos visitantes. A gerência considerou a publicação ofensiva demais e a demitiu no mesmo dia.

12. Comentou que não gosta de crianças

Kaitlyn Walls é uma mãe solteira de 27 anos do Texas (EUA). Ela fez um comentário nas redes sociais e achou que seria uma ótima publicação sobre o seu novo trabalho em um jardim de infância. Quando um grupo de ativistas viu sua mensagem, Kaitlyn começou a receber mensagens ofensivas e a gerência disse que ela não precisava ir ao trabalho.

13. Odiou o trabalho antes mesmo de começar

Uma adolescente chamada Cella, do Texas (EUA), foi demitida de seu posto no Jet’s Pizza antes mesmo de começar a trabalhar. Depois de ouvir que o ambiente não era o melhor, ela escreveu um tuíte em que expressava que não estava nem um pouco feliz em começar.

Um dos funcionários do restaurante viu o tuíte da jovem e contou tudo com o chefe. Ele decidiu responder a Cella por meio do próprio Twitter, publicamente: “Não precisa começar neste trabalho infernal! Você está demitida! Boa sorte na vida, sem dinheiro e sem trabalho”. A história da jovem ficou conhecida e ela recebeu apoio de muita gente. No final, ela não ficou triste por perder o posto, afinal de contas, o comportamento do futuro ex chefe não foi nem um pouco correto.

14. Reclamou da desigualdade salarial com o chefe

Stephanie Bon, de Colchester, em Essex, na Inglaterra, era assistente de recursos humanos do grupo bancário Lloyds. Infeliz com o seu baixo salário, ela decidiu falar sobre a desigualdade salarial com seu diretor em uma publicação no Facebook. A empresa não gostou do comentário público sobre os salários e ela foi demitida rapidamente.

15. Confundiu a conta pessoal com a de trabalho

Scott Bartosiewicz tem 28 anos e mora no Estado de Michigan (EUA). Ele escreveu uma mensagem irônica em seu blog, mas a publicou acidentalmente na conta oficial da marca Chrysler, que ele administrava. Scott trabalhava na agência de propaganda New Media Strategies, que prestava serviços de marketing para a marca Chrysler nas redes sociais. Depois do incidente, o fabricante de carros finalizou o contrato com a empresa e Scott perdeu seu trabalho imediatamente.

16. Deu risada dos asiáticos que comem com palitinhos

Frank Samuelson era treinador na liga de futebol da Geórgia, mas perdeu o emprego quando seus superiores leram uma publicação em sua página no Facebook. As palavras de Frank sobre os estudantes asiáticos foram consideradas ofensivas e racistas. Poucos dias depois da publicação, ele perdeu o cargo de treinador.

Você conhece alguém que já entrou numa fria por algum comentário público nas redes sociais? Compartilhe a história nos comentários!

Imagem de capa Huffingtonpost
3-27
12k