Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 Pequenos erros da NASA que custaram milhões de dólares

Todos nós já tivemos que realizar algum trabalho para um chefe e acabamos fazendo tudo errado. Às vezes, são erros pequenos, como chegar atrasado a uma reunião ou esquecer algum documento em casa. Essas coisas acontecem o tempo todo e, normalmente, elas podem ser facilmente corrigidas. Mas quando um erro resulta em uma perda de milhões de dólares, a situação muda de figura.

Hoje, para aliviar a tensão de quem cometeu algum erro recentemente, o Incrível.club traz 11 casos de “pequenos” erros da NASA que tiveram resultados catastróficos. São histórias em que um simples “Ops, desculpa” definitivamente não resolve. Acompanhe!

1. Mars Climate Orbiter

Esta sonda decolou em 1998 e quando estava no espaço começou a se desviar da rota planejada, ignorando as instruções de comando. Isto não fazia sentido: a máquina estava se rebelando contra seus criadores? Antes de descobrir o que estava acontecendo, os especialistas pararam de receber sinais do satélite.

Intrigados, os engenheiros começaram a pesquisar o fato e descobriram que a sonda havia enlouquecido e o problema estava no uso de unidades de medidas erradas. O engenheiro responsável usou as medidas imperiais, as usadas nos Estados Unidos, quando deveria ter usado o sistema métrico. Após a busca pela sonda fugitiva, a NASA concluiu que ela estava na atmosfera de Marte. Portanto, quando você se sentir mal por perder alguma coisa, lembre-se de que a NASA perdeu um satélite de 125 milhões de dólares no espaço e nunca o recuperou.

2. Apollo 13

Foi durante este acontecimento que o mundo conheceu a expressão “Houston, temos um problema”. Tudo começou quando um dos tanques de oxigênio explodiu no espaço. A explosão fez com que alguns setores da nave ficassem inabilitados e obrigou os astronautas a trabalharem com o comando da Terra para encontrarem uma estratégia que os ajudasse a sobreviver com pouca água e não a respirar dióxido de carbono. A tripulação conseguiu voltar à Terra depois de 4 dias de luta. O trabalho realizado foi tão inspirador que o caso foi amplamente divulgado e virou um filme.

Um final feliz, sem dúvida, mas o que causou a explosão? Em parte, ela aconteceu por ajustes no sistema elétrico da nave, que geraram incompatibilidades com o aquecedor dos tanques de oxigênio. Mas o principal motivo foi que durante a fabricação o tanque de oxigênio sofreu uma pequena queda de apenas 5 centímetros, suficiente para danificar os componentes internos. Ou seja, se algum dia você quebrar um copo, lembre-se de que alguém deixou um tanque cair de uma altura muito baixa e quase explodiu uma nave espacial com passageiros dentro.

3. Registros da chegada à Lua

Se você já eliminou sem querer uma foto ou um vídeo importante, talvez você devesse saber que a NASA eliminou o vídeo da chegada do homem na Lua, em 1969. Isso aconteceu porque eles tentaram reciclar alguns filmes, muito caros na época, e entre eles estava o registro da primeira vez em que o homem pisou na Lua. Talvez teria sido melhor comprar novos filmes, não?

4. Um erro encontrado por um adolescente

Imagine que uma criança corrige o erro de um adulto sem querer. Quando isso acontece, todos nós ficamos impressionados com a inteligência do pupilo, não é mesmo? Mas o fato costuma vir acompanhado de uma boa dose de vergonha. Foi justamente isso que os engenheiros da NASA sentiram quando um estudante de 17 anos descobriu um erro de cálculo enquanto fazia um projeto de escola. Miles Soloman descobriu que os dados sobre os sensores de radiação na Estação Espacial Internacional estavam errados quando ele pediu documentos para a NASA para um projeto escolar. A instituição deu razão a ele e sua resposta foi: “É ótimo poder falar para os meus amigos: acabo de enviar um email para a NASA e eles estão olhando os gráficos que eu fiz”.

5. DART

Este satélite não ficou nem um dia no espaço. Desenhado para demonstrar capacidades de navegação em uma nave sem tripulantes, ele acabou desviando a rota e provocou a colisão com outro satélite, abortando a própria missão que não durou mais de 11 horas.

6. Orbiting Carbon Observatory

Talvez 11 horas no espaço pareça pouco, mas pelo menos o DART chegou ao seu destino, diferente do Orbiting Carbon Observatory, um satélite que nem mesmo saiu da atmosfera do nosso Planeta e durou apenas 17 minutos no ar. Isso aconteceu porque durante o lançamento ele não se separou da coifa (astronáutica), a estrutura que protege a nave. Foi o peso que impediu o processo. Na busca pelo erro, foi concluído que os materiais usados estavam com defeito, o que comprova que todos nós já compramos algo errado, até mesmo a NASA.

7. NOAA-19

Este satélite meteorológico falhou em sua primeira tentativa de lançamento. Tudo bem, isso acontece. Porém, em uma segunda tentativa, tudo deu errado de novo. Os engenheiros começaram a se perguntar o que eles estavam fazendo de errado. Ao procurar as causas, foi descoberto que, como no caso do Apollo 13, o satélite passou por uma queda importante durante a sua construção.

Tudo isso poderia ter sido menos grave se um trabalhador não tivesse retirado 24 parafusos na segunda tentativa. Ele não registrou essa ação e o satélite ficou sem uma placa. O conserto custou para a NASA 135 milhões de dólares e na terceira tentativa tudo deu certo.

8. Protótipo Helios

Todos nós já tivemos que enfrentar os problemas de uma mudança climática repentina, inclusive a NASA. O Protótipo Helios, desenhado para missões de telecomunicações, caiu no Oceano Pacífico durante um teste de voo. Diferente dos casos anteriores, o artefato estava bom, a culpa foi de ninguém mais ninguém menos do que o clima. A previsão do tempo tinha confirmado que o dia estaria bom para fazer testes, algo que não se confirmou. Os ventos fortes e a falta de energia solar por causa do céu nublado fizeram com que 30 minutos após o lançamento o protótipo caísse na água.

9. “No SD”

Você já quis tirar uma foto e percebeu que estava sem o cartão de memória? Sim, uma situação assim é realmente horrível. Mas pense em como um astronauta se sentiria de descobrisse que esqueceu de colocar um cartão de memória na sua câmera de alta definição para registrar as imagens da missão. Como se isso já não fosse suficientemente curioso, o que chamou a atenção dos que viram o vídeo foi a conversa do astronauta quando suspeitou que o cartão não estava com ele:

“Oi, Houston, tenho que fazer uma pergunta sobre a GoPro (câmera) muito rapidantemente (...). Estou pressionando o botão e vejo ‘No SD’... Isso significa ... que preciso disso para gravar? E, se se trata de uma gravação, deveria haver uma luz vermelha?”. O astronauta não se acalmou com a resposta e voltou a perguntar: “E o que significa ‘No SD’?”, ao que os engenheiros responderam: “Acho que significa que você não tem cartão de memória”. Sim, ele ficou na Terra e não havia forma de voltar para buscar.

10. Skylab

Diferente dos casos anteriores, aqui não houve erros durante a construção, no lançamento ou no voo da Estação Espacial. O problema foi na aterrizagem. Após realizar a missão, foi dado o aviso de que o satélite estava por aterrizar na Terra. No começo, especulava-se que ele cairia em uma região, mas acabou quase se desintegrando na Austrália. Não houve feridos ou muitos danos, mas a NASA se viu obrigada a pagar uma multa por contaminar o Planeta pelos resíduos deixados.

11. Sonda Genesis

Este é outro problema de aterrizagem que demonstrou que o trabalho deve ser bem pensado do começo ao fim. A Sonda Genesis tinha a missão de recolher pó solar do espaço, e conseguiu. Em 3 anos ela realizou a missão e teria sido considerada um grande sucesso se não fosse pelo desenho errado de um dos sensores que evitou que o paraquedas abrisse e que fez com que ela explodisse contra a Terra e contaminasse as provas coletadas durante a viagem. Por sorte, um ano depois foi possível isolar as mostras úteis das contaminadas, o que permitiu que outros estudos fossem feitos.

Qual desses acontecimentos mais te surpreendeu? Se você tiver um caso pessoal de um erro de trabalho, compartilhe nos comentários.

Imagem de capa NASA / NASA