Incrível

10 Curiosidades sobre o Suriname, um país na América do Sul onde se fala holandês

O Suriname foi chamado de Guiana Holandesa até 1975, quando se tornou independente. O país fica no norte da América do Sul, entre o Brasil e o Oceano Atlântico, tem um pequeno território e é uma nação pouco conhecida em outros países. Mas isso não significa que ele não seja digno de uma visita, já que grande parte de sua riqueza está em sua ampla diversidade cultural.

Para nós, do Incrível.club, todo país merece ser estudado e visitado, independentemente de sua fama. Hoje, trazemos alguns detalhes sobre o Suriname, um país que todos deveriam conhecer.

1. A festa chamada Bigi Spikri

Como dito anteriormente, o Suriname conseguiu a independência da Holanda em 1975 e no dia 1 de julho eles comemoram essa festividade que em português significa “grande espelho”. É um desfile em que as pessoas comemoram a sua emancipação e o fim da escravidão com danças, música, cantos e bandeiras. Essa tradição foi adaptada ao estilo das ruas de Amsterdam, já que, depois da independência, muitas pessoas decidiram manter parte da cultura do país que os colonizou.

2. Sua comida tradicional tem raízes do mundo todo

O Suriname tem uma culinária muito variada, porque recebeu influência de diferentes culturas e países durante a sua história. Japoneses, judeus, africanos, franceses e outros povos contribuíram para ampliar a oferta gastronômica do país. Alguns dos pratos mais representativos são o vatapá (um prato bastante conhecido dos brasileiros e que pode incluir camarão), gado-gado (uma mistura de verduras e amendoim), e o pepperpot, um prato de carne e pimenta servido nas festas de dezembro e que também é muito comum nas Guianas.

3. A reserva natural do Bigi Pan

O país está em uma área protegida onde há uma grande variedade de aves, como a endêmica íbis-escarlate, a íbis-verde, a garça-real, o pelicano pardo, o colhereiro-americano, o saí-andorinha e outras. Isso faz com que a região seja um grande atrativo para os turistas e pesquisadores. Os turistas também costumam fazer passeios de lancha e gostam de pescar (em áreas permitidas), já que a região conta com várias espécies de peixes.

4. Kaseko, um gênero musical criado no Suriname

A diversidade cultural do Suriname também aparece na sua música. O encontro da percussão afrolatina com o jazz, samba, calipso e rock resultou em uma mistura muito rica, o Kaseko. O estilo originou-se em 1940; depois da independência, quando alguns surinameses decidiram ir para a Holanda, o ritmo começou a se difundir na Europa. O termo Kaseko vem do casser le corps, que significa “quebrar o corpo”, porque é um ritmo muito dançante.

5. O Sranan é a segunda língua do país

A primeira língua do Suriname é o holandês, um idioma falado por quase metade da população (um pouco mais de meio milhão de habitantes). O segundo idioma mais importante é o sranan, uma combinação de inglês, holandês, português e outros idiomas da África. No dia a dia, os habitantes tendem a misturar as duas línguas. O sranan passou a ter mais força após a independência holandesa.

6. O Suriname tem uma grande diversidade religiosa

constituição do Suriname defende a liberdade de culto entre seus habitantes. Nesse sentido, é muito comum encontrar igrejas e mesquitas muito próximas umas das outras. O país apresenta um grande número de muçulmanos. Mais ou menos 22% da população segue o hinduísmo e uma pequena parcela pratica outras religiões de matriz indígena.

7. O reservatório Brokopondo é ideal para o ecoturismo

Esse reservatório foi criado com a construção da represa do rio Suriname para oferecer eletricidade ao distrito de Paramaribo. Durante a sua criação, as árvores da região inundada não foram cortadas, portanto ainda é possível ver alguns troncos. Os turistas podem fazer passeios de lancha, muitas trilhas ou apenas aproveitar para descansar em um lindo local.

8. A fauna no Suriname é muito variada

As reservas naturais são um dos maiores atrativos do país, principalmente por causa da fauna supervariada. O clima tropical contribui para essa pluralidade e permite que diferentes espécies sejam encontradas, como o parauacu (ou parauaçu), bicho-preguiça, diferentes espécies de cobras e iguanas, a exótica rã venenosa azul, e outras rãs de diferentes cores, como a Nymphargus cochranae. O lagarto ajolote, o macaco-prego-de-cara-branca e a jaguatirica também podem ser encontrados nas selvas do país. Além disso, a costa também apresenta uma fauna muito rica.

9. Paramaribo, Patrimônio da Humanidade

O centro histórico de Paramaribo, capital do Suriname, é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. As suas ruas, marcadas pela influência dos colonizadores na arquitetura, fazem com que a cidade se pareça com um país europeu como a Alemanha, França ou Inglaterra. Existe uma bonita mistura entre estilos autóctones de construção, o que transformou a cidade em um grande polo cultural.

10. A praia de Galibi é a mais bonita do Suriname

A praia de Galibi é o local perfeito para descansar. Ela é parte de uma reserva natural com pouco menos de 700 habitantes e fica ao noroeste do país, na fronteira com a Guiana Francesa. É o local perfeito para observar diferentes espécies de tartarugas marinhas, principalmente no período de desova. Isso acontece porque o local recebe uma corrente de água salgada que se junta com a água doce da desembocadura do rio Maroni.

Você já conhecia esses dados sobre o Suriname? Quais outros países você gostaria de conhecer? Compartilhe nos comentários.