Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Escola para gatos abre as portas no México (spoiler: temos alguns candidatos que poderiam começar as aulas agora mesmo)

1---
178

Sim, gatos são muito fofos, mas eles não são muito bons em obedecer a ordens e manter a disciplina. Não é à toa que os bichanos são sempre associados à liberdade, independência e rebeldia. Contudo, no México existe uma escola criada com o propósito de educar gatos, e nós achamos a ideia bem curiosa. No bônus, que espera por você ao fim desse post, mostramos alguns felinos que deveriam ser matriculados nessa escola o quanto antes.

O Incrível.club está sempre atento a tudo que pode estreitar nossos laços com os gatinhos, por isso traz detalhes sobre a instituição criada para melhorar o comportamento de bichanos tão fofos, mas também muito sapecas.

O comportamento dos gatos

Os gatos são territorialistas por natureza, e isso pode afetar sua socialização. Mas isso não representa um obstáculo para quem deseja adotar um felino. Ter contato desde cedo com humanos e com outros animais pode evitar que a territorialidade gere um comportamento agressivo. De forma geral, os gatos se adaptam em pouco tempo e apresentam comportamento dócil.

Só que, em alguns casos, isso não acontece, e o gato acaba virando uma fonte peluda de problemas. E pior: o comportamento inadequado pode se tornar um risco para o próprio animal. A escola Kitten Garden, especial para felinos, tem tudo para se tornar uma grande aliada dos “gateiros” de plantão.

O programa da escola

instituição tem como fundamento estimular, desde cedo, a socialização dos gatos, evitando futuros problemas de comportamento. Os principais pontos trabalhados são:

  • Relação com humanos.
  • Relação com outros gatos e outros animais.
  • Aceitação de um novo integrante da família (seja animal ou humano).
  • Preparo para casos de mudança de casa.
  • Facilitar o atendimento veterinário.

Palavras de uma especialista em comportamento felino

Segundo Claudia Edwards, especialista em comportamento de gatos, o curso até ensina o bichano a comer diferentes tipos de alimentos. E isso é muito relevante, já que o gato come a mesma coisa quando filhote e quando está na fase adulta. Porém, se ele tiver algum problema de saúde, como diabetes ou problemas urinários, e precisar ter a dieta alterada, não aceitará a nova comida.

A veterinária afirma que “também é possível acostumá-los a barulhos, como os de fogos de artifício, para que eles não se assustem”. “É preciso pensar no que você quer para o seu gato no futuro ou no que pode acontecer com ele, e deixá-lo enfrentar determinados estímulos desde a fase de filhote, por quatro, seis, oito ou até 12 semanas. É preciso mostrar que tudo o que irá acontecer é positivo: entrar na caixa de transporte, tomar banho e ser escovado. Isso fará com que o animal seja mais sociável ao crescer”.

Outros objetivos da escola

O curso aborda ainda outros tópicos. Por exemplo, os gatos aprendem a não ter comportamentos destrutivos e a controlar o estresse quando a disposição dos móveis em casa é alterada. Além disso, eles são condicionados a atender quando são chamados pelo nome e ainda aprendem alguns truques, como se fazer de mortos.

Não temos dúvidas de que iniciativas como essa servem como estímulo para pessoas e famílias que pensam em adotar um gato, mas temem que o comportamento do animal provoque problemas em casa. Com a ajuda de escolas específicas, a relação com nossos amigos peludos se transformam em uma experiência de puro amor. Todos nós, que amamos gatos, temos certeza disso.

Bônus: 5 amigos peludos que deveriam ser matriculados o quanto antes na escola para gatos

1. “Ela se chama Isla e tem o hábito de ficar presa em persianas”

2. “Meu nome é Alfie, e eu achei que seria divertido brincar em um formigueiro. Minha mãe humana me fez tomar banho. Eu e as formigas achamos que a água estava deliciosa!”

3. “Sou o Snicklefritz. Minha mãe pensou que seria divertido comprar para mim um chapeuzinho pelo meu quinto aniversário. Acho que ela deveria dormir com os olhos bem abertos esta noite”

4. “Meu nome é Rae, e eu rosnei para meu assustado irmão adotivo, de 8 semanas de vida. Depois, fiz uma greve de fome até que a humana achou outro lar para ele”

5. “Um de nós dois fez xixi na cama esta noite, bem no lado da nossa mãe humana, mas não diremos quem foi. Com amor, Milo e Remy”

O que você acha da ideia dessa escola? Tem algum animal de estimação que deveria ser matriculado nas aulas para aprender a se comportar melhor? Deixe um comentário contando sobre as travessuras do seu bichano!

1---
178