Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Na Colômbia, cães sem lar são resgatados e treinados para ajudar pessoas em terapias assistidas

3-2-
136

Eles nos fazem felizes, nos acompanham e nos apaixonam com seus adoráveis olhares quando querem brincar. Sim, estamos falando dos cachorros, os melhores amigos de muitos de nós. E, como se não fosse suficiente, esses amigões podem fazer muitas outras coisas, e a Fundação Instintos, de Medellín, na Colômbia, comprova. Com uma boa organização, capacitação, dedicação e boa vontade, os membros dessa fundação deram um novo propósito aos cães sem lar de um refúgio da cidade colombiana. Assim, os amigos de quatro patas podem continuar nos dando o que têm de melhor: amor, muito amor.

Incrível.club quer contar mais sobre essa organização que se dedica a desenvolver o vínculo entre os humanos e os animais para melhorar a vida de quem mais precisa.

Uma fundação que busca criar relações de respeito, proteção e sobrevivência com a ajuda dos cães

Essa pequena — mas ativa — organização nasceu da união de quatro amigas. Além de vincular as pessoas aos animais, seus membros também lutam para conservar o Meio Ambiente. Com a assistência de pessoas capacitadas e com a ajuda de cães, são realizadas atividades para restabelecer o equilíbrio entre as pessoas e os animais através de aulas educativas sobre o controle da fauna doméstica e de jornadas de esterilização de cães e gatos.

Cães sem lar foram resgatados e treinados para ajudar programas educativos. E os resultados são excelentes

Com a colaboração do Centro de Bem-Estar Animal La Perla (uma entidade que cuida e coloca para adoção cães e gatos resgatados em condições de vulnerabilidade e sem lar), a Fundação Instintos iniciou um trabalho de seleção e formação de um grupo de cães para ajudar pessoas com problemas físicos, cognitivos e sociais.

Existem diferentes estudos que mostram que os cães podem reduzir o estresse, tornar seu coração saudável ou até mesmo fazê-lo mais feliz. É por isso que essas duas organizações incluíram esses amigos de quatros patas nas terapias e atividades com pessoas com problemas de exclusão social, idosos, portadores de deficiências e também com a primeira infância, tudo para melhorar o desenvolvimento de suas habilidades.

A quantidade de pessoas que foram ajudadas pelos cães continua crescendo

Com a ajuda de profissionais como a diretora da Fundação Instintos, Sara Jaramillo, e toda sua equipe, o alcance do trabalho da organização cresce a cada dia. Com mais de 19 cães em ação e mais de 200 jovens, 70 idosos e 15 pessoas com alguma deficiência cognitiva sendo tratados pelos programas educativos e de inclusão social, o projeto de vincular as pessoas com os animais e tirar seu maior proveito começa, claramente, a dar seus frutos.

O que você pensa da relação entre os humanos e os animais? Acredita que esses amigões melhoram algum aspecto de nossas vidas? Conte-nos na seção de comentários!

3-2-
136