Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como são celebradas as formaturas no mundo

----
495

A graduação marca um antes e um depois na vida de muitos jovens e é por isso que é um fato tão importante. Mas nem todas são como aquelas que aparecem nos filmes americanos. O Incrível.club apresenta neste post algumas das cerimônias mais curiosas que ocorrem ao redor do mundo.

Queima de fitas - Universidade de Coimbra, Portugal

Esta é uma das tradições universitárias mais antigas do mundo - em uma das universidades mais respeitadas - ali estudaram, por exemplo, Camões, Eça de Queiroz e José Bonifácio, o patriarca da independência brasileira. Os graduados recebem fitas de cores específicas, de acordo com a carreira universitária cursada e, antes do início da cerimônia, queimam suas fitas para começar as celebrações da Queima das Fitas.

Fantasias - Kanazawa College of Art, Japão

O Japão nunca deixa de surpreender com os seus estranhos costumes. Na formatura, os alunos da Faculdade de Artes de Kanazawa podem vir vestidos com a fantasia que quiserem. É claro que as fantasias mais escolhidas estão relacionadas com personagem de animação e de mangá.

Academia da Força Aérea dos Estados Unidos

Não, não é uma cena de um filme. É a cerimônia de formatura da Academia da Força Aérea, realizada em Colorado Springs, e tem de tudo, até mesmo acrobacias aéreas.

Russefeiring - Noruega

As russefeiring são as celebrações de graduação dos estudantes do ensino médio da Noruega. Chamam a atenção, já que os graduados além de usar roupas largas com cores da bandeira do país, alugam ônibus com aparelhos de som que competem pelo 'melhor ônibus' do ano.

Universidade de Pádua - Itália

Embora nos custe acreditar, graduar-se em Pádua é sinônimo de humilhação pública. Os alunos andam pelas ruas fantasiados, enquanto suportam provocações e piadas da família e dos amigos. Claro, tudo numa atmosfera de diversão e de muito bom humor.

Universidade Paris-Sorbonne, França

Na Universidade de graduação da Sorbonne ocorre nada de especial. Os alunos sobem ao palco vestidos com roupas pretas e toga, enquanto familiares e amigos aplaudem. No entanto, esta cerimônia tem um significado histórico especial, já que tenta recuperar uma tradição perdida, após os acontecimentos de Maio de 1968, quando os estudantes criaram um movimento para pedir uma série de reformas no sistema educacional francês,

Academia Naval dos Estados Unidos

O singular desta graduação é que nela surgiu a tradição de jogar os quepes ao ar. Em 1912, a Marinha dos Estados Unidos entregou os quepes característicos aos graduados e, como pensavam que já não precisariam mais deles, lançaram-nos ao ar, num gesto de libertação e alegria. Outras universidades logo copiaram o gesto.

Universidade de Notre Dame - Indiana, Estados Unidos

O curioso desta cerimónia é que há alguns anos os graduados decoraram seus barretes para que seus parentes os reconhecessem na multidão. Atualmente a tradição tem sido distorcida, tanto que os alunos trazem esculturas reais em suas cabeças, para se destacar entre seus pares. Um trabalho fácil para quem se graduou em arquitetura.

----
495