Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

17 Lugares incríveis que não aparecem nos guias turísticos

Podemos pensar que sabemos tudo sobre nosso Planeta. No entanto, até mesmo nas regiões turísticas mais populares é possível encontrar locais realmente surpreendentes, tanto aqueles criados pela natureza quanto os erguidos pelas mãos humanas.

O Incrível.club juntou num só post 17 lugares impressionante dos quais a maioria das pessoas nunca ouviu falar. No fim, um bônus muito interessante espera por você.

17. Anfiteatro de Pula, Croácia

Um dos lugares mais famosos do Itália é o Coliseu de Roma. Mas a cidade croata de Pula tem outro anfiteatro, não menos interessante. Ele foi construído inicialmente em madeira, sendo mais tarde, no século I, reconstruído em pedra. Tinha capacidade para cerca de 23 mil pessoas e era usado para divertir a população local. No século V, com a proibição dos combates entre gladiadores, o anfiteatro começou a ser destruído e saqueado gradualmente. Na Idade Média, a arena foi adaptada para eventos e torneios entre cavaleiros. Já no século XX, tornou-se espaço para celebração de cerimônias militares, desfiles e apresentações teatrais.

16. Caverna de Son Doong, Vietnã

A caverna foi descoberta em 1991, mas só passou a ser estudada em 2009 e, recentemente, começou a receber a visita de grupos de turistas. A gruta de Son Doong é considerada a maior caverna do mundo, com mais de 9 quilômetros de extensão. Seu pé direito é tão alto que poderia abrigar um arranha-céu com 40 andares!

O local se formou devido à erosão de calcário. Agora, a caverna conta com seu próprio ecossistema, formado por um rio, cachoeira, plantas únicas, animais, estalactites e as chamadas joias das cavernas: formações de calcita originadas na areia graças à influência da água durante centenas de anos.

15. Campanário do Lago de Resia, Itália

O Lago de Resia surgiu em 1950, como resultado da construção de uma hidrelétrica e da consequente inundação de dois povoados. Na superfície do lago é possível ver a torre do campanário, construída no século XIV. As mudanças no nível da água fazem com que só a parte superior da torre com o relógio possa ser visualizada. Por conta dos ventos fortes, há a formação de ondas no lago, tornando-o um lugar muito procurado pelos surfistas. Durante o verão, os visitantes podem fazer passeios de lancha, navegando em torno do campanário. No inverno, com a chegada das frentes frias, os turistas podem chegar à torre caminhando sobre o gelo. De acordo com a lenda, ainda é possível ouvir o som das badaladas, apesar de os sinos terem sido retirados antes da inundação.

14. Pedras de Callanish, Escócia

Talvez o Stonehenge seja a estrutura de pedra mais conhecida do Reino Unido. Mas as misteriosas pedras de Callanish, na Ilha de Lewis, Escócia, são o maior monumento da cultura megalítica, de acordo com especialistas. Elas formam um conjunto de 13 monumentos e grupos de pedras, dispostos verticalmente, como se crescessem diretamente da terra, com uma altura de até 5 metros, formando círculos. Fora dos círculos, há pedras que lembram uma cruz celta, com suas pontas simulando uma bússola. De acordo com uma versão, esses menires fazem parte de um calendário lunar gigante. Segundo outra teoria, é um antigo lugar para rituais.

13. Ponte natural Pont d'Arc, França

Longe das concorridas ruas das cidades do sul da França, em Pont d'Arc, existe uma ponte natural de mesmo nome. Ela passa por cima do rio Ardèche, cujas águas entalharam a rocha durante centenas de anos, formando um impressionante arco de 50 metros de altura e 60 metros de comprimento. A região é surpreendentemente quieta e tranquila. No verão, o lugar recebe competições de remo em canoas. E não longe da ponte fica um monumento histórico, a Caverna da Chauveta, cheia de pinturas rupestres com até 30 mil anos de idade.

12. Mada'in Saleh, Arábia Saudita

Em comparação com a cidade de Petra, na Jordânia, o complexo arqueológico de Mada'in Saleh não é tão conhecido, embora seja a estrutura mais antiga na Arábia Saudita, com cerca de 2 mil anos de antiguidade. Essa cidade-monumento histórica inclui 111 tumbas entalhadas na pedra, torres, residências, templos e estruturas hidráulicas da antiga cidade nabateia de Hegra, que séculos atrás foi um centro de comércio. Todas as construções são decoradas com esculturas, baixos-relevos e inscrições nas rochas.

11. Lago Elton, Volgogrado, Rússia

A área ocupada por esse lago salgado é impressionante: 150 quilômetros quadrados. Essas dimensões fazem dele o maior lago mineralizado da Europa. Sua profundidade é de apenas 7 a 10 centímetros no verão e 150 na primavera. É o ponto mais importante da migração de aves maçarico-real e grous. Atrai os turistas por conta da paisagem salina incomum e por suas propriedades benéficas à saúde. O parque natural que fica no território do lado serve de lar para centenas de espécies de plantas e animais. Muitas delas só existem nesse local.

10. Cathedral Gorge, Parque Nacional de Purnululu, Austrália

O Parque Nacional de Purnululu, catalogado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, é repleto de encostas em montanhas de arenito e de lagos, com fauna e flora únicas. Em seu território, fica uma grande quantidade de canyons. Um dos mais bonitos deles, a Cathedral Gorge, é um verdadeiro anfiteatro natural, dotado de uma acústica impressionante.

9. Parque do Labirinto de Horta, Espanha

O "Labirinto de Horta" é o jardim histórico mais antigo de Barcelona. Ele foi criado no fim do século XVIII como um espaço de inspiração neoclássica. Cheio de cercas vivas, canteiros de flores, canais e coretos, era o ponto favorito da cidade para a realização de eventos públicos e culturais. Atualmente, só um número limitado de visitantes por dia pode entrar no local.

8. Capela de Saint-Michel d'Aiguilhe, França

Na pequena cidade de Le Puy-en-Velay, no sul da França, há, sobre um penhasco de 90 metros de altura, uma capela construída no ano de 962! Antes disso, a formação rochosa era o local de um antigo monumento megalítico e de um santuário da época da dominação romana. Todas as lendas da região consideram o lugar sagrado. A capela não é única só por sua localização, mas também pelos afrescos, mosaicos e pinturas que nunca foram restaurados e que contam boa parte de sua história.

7. Lago azul, Japão

Esse lago azul em Hokkaido apareceu após a construção de uma represa, como parte do controle dos processos de erosão e para proteger os arredores de inundações. Sua cor, de um azul turquesa vivo, é bem incomum. Ela é resultado do funcionamento natural dos minerais e pode variar, dependendo das condições meteorológicas e do ângulo de visão. Os troncos de árvores mortas que surgem na água dão à paisagem um toque de fantasia. Por muito tempo, o local permaneceu fechado para visitantes. O acesso só foi liberado há poucos anos.

6. Cabo Reinga e o espírito dos mortos, Nova Zelândia

O Cabo Reinga fica no extremo norte da península Aupouri, na Nova Zelândia. Não longe da margem, é possível encontrar ondas perigosas . Já na montanha há um farol que ilumina tudo ao seu redor com intervalos de 26 segundos. A leste do cabo, fica uma praia de areia cor de rosa e totalmente isolada. Os aborígenes locais acreditavam que, após a morte, a alma se dirigia justamente àquela praia, num último esforço antes de penetrar no mundo dos espíritos. Portanto, esse lugar é considerado sagrado, e os visitantes não têm permissão para comer no local. Chegar ao cabo é uma tarefa um tanto difícil, já que a estrada passa por pontos com areia movediça. Assim, é melhor ir em grupo e na companhia de guias turísticos.

5. Mesquita Tin Mal, em Marrakech, Marrocos

A mesquita de Tin Mal foi construída no ano de 1156, em homenagem ao fundador da dinastia almóada, e é uma das duas mesquitas marroquinas abertas aos não-muçulmanos. Ela tem uma peculiar e impressionante arquitetura, e desde 1995, está na lista da UNESCO como um Patrimônio da Humanidade.

Apesar de a mesquista ficar num povoado montanhoso a uma distância de apenas 100 quilômetros de Marrakech, poucos turistas sabem da existência desse lugar.

4. Meroé, Sudão

Meroé é uma antiga cidade situada no território do atual Sudão, capital do reino núbio de Kush, surgido no século VIII antes de Cristo. O visitante tem a chance de observar muitas pirâmides onde foram realizados os enterros dos nobres, restos de paredes de palácios que assistiram à coroação de reis, além de áreas de banho e templos. Infelizmente, já no século III antes de Cristo, a cidade entrou em declínio, deixando para trás apenas ruínas. Todo o complexo foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, mas o lugar recebe poucos visitantes, que preferem conhecer os monumentos do antigo Egito.

3. Las Pozas, Xilitla, México

Las Pozas é um verdadeiro Jardim do Eden, com esculturas surrealistas e paisagens incríveis de uma cidade abandonada, que começou a ser construída entre 1960 e 1970 pelo escultor Edward James. É uma incrível mistura de estruturas artificiais, vegetação exuberante, flores tropicais, cascatas e pequenos lagos. Por lá, você não encontrará linhas claras, formas simples nem desenhos finalizados. Literalmente, tudo que está no local causa impacto e convida os visitantes a sonharem.

2. Thassos, piscina natural de Giola e praia de Saliara, Grécia

Separada do mar por um estreito caminho de pedra, a lagoa de Giola forma uma pequena piscina natural de águas cristalinas, também conhecida como Lágrima de Afrodite. É um dos muitos pontos de destaque na ilha grega de Thassos. Segundo a lenda, Zeus criou o local para que a deusa da beleza se banhasse. Por um lado, a piscina exibe um penhasco rochoso de onde é possível pular na água. Mas é preciso ter cuidado, pois a lagoa tem apenas 3 metros de profundidade. Um turista que não conheça a região dificilmente irá encontrar essa piscina natural, mas a paisagem local oferece um nascer do sol que vale muito a pena!

Na mesma ilha de Thassos, você pode curtir uma praia de água azul clara e areia de mármore branco. A combinação é simplesmente impressionante. Mas o caminho até essa pequena cidade é uma verdadeira aventura. As praias locais são quase selvagens, então o visitante precisa estar preparado e levar água, comida e ter bastante paciência. Mas a viagem vale a pena!

1. Elliðaey, Islândia

Elliðaey é uma das ilhas Vestman, próxima à costa sul de Islândia. É o lugar ideal para ficar sozinho e curtir momentos de paz e tranquilidade. Por lá, só existe uma casa, construída em 1953. A ilha não possui população permanente, mas os turistas procuram o local para pescar ou relaxar na sauna.

Bôns: A verdadeira Atlântida

A humanidade está há dois milênios em busca da lendária Atlântida, que teria afundado no oceano há 9 mil anos. Pesquisadores chegaram a identificar 50 pontos para a realização de buscas. Por isso, nenhum guia turístico irá mostrar a exata localização dessa lendária cidade-estado. Mas prometemos uma coisa: assim que soubemos onde ela está, contaremos a você!

Imagem de capa nonciclopedia