Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

26 Fotos mágicas do céu estrelado

4-23
105

= Este artigo é patrocinado pela Depositphotos =

Uma das categorias mais jovens da fotografia é a astrofotografia. Apesar de a lua ter sido fotografada em 1840, foi apenas no século XX que o material fotográfico desenvolveu-se consideravelmente para registrar os enigmas do cosmos. Você ficará muito surpreso ao saber que as câmeras contemporâneas que fotografam planetas, cometas, estrelas e vários outros objetos astronômicos, enxergam muito mais que nossos olhos.

Depositphotos te convida para uma incrível viagem espacial. Aproveite as mais lindas fotografias feitas por fotógrafos profissionais que adoram contemplar as estrelas e experimentar o mundo de uma nova perspectiva.

Caso você tenha viajado pelas áreas selvagens da Europa no decorrer das noites estreladas de verão, com certeza já observou a Via Láctea. A Terra está bem no limite da galáxia, e consequentemente conseguimos ver a maior parte da Via Láctea no céu a noite. Os astrofísicos contemporâneos acreditam que existe um enorme aglomerado de buracos negros no centro da nossa galáxia.

Comos os grandes astrofotógrafos registram imagens de objetos que emitem tão pouca luz e são praticamente invisíveis quando vistos a olho nu? O segredo está diretamente ligado a baixa exposição e nos tripés que possibilitam que a lente gire na direção dos objetos, compensando a velocidade da rotação da Terra. Neste exemplo, conseguimos ver o que acontece quando outros objetos em movimento entram em cena.

Nem toda astrofotografia tem cor. Uma vez que, o objeto astronômico estiver muito longe de forma que seus fótons dificilmente possam alcançar a Terra, o profissional deve e pode usar um telescópio de elétrons no lugar de uma lente padrão. O primeiro exemplo mostra a Nebulosa Crescente capturada através de um telescópio digital, que está a cerca de 5.000 anos-luz de distância do nosso planeta. E o segundo mostra os mesmos objetos espaciais com cor.

O objeto astronômico mais fácil de capturar para os fotógrafos é a lua. A lua está localizada a uma distância de 384.400 km da Terra. Para as estrelas cadentes, os fotógrafos usam a velocidade do obturador lenta para conseguir o máximo possível de fótons, mas quando se fala do Sol, as ações são opostas. Por exemplo, ao fazer uma fotografia de um eclipse solar maravilhoso, os profissionais precisam de dimmers e filtros.

É um tanto quanto fácil capturar a aurora boreal, mesmo que você não tenha à mão uma câmera com um sensor muito bom e uma boa lente que capture muita luz. Estar no lugar certo e na hora certa é a parte mais difícil ao fotografar a Aurora Boreal. As chances de conseguir pegar uma aurora boreal é grande entre as 22h da noite e as 3h da manhã se você estiver nas latitudes do norte perto do Círculo Polar Ártico. E ela é visível apenas com tempo claro.

O equipamento e a localização do fotógrafo muitas vezes, limita a astrofotografia. Como por exemplo, mesmo se tiver uma boa matriz fotográfica e lentes telescópicas não irão mostrar mais do que 10% da sua totalidade. Para capturar imagens leves e distantes, como por exemplo as nebulosas, é preciso ter uma lente astronômica, configurar para que siga os objetos no céu e definida como Polaris, além de ter uma câmera com o ISO alto.

A nebulosa mais misteriosa, escura e visível vista da Terra é a Nebulosa Cabeça de Cavalo. Localizada perto de Orion (375 anos-luz da Terra), é formada por massas de gás que estão se desprendendo dessa estrela. E é a nebulosa Cabeça de Cavalo que nos intriga com a ideia de como as estrelas nascem. As partes brilhantes ao redor dela são estrelas jovens.

O legal da astrofotografia é que o fotógrafo não tem que ficar se preocupando com as lentes o tempo todo. Normalmente é assim: você configura as câmeras e espera a imagem surgir. Muitos fotógrafos esperam em uma barraca ou ao redor de uma fogueira junto com os amigos.

Ultimamente, a astrofotografia atraiu muitos fotógrafos amadores especializados em fotografia de paisagem e panoramas. O equipamento de fotografia moderno é bem sensível à luz e isso é mais do que suficiente para capturar o céu estrelado sem uma lente telescópica. E é isso que ocorre quando combina fotografia de paisagem e a fotografia astronômica.

O Observatório Mauna Kea no Havaí é perfeito para investigar o céu e seus eventos raros. O observatório fica a mais ou menos 4 mil metros acima do mar e ele tem capacidade para que os fotógrafos e pesquisadores possam passar semanas ou até meses lá.

Essas fotos lembram a pintura mais famosa de Van Gogh, A Noite Estrelada, criada em 1889.

Com a astrofotografia a sensação que temos é de que a Terra é minúscula quando comparada com as galáxias, com as nebulosas e buracos negros. O romance mais ávido futurista da história do gênero de ficção científica relacionada a esse tópico é o Last and First Men: A Story of the Near and Far Future, de Olaf Stapledon.

Essa imagem foi capturada perto do vulcão ativo Monte Bromo. Por conta da sua constante atividade, o nível de poluição luminosa é muito baixo. E quando o vulcão Monte Bromo não está em atividade, os fotógrafos da Indonésia tem a oportunidade de fotografar maravilhosas paisagens dos céus estrelados e dos picos das montanhas.

Lake Powell é um reservatório artificial de água criado nas regiões do Arizona e Utah para tirar água para o uso durante as épocas de seca. O lago está situado em um antigo cânion, no qual as paredes são moldadas por correntes de vento. A Glen Canyon Dam é muito usada por cineastas (Caminhando Com Os Monstros, Gravidade, Evolução entre outros filmes foram filmados aqui) e pelos amadores da astrofotografia.

Embora a astrofotografia seja um método de pesquisa científica, podemos usá-la para aproveitar a perfeição do universo e entender seus enigmas.


Apreciar as estrelas (mesmo através dos registros fotográficos do Depositphotos) pode te auxiliar a enfrentar pensamentos negativos e te proporcionar bons sonhos acordado. Use a coleção astronômica para acalmar seu dia agitado ou simplesmente pegue sua câmera e faça uma viagem no fim de semana para capturar o movimento das estrelas no céu.

4-23
105