Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como está a vida de 16 atores de seriados populares dos anos 1990

A televisão deu a muitos atores um início de carreira promissor. No entanto, o destino é algo imprevisível e alguns atores acabaram seguindo caminhos totalmente diferentes. Há quem tenha se tornado primeira-dama, instrutora de ioga, toureiro e até mesmo pastora de igreja.

Nós, do Incrível.club, adoramos a nostalgia dos anos 1990. Pensando nisso, selecionamos alguns dos nossos seriados favoritos do passado e nos perguntamos: “O que as estrelas dessas produções fazem hoje em dia?” Confira!

Verónica Castro — Mariana Villareal em Os Ricos Também Choram e Rosa Garcia em Rosa Salvaje

A carreira da atriz decolou após estrelar a novela Os Ricos Também Choram. Mas a fama veio mesmo com Rosa Salvaje. O seu último grande sucesso foi em 1997 com a novela Pueblo chico, infierno grande.

Após 20 anos, Verónica voltou às telas na produção da Netflix A Casa das Flores, que foi lançada em 2018. Na série ela interpreta uma mulher rica que possui um grande negócio no ramo de flores. Em outubro de 2019, contudo, a atriz anunciou sua aposentadoria. Ela explicou que estava cansada das agressões, do ridículo e de todo o mal que a cercava.

Andrea Del Boca — Celeste Verardi em Celeste

Andrea entrou na indústria do entretenimento ainda criança quando interpretou uma garotinha surda e muda. A atriz alcançou um grande sucesso, no início dos anos 1990, com o lançamento de Celeste, Antonella, Celeste siempre Celeste, Perla NegraZíngara, e se tornou a rainha das novelas.

No entanto, no final dos anos 1990, a popularidade de Andrea começou a declinar. Em 1998, a atriz parou temporariamente de trabalhar na televisão e foi para os Estados Unidos, onde ingressou na Universidade de Nova York para estudar direção de filmes e programas televisivos. Em 2000, ela voltou a atuar na comédia Apariencias.

Em 2016, Andrea foi acusada de desviar 36 milhões de pesos argentinos, que lhe foram fornecidos para rodar o projeto Mamá corazón. A novela estava quase completa, mas nunca foi ao ar. O escândalo atingiu duramente a reputação e a carreira da atriz, e agora ela raramente é convidada para novos projetos.

Guillermo Capetillo — Beto em Os Ricos Também Choram e Ricardo Linares em Rosa Salvaje

O papel como filho de Mariana Villareal foi a grande estreia do ator e lhe trouxe bastante popularidade. Em 1987, Guillermo foi convidado para interpretar Ricardo Linares na novela Rosa Salvaje. Assim, ele contracenou novamente com Verónica Castro, porém dessa vez não como filho da atriz, mas como seu amante. O ator também é conhecido no México como músico: ele toca piano e violão. Outro hobby de Guillermo são as touradas: como toureiro, ele já participou de centenas de duelos em touradas.

Angélica Rivera — Isabella Peñalvert de López em Simplesmente Maria

Angélica desempenhou um dos papéis principais na segunda parte da novela Simplesmente Maria. A talentosa atriz contou com a grande ajuda do seu então marido — o produtor José Alberto Castro (que aliás é irmão de Verónica Castro). Paralelamente à carreira de atriz, a estrela estudava música e trabalhava como apresentadora de TV.

Em 2010, casou-se com o governador do estado do México, Enrique Peña Nieto, que viria a se tornar presidente do país dois anos depois. Casada com um político, a artista anunciou sua aposentadoria da televisão para se dedicar à família. O casal se separou em 2019 e assim tivemos a chance de ver Angélica novamente nas telas.

Andrea Elson — Lynn Tanner em Alf, O ETeimoso

A intérprete da personagem de Lynn na série Alf, O ETeimoso começou a carreira de atriz aos 14 anos. E após o cancelamento da série que a tornou uma verdadeira estrela, a atriz foi convidada para estrelar outros projetos de sucesso, como Um Amor de Família. Em 1993, Andrea se casou com o assistente de direção da série Alf, O ETeimoso, Scott Hopper. Em 1997, o casal teve sua primeira filha, e depois disso Andrea parou de atuar. Desde 2008, a ex-atriz trabalha como instrutora de ioga.

Benji Gregory — Brian Tanner em Alf, O ETeimoso

O ator fez sua estreia no mundo do entretenimento com apenas 1 ano e meio de idade na série Era uma Vez na Floresta. Alf, O ETeimoso se tornou o trabalho de maior sucesso da sua carreira, mas, segundo o ator, ele ficou feliz com o fim da produção. Após o cancelamento da série, Benji não continuou trabalhando na televisão. Em 2003, ele ingressou na Marinha dos Estados Unidos, depois trabalhou a bordo de um porta-aviões de serviço meteorológico. Em 2004, teve de se aposentar por motivos de saúde.

Angela Lansbury — Jessica Fletcher em Assassinato por Escrito

A atriz, que já interpretou a famosa personagem de uma escritora que ajudava a polícia a desvendar uma série de assassinatos, já está com 95 anos. Angela começou a atuar na década de 1940, mas foi por causa de Assassinato por Escrito, que foi ao ar de 1984 a 1996, que ela se tornou uma das atrizes mais bem pagas da televisão.

A estrela ainda não pensa em se aposentar. Um dos seus papéis mais recentes no cinema foi como a vendedora de balões no filme O Retorno de Mary Poppins de 2018. E em 2019, Angela voltou à Broadway para estrelar a peça de Oscar Wilde A Importância de se Chamar Ernesto.

Marcy Walker — Eden Capwell em Santa Barbara

Marcy, que interpretou Eden, se tornou o rosto da série Santa Barbara. Afinal, ela é uma das poucas que desempenhou seu papel até o final do seriado sem substituições. A atriz estrelou quase todas as produções populares na sua época. No entanto, em 2005, a atriz abandonou as gravações do seriado All My Children e decidiu se dedicar à igreja.

A Martinez — Cruz Castillo em Santa Barbara

A Martinez interpretou um policial apaixonado por Eden na série Santa Barbara. Em uma entrevista, o ator admitiu que tinha sentimentos amorosos por sua parceira de tela Marcy Walker. Talvez por isso o casal tenha se tornado um dos mais queridos pelo público.

Após o final de Santa Barbara, A Martinez foi muito requisitado como ator. Ele apareceu no projeto General Hospital, no qual interpretou o gângster e informante do FBI Roy DiLucca. Um de seus papéis mais recentes foi o vilão Jacob Nighthorse em Longmire: O Xerife.

Lane Davies — Mason Capwell em Santa Barbara

O charmoso charlatão Mason era um queridinho das donas de casa ao redor do mundo, e o fato de o ator ter saído da série e ter sido substituído por outro, atingiu severamente os índices de audiência de Santa Barbara. Lane estava farto do papel de galã e queria trabalhar em produções mais sérias.

O ator fez uma turnê pela Europa e gravou um álbum de canções. Além disso, também abriu dois teatros: o Santa Susana Repertory Company e o Kingsmen Shakespeare Company. Uma das paixões do ator é popularizar a obra de Shakespeare: ele até organiza o Festival de Shakespeare, no estado de Tennessee. No entanto, Lane ainda pode ser visto nas telas. Um dos papéis mais recentes do ator foi como Jack, o Estripador, em Sobrenatural.

Katey Sagal — Peggy Bundy em Um Amor de Família

No começo da carreira da atriz, ela apareceu em vários filmes para televisão. Ela também tinha uma carreira musical e já foi backing vocal para muitos cantores populares, como Bob Dylan. Mas foi com a série Um Amor de Família que sua carreira deslanchou. A propósito, foi ela quem teve a ideia de fazer o penteado com uma peruca ruiva para sua personagem.

Depois do papel da “mãe preguiçosa”, Katey começou a ser convidada para vários outros projetos, incluindo 8 Regrinhas Básicas. Um dos papéis de maior sucesso foi a personagem Gemma Teller Morrow em Filhos da Anarquia. Por esse papel, ela recebeu um Globo de Ouro. A propósito, a atriz gravou várias trilhas sonoras para essa série e ainda encontrou o amor no set de filmagens — o roteirista Kurt Sutter. Em 2007, o casal teve uma filha.

Hélène Rollès — Hélène em Hélène et les garçons (sem versão para o português)

Hélène et les garçons foi criada especialmente para que a atriz atuasse no papel principal. A série era adorada pelos jovens franceses e de muitos outros países. Isso se deu em grande parte pelo talento vocal da atriz, que gravou as músicas da trilha sonora. Mas após dois anos, o programa foi encerrado, e os criadores resolveram lançar Le miracle de l’amour (sem versão para o português) com os mesmos personagens, mas em um novo cenário. Outras duas versões da série foram criadas: Les vacances de l’amour e Les Mysteres De L’amour (ambos sem versão para o português). A última estreou em 2020. Paralelamente à carreira de atriz, Hélène também conseguiu construir uma carreira de sucesso na música.

Quase nada se sabe sobre a vida pessoal da atriz, exceto que ela adotou um casal de irmãos da Etiópia. Segundo o parceiro de tela de Hélène, Patrick Puydebat, que interpretou seu par romântico Nicolas, eles tiveram um caso na vida real, mas hoje são apenas amigos.

Patrick Puydebat — Nicolas em Hélène et les garçons (sem versão para o português)

O loiro encantador, pelo qual quase todas as garotas dos anos 1990 invejavam Hélène, continua sua carreira na televisão. Ele fez participações em episódios nos seriados Sous le soleil, R.I.S. Police scientifique, S.O.S. 18 (todos sem versão para o português). Além disso, ele tentou a sorte como dramaturgo, roteirista, apresentador de televisão e produtor. Há vários anos, os espectadores franceses podem começar o dia assistindo a um programa matinal no qual o ator é um dos apresentadores.

Nesse tempo, o ator já se casou duas vezes. Ele não tem filhos.

Lucy Lawless — Xena em Xena: A Princesa Guerreira

Lucy entrou no show business por acaso: para poder se sustentar, a atriz decidiu participar de um concurso de beleza e acabou ganhando o título de “Miss Nova Zelândia”. Depois disso, Lucy começou a gravar para a televisão. Mas foi apenas depois de ter gravado duas pequenas aparições como Xena — que inicialmente era uma vilã — para o seriado Hércules: A Lendária Jornada, que a atriz foi convidada para interpretar a personagem em um seriado próprio. Na verdade, esse curto papel deveria ter sido interpretado por Vanessa Angel, que deu vida a Lisa em Weird Science, mas ela acabou adoecendo.

A Xena de Lucy Lawless cativou o público rapidamente, e por isso foi decidido criar uma série própria para a personagem. Infelizmente, depois do fim do projeto, Lucy não conseguiu deslanchar sua carreira como uma atriz de primeiro escalão de Hollywood. Dentre os trabalhos posteriores dela, estão uma série de seis episódios para um documentário do canal Discovery 6 chamado Warrior Women (“Mulheres Guerreiras”, sem versão para o português); e uma participação especial no filme Eurotrip — Passaporte para Confusão. Um dos últimos trabalhos memoráveis da atriz foi como Lucrécia, no seriado Spartacus: Sangue e Areia.

Renee O’Connor — Gabrielle em Xena: A Princesa Guerreira

O seriado sobre as aventuras de Xena trouxe a fama mundial para a atriz. Em 1996, Renee ficou em terceiro lugar na lista de pessoas mais intrigantes da revista People. E em 1997, a atriz subiu para a segunda posição nesse ranking e ainda foi incluída na lista das celebridades mais belas.

Depois do fim do seriado, Renee não se despediu completamente do papel de Gabrielle. Ela participa constantemente de convenções dos fãs da série, onde faz apresentações autorais solo ou em dueto com Lucy Lawless. Fora isso, Renee continua atuando e até lança produções próprias.

Renee também é uma artista profissional — em 2005, a atriz fez uma exposição de suas pinturas em uma galeria de artes em Los Angeles. Ela é mestre em algumas artes marciais, como taekwondo, shinkendo e karate-do, e sabe manusear nunchaku, sai e katana. No mais, Renee está envolvida em trabalhos de caridade.

Vanessa Angel — Lisa em Weird Science (sem versão para o português)

Vanessa pôde ser vista atuando nos seriados S.O.S. Malibu, MelroseAssassinato por Escrito. No entanto, o trabalho mais memorável da atriz foi como o charmoso robô Lisa, do seriado de comédia Weird Science.

Desde os anos 2000, Vanessa tem atuado principalmente em filmes de baixo orçamento e filmes para TV a cabo. No mais, a atriz fez participações especiais em alguns seriados, como Stargate SG-1, The Division (sem versão para o português) e Entourage: Fama e Amizade. Em 2009, Vanessa lançou sua própria linha de roupas, chamada VANE LA.

Você reconheceu alguma estrela da nossa lista? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo