10 Estrelas premiadas do cinema que já experimentaram altos e baixos em suas carreiras

A vida de ator não é fácil: enquanto hoje a crítica e os telespectadores aplaudem sua atuação, defendendo sua indicação às mais prestigiadas premiações do cinema, amanhã facilmente podem taxá-lo como péssimo profissional e indicá-lo ao título de pior atuação. Poucos são os que conseguem manter sua carreira intacta e livre de baixos, e isso vale também para os artistas famosos e muito experientes. Afinal, quem lembra que as 3 estrelas do longa O Irlandês (2019), do diretor Martin Scorsese, já foram indicadas para o antiprêmio Framboesa de Ouro?

Incrivel.club estudou a carreira de diversos atores premiados com um Oscar e descobriu os altos e baixos de suas carreiras. Confira!

Natalie Portman

Melhor papel: a bailarina Nina Sayers em Cisne Negro (2010). Natalie mergulhou de cabeça nessa personagem. E um ano antes do início das filmagens, até retomou suas aulas de balé. Inicialmente, ela treinava 2 horas por dia, aumentando posteriormente para 5 horas diárias.

Durante as gravações, acabou sofrendo uma concussão e lesionou a costela, precisando de 6 semanas para se recuperar das lesões. Além disso, sua saúde emocional estava instável. Apesar de tudo, seus esforços valeram a pena — Natalie Portman foi indicada a várias premiações, tendo ganhado a maioria delas, incluindo um Oscar e um Globo de Ouro.

Pior atuação: a rainha Padmé Amidala em Star Wars, Episódio II: Ataque dos Clones (2002). Natalie foi indicada ao antiprêmio Framboesa de Ouro em dois filmes da franquia Star Wars. Em 2000, ela fez par com Jake Lloyd (que interpretou o jovem Anakin Skywalker) e os dois ganharam fama como a pior dupla das telonas. E em 2003 Natalie quase recebeu o prêmio de pior atriz coadjuvante. Em uma entrevista, a artista contou: “Todos pensavam que eu era uma péssima atriz. Mesmo já tendo atuado no filme de maior bilheteria da década, nenhum diretor queria trabalhar comigo”.

Al Pacino

Melhor papel: o tenente-coronel Frank Slade em Perfume de Mulher (1992). Al Pacino já recebeu 9 indicações ao Oscar em sua carreira, mas ganhou apenas uma estatueta. O personagem de um tenente-coronel aposentado e cego da inteligência americana foi um verdadeiro teste para o ator, exigindo o máximo de seu talento. A crítica Marjorie Baumgarten destacou o excelente trabalho, que, segundo ela, faz com que a plateia esqueça de tudo que está acontecendo ao redor, focando apenas no filme.

Pior atuação: em Cada Um Tem a Gêmea Que Merece (2011). Apesar da longa carreira cinematográfica cheia de sucessos, Al Pacino também tem seus tropeços. Bem... na verdade, 4. Apesar disso, só recebeu uma vez o prêmio Framboesa de Ouro. Ainda assim vale ressaltar que Cada Um Tem a Gêmea Que Merece foi alvo de muitas críticas negativas, tendo sido considerado o pior filme do ano. Os outros 3 projetos nos quais o ator não se saiu muito bem foram A Revolução (1985), Contato de Risco (2003) e 88 Minutos (2007).

Charlize Theron

Melhor papel: Aileen Wuornos em Monster: Desejo Assassino (2003). Em 2004, a atriz recebeu diversos prêmios por seu trabalho nesse longa. Um dos pontos fortes de sua atuação foi a adaptação de sua aparência para a personagem, que também demonstrou a capacidade de Charlize atuar sem depender sempre de sua beleza.

Pior atuação: Sara Deever em Doce Novembro (2001). Certamente, este é um dos filmes favoritos de todos que gostam de chorar assistindo a dramas. Mas foi exatamente esse longa que trouxe a primeira indicação de Theron ao prêmio Framboesa de Ouro. Os críticos simplesmente detonaram a produção. E nem o casal de protagonistas ficou ileso — Keanu Reeves e Charlize Theron foram duramente criticados pela ausência de qualquer química entre os personagens.

Robert De Niro

Melhor papel: o boxeador Jake LaMotta em Touro Indomável (1980). Já em sua primeira indicação ao Oscar, em 1975, como ator coadjuvante em O Poderoso Chefão II (1974), De Niro levou a estatueta para casa. E em 1981 não foi diferente, recebeu a premiação na categoria de melhor ator por Touro Indomável. Ele foi indicado outras 6 vezes ao Oscar durante sua carreira cinematográfica.

Pior atuação: o vovô Dick Kelly em Tirando o Atraso (2016). Alguns acreditam que quanto mais longa a carreira de um ator, mais ele tende a aparecer em produções de qualidade inferior. Isso não é de todo verdade, concorda? Afinal, O Irlandês, no qual De Niro desempenhou o papel do protagonista, foi considerado um dos grandes filmes de 2019. Contudo, em 2017 o artista trabalhou em Tirando o Atraso, que acabou sendo tão malsucedido que lhe rendeu a nomeação à Framboesa de Ouro.

Nicole Kidman

Melhor papel: a escritora Virginia Woolf em As Horas (2002). Nicole Kidman leu todas as cartas publicadas pela escritora na vida real. E como admitiu mais tarde, isso a ajudou muito a entender e entrar no personagem da Woolf. Além disso, Nicole teve de aprender a escrever com a mão direita, uma vez que é canhota.

Pior atuação: Devlin Adams em Esposa de Mentirinha (2011). As estrelas desse filme, certamente, foram Jennifer Aniston e Adam Sandler, mas o fraco desempenho de Nicole no longa também não passou despercebido pelos telespectadores. O crítico Wesley Morris, do jornal The Boston Globe, escreveu: “Vê-la (Nicole Kidman) em tamanho lixo é como ver a rainha da Inglaterra comendo um taco”.

Joe Pesci

Melhor papel: Tommy DeVito em Os Bons Companheiros (1990). Em todos os 3 filmes pelos quais foi indicado ao Oscar, Joe Pesci contracenou com Robert De Niro. Em Os Bons Companheiros, a dupla deu vida a dois bandidos que simplesmente não conseguiam se ver fora da vida do crime. Nessa produção foram incluídas até cenas do passado do próprio Pesci.

Pior atuação: Leo Getz em Máquina Mortífera 4. O filme, como um todo, acabou sendo o pior de toda a franquia. A atuação de Pesci não foi tão boa quanto, por exemplo, nas produções de Scorsese. Assim, ele acabou sendo indicado em 1999 para o prêmio Framboesa de Ouro na categoria de pior ator coadjuvante.

Julianne Moore

Melhor papel: a professora de linguística Alice Howland em Para Sempre Alice (2014). Em 2015, Julianne Moore ganhou um Oscar por esse trabalho. Durante sua preparação, ela conversou com representantes da Associação Nacional de Alzheimer dos EUA para poder entender e demonstrar melhor todas as mudanças que vão acontecendo na vida de sua personagem ao longo do desenvolvimento da doença. David Hughes, da revista Empire, descreveu o trabalho dela como impecável.

Pior atuação: Mãe Malkin em O Sétimo Filho (2014). Um ano depois de receber o Oscar, Moore foi indicada ao Framboesa de Ouro por seu papel coadjuvante no filme do diretor Sergei Bodrov. Como um todo, o projeto foi recebido de maneira negativa e levou uma nota baixa tanto dos críticos quanto dos telespectadores.

Jesse Eisenberg

Melhor papel: Mark Zuckerberg em A Rede Social (2010). A interpretação como fundador da rede social Facebook rendeu a Eisenberg uma indicação ao Oscar e outras premiações prestigiadas do cinema em 2011. E apesar de, na época, a atuação do ator ter surpreendido até os céticos, desde então Eisenberg não foi mais visto em grandes papeis dramáticos.

Pior atuação: Lex Luthor em Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016). Com essa produção, a DC Entertainment esperava deslanchar os filmes de seu universo, mas, no fim, aconteceu o contrário. A crítica Tasha Robinson descreve a atuação de Eisenberg como “uma versão maníaca e mais fraca do Coringa de Heath Ledger com um discurso nervoso, trejeitos alarmantes e objetivos suicidas e destrutivos para o mundo”. Em sua crítica, ela ressalta ainda: “Esse Lex não teve toda aquela tensão e aura de terror característicos: seus tênis, cabelos assanhados e voz rouca não contribuem nenhum pouco para gerar uma imagem de terror, mesmo quando o próprio personagem tenta fazer isso”.

Rooney Mara

Melhor papel: Therese Belivet em Carol (2015). A atriz recebeu uma indicação ao Oscar na época, mas perdeu para Alicia Vikander. Contudo, essa personagem de Mara ficou muito famoso. Ela também teve oportunidade de demonstrar seu talento artístico em Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, pelo qual também foi indicada ao Oscar.

Pior atuação: Tigrinha em Peter Pan (2015). O filme tinha tudo para dar certo, e o elenco contava com diversas estrelas, como Hugh Jackman, Garrett Hedlund e Amanda Seyfried.

Mas os problemas com Rooney já começaram logo na etapa de testes de elenco. A direção foi acusada de racismo e inconsistência, uma vez que a personagem da atriz deveria ser uma princesa indígena. Muitos críticos concordaram que ela não deveria ter aceitado o papel.

Leonardo DiCaprio

Melhor papel: o caçador Hugh Glass em O Regresso (2015). Todo mundo estava ansioso por esse momento, e, finalmente, em 2016 Leonardo DiCaprio recebeu seu tão cobiçado Oscar. O ator se preparou para a produção por um longo tempo e discutiu com o diretor Alejandro González Iñárritu todos os momentos principais da trama, assim como os pequenos detalhes de seu personagem.

DiCaprio mergulhou de tal maneira no papel que, mesmo sendo vegetariano, comeu carne crua no set de gravações. Depois da estreia do filme, praticamente todos os críticos concordaram em suas análises que o artista era o favorito ao Oscar de 2016.

Pior atuação: o jovem americano Richard em A Praia (2000). Em 2001, o ator foi indicado para o Framboesa de Ouro por sua atuação. Stephen Hunter, do Washington Post, caracterizou A Praia como uma versão de Peter Pan com metralhadoras e sexo, e Di Caprio como sendo a fada Sininho. O crítico também destacou que o protagonista é “a personificação da beleza banal de DiCaprio, um garoto magro de cabeça grande, voz adulta, corpo de bebê e cabelos despenteados”.

Você conhecia esses trabalhos menos conceituados desses atores? Acha que um prêmio Framboesa de Ouro ofusca as boas atuações e premiações conceituadas da carreira de um artista? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo