Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Trabalho como manicure autônoma e vou compartilhar alguns segredos sobre minha profissão (e por que deixei os salões de beleza)

3---
29k

Algumas pessoas preferem fazer as unhas no salão, enquanto outras encontram profissionais que trabalham em casa ou a domicílio. Lyubov Martinova é uma especialista em manicure que atende a clientes em sua própria casa. Ela tem um blog onde compartilha dicas interessantes sobre beleza e alguns “segredinhos” sobre a indústria da manicure.

Acreditamos que os conselhos de uma profissional do ramo serão muito úteis para você, leitor. No bônus que nós, do Incrível.club, trouxemos, você vai descobrir quanto as pessoas realmente gastam por ano em cuidados com as unhas. Confira!

Com que frequência deve-se fazer as unhas

Muitos já devem ter ouvido falar que o esmalte em gel tem durabilidade de até 14 dias. Outras pessoas, por outro lado, acreditam que esse método de pintar as unhas é resistente como uma pedra e não precisa ser renovado por muito mais tempo.

Há uma recomendação (de acordo com os fabricantes do produto) que diz que o esmalte em gel pode ser usado por até 14 dias. Mas acredito que o tempo ideal é de cerca de 3 semanas.

Se decidir usar por mais tempo, é muito provável que o esmalte comece a descascar. O produto também pode começar a acumular sujeira e umidade, o que futuramente pode causar doenças graves e o aparecimento de fungos.

Por que não é uma boa ideia retirar o esmalte em gel por conta própria

Uma cliente ficou com esmalte em gel nas unhas por um mês e meio e depois o retirou sozinha. Ela acabou retirando o produto junto com a camada superficial da unha, o que deixou todas as unhas dela muito mais finas.

A situação poderia ser corrigida por meio de um reforço com pó acrílico, mas a cliente não aceitou minha opinião e pediu para pintar as unhas normalmente. Depois de aplicar o esmalte, eu a avisei novamente: “visto que as unhas estão mais finas, o esmalte em gel não irá se fixar tão bem e pode não durar por tanto tempo como o normal”. Imaginei que tinha deixado bem claro.

Depois de alguns dias, essa cliente me enviou esta foto:

Caso não possa ir ao salão e, desde a última visita, já tenham se passado 4 ou mais semanas, você pode lixar as unhas em casa com cuidado. O importante é não tentar retirar o esmalte em gel por conta própria para não correr o risco de danificar as unhas, e tente marcar um horário com uma manicure assim que for possível.

Como cuidar das mãos em casa

Para garantir que suas unhas permaneçam bem cuidadas por mais tempo, é preciso seguir alguns procedimentos de manutenção:

  • Usar cremes e óleos para as mãos, principalmente durante os períodos de maior frio, quando a pele tende a ficar mais ressecada.
  • Aplicar óleos para cutícula e empurrá-la para trás com cuidado. Você pode começar a fazer isso 1,5-2 semanas depois de fazer as unhas.
  • Usar luvas cirúrgicas ao manipular determinados produtos, pois em alguns deles podem conter substâncias que deixam a pele irritada.
  • Beber mais água e tomar vitaminas.

Por que é preciso secar as unhas com cabines de UV e LED

Já ouvi de muitas clientes que essas cabines causam sensações dolorosas durante a secagem do esmalte em gel. Muitos profissionais dizem que isso é devido à sensibilidade de cada cliente, mas não é bem assim.

Você pode sentir que suas unhas estão “assando” talvez porque a manicure passou uma camada muito grossa de base embaixo do esmalte. Em contraponto, também é possível sentir desconforto se passarem uma camada muito fina de base (que deve ser de cerca de 5-10%).

Caso sinta que suas unhas estão realmente quentes e o desconforto seja grande demais, não tente aguentar a dor e retire as mãos debaixo da lâmpada imediatamente. Espere parar a dor por alguns segundos, e depois coloque as unhas novamente na secagem. Importante: quando retirar as mãos da lâmpada, vire a palma da mão para cima para não escorrer nenhum gel que não tenha secado completamente.

Qual deve ser o intervalo entre as aplicações

Por experiência própria, posso dizer que tudo depende das unhas de cada um. Se estiverem saudáveis, grossas e sem descamar, então nem é necessário fazer intervalo. A única coisa que você precisa fazer é trocar o esmalte com certa regularidade.

Se suas unhas são sensíveis demais, é melhor ir a um profissional para fazer a remoção (usando a lixa elétrica em vez de acetona ou produtos que deixam a pele ressecada). Depois disso, não se deve passar esmalte por 2-3 meses para que a unha possa se recuperar totalmente. Durante esse período, você pode usar esmaltes medicinais e óleos para a cutícula, assim como fazer banhos de fortalecimento para as unhas.

Como faço a limpeza dos materiais

Tenho uma regra: a quantidade dos kits de manicure não pode ser menor do que o número de clientes que poderei atender em um dia. No meu caso, são 6. Caso contrário, eu não teria tempo de esterilizar todos os materiais nos intervalos entre os procedimentos.

Para fazer a limpeza, uso uma máquina de luz UV. Basta adicionar uma solução desinfectante e deixar os instrumentos no líquido por 15 minutos. Muitos profissionais diriam que isso é suficiente, mas eu sou um pouco paranóica com germes. Por isso, adicionalmente, também passo uma escova rotatória de limpeza pelos instrumentos.

Depois da limpeza no líquido e mecânica, todos os materiais de metal são colocados em um saco especial e devem passar por uma secagem de uma hora a 180ºC. O saco deve ser aberto na frente do cliente para que a pessoa veja que os materiais foram esterilizados.

Homens também cuidam das unhas

Quando comecei a trabalhar, não sabia onde encontrar clientes. Eu e meu então namorado (agora marido) decidimos deixar panfletos pelo bairro com meu telefone e uma lista dos serviços disponíveis.

Um dia um rapaz nos parou na rua, levantou as mãos e perguntou: “Você também atende homens?” Naquele momento, nem tinha pensado nessa possibilidade, mas disse para me ligar e marcar um horário.

Não ligou, mas acabei recebendo outro cliente homem. Era o marido de uma cliente que me pediu para atendê-lo. E, sabe, não é nenhum bicho de 7 cabeças. O que acontece é que muitos homens não se sentem confortáveis no processo e, por isso, é importante não ficar nervosa para não piorar a situação.

Um dia na vida de uma manicure

Começo meu dia de trabalho às 10 da manhã. Isso significa que devo acordar às 8:30 ou 9:00, não é? Errado! Levanto normalmente o mais tarde possível, depois das 9:30, e demoro para me arrumar. Sei que é preciso acordar mais cedo, mas quando se tem 4-5 clientes por dia (o equivalente a 10-12 horas de trabalho), passamos a apreciar cada segundo de descanso.

Enquanto tomo meu café, espero o toque do interfone.

Trim, trim!

Normalmente, aloco 2h30 para cada cliente. Se terminar o trabalho rapidamente, uso o tempo extra como um intervalo para descansar. Mas, frequentemente, clientes atrasam ou pedem para fazer algum design diferente e, nesse mesmo momento, outra cliente já chegou e, assim, acabo saindo de um trabalho direto para o outro.

Geralmente, termino o expediente às 10 da noite ou um pouco mais tarde.

Por que nunca irei trabalhar em um salão de beleza

Fiz um curso de formação em manicure na minha cidade e fui direto trabalhar em um salão. A primeira regra que notei é que as meninas precisavam trabalhar muito rápido. Velocidade era a prioridade, já a qualidade ficava em segundo plano.

Os salões de beleza nem sempre oferecem as melhores condições para trabalho. Primeiro, você não consegue encontrar a paleta de cores para mostrar a uma cliente. Depois, nota que o esmalte escolhido por ela está sendo usado por outra manicure no momento, e não há outros esmaltes da mesma cor. A cliente, então, precisa escolher outra cor... e assim por diante.

Onde trabalhava havia apenas uma mesa longa na qual todas as profissionais ficavam sentadas uma ao lado da outra com apenas 40-50 cm de distância entre elas. Nada confortável. Sem contar que todos escutavam sobre o que você conversava com sua cliente. Uma vez, disse a uma menina que a unha dela não havia sido feita da forma correta. Quando terminei, minha chefe me chamou e perguntou: “Por que você disse aquilo? E se ela tivesse feito a unha no nosso salão?”

Outro ponto negativo: mesmo que não tenha clientes, você não pode sair do local de trabalho. Em outras palavras, eu passava horas parada sem fazer nada.

Quais são os clientes mais “difíceis”

  • Tenho um dia cheio normalmente e, por isso, não há muitas opções quando um cliente chega 20 minutos com antecedência. Só posso oferecer um sofá, café e uma televisão enquanto espera.

  • Algumas mulheres aparecem com seus filhos, amigas ou maridos. Se isso acontece, faço o mesmo esquema: sofá, cafézinho, televisão e senha para o Wi-Fi.

  • Algumas pessoas pedem para trocar o horário. Entendo que diversas circunstâncias inesperadas podem acontecer, mas quando a frequência aumenta, isso começa a me incomodar. Para mim, essas pessoas vão simplesmente perdendo a credibilidade.

  • Algumas mulheres pedem para trocar horário com outra pessoa. Mas pedem que eu ligue para todos para saber quem estaria disposto a trocar seu horário com uma pessoa desconhecida. Raramente dá certo.

  • Tem gente que me pergunta diretamente quanto eu ganho com meu trabalho. Você não acha que isso é pessoal demais?

Clientes deixam gorjeta?

Uma vez vi um “stories” interessante no Instagram. Uma colega contava como manipulava os clientes para que dessem a ela gorjeta. Para isso, ela precisava intencionalmente “esquecer” notas de dinheiro na mesa. Funcionava da seguinte forma: a manicure receberia uma nova cliente e, quando se aproximasse da mesa, diria: “Nossa, que maravilha! A última cliente deve ter deixado como gorjeta. Sempre bom saber que nosso trabalho é apreciado!”

Muitos clientes caem em manipulações do tipo. Ninguém quer se sentir “para trás” ou como o “patinho feio” de um grupo. Aliás, vi muitos comentários dizendo que esse método é usado não só com manicures, mas também em diversas outras profissões.

Serviços “camuflados”

Uma amiga minha, Cátia, marcou um horário com uma manicure em um salão de beleza. Ela chegou no horário marcado, mas pediram para ela esperar, pois a profissional ainda estava ocupada. A recepcionista, então, ofereceu à minha amiga uma xícara de café.

Um café quente é sempre bom, não é?

Bom, a manicure terminou e começou a atender minha amiga. O trabalho foi rápido e muito bem-feito. Cátia disse que nem lembrava mais que teve de esperar.

Mas a recepcionista não esqueceu do café e disse: “X reais pela manicure e 5 reais pelo cappuccino que você tomou”. Minha amiga não quis fazer escândalo, mas ficou chocada. O que teria acontecido se ela tivesse o dinheiro contado somente para as unhas? O que quero dizer é que é preciso tomar cuidado com os serviços “escondidos” dos salões de beleza.

Trabalho de casa e sempre ofereço café gratuito para minhas clientes.

Como removeram meu esmalte no salão

Sempre faço minhas próprias unhas. Leva bastante tempo, mas assim posso garantir que a qualidade será boa. No entanto, antes do meu aniversário, decidi ir ao salão remover o esmalte antigo. Eu sou destra e, portanto, tenho maiores dificuldades em retirar o esmalte da mão direita. É sempre uma dor de cabeça.

Liguei para um salão perto de casa e marquei um horário com uma manicure. Pedi a ela que não removesse a base por baixo (às vezes é melhor não retirar a base protetora para não danificar a camada da unha). Ela disse que tudo bem e... removeu tudo.

Depois desse procedimento, minhas unhas pareciam um pano velho. Pela primeira vez entendi o que significava “estar com as unhas doendo”. Foi bastante doloroso abrir a bolsa para pagar, em todos os sentidos. Quando esse tipo de coisa acontece, fica difícil de confiar em outro profissional do mesmo lugar.

Quanto tempo leva para se tornar um profissional das unhas

Seria ótimo dormir um dia e acordar no outro como um expert de computação ou chef de cozinha ou... profissional de manicure. Infelizmente, não é assim que a banda toca.

Algumas pessoas acham suficiente passar por um curso básico e isso já as qualificaria para começar a trabalhar. Outras acreditam que o processo de aprendizado nunca para. A verdade é que não há limites para aprimorar sua técnica.

Aqui estão alguns dos cursos que eu fiz: “Curso básico de manicure e fundamentos de design de unhas”; “Tudo sobre pigmentos”, “Manicure combinada”, “Linhas finas”, “Restauração e fortalecimento das unhas”, entre outros.

Quanto gastamos em cuidados com as unhas anualmente

Na cidade onde moro o preço de serviços como “cutilagem + esmalte” é de cerca de 120 reais. Caso precise fazer algum design simples ou corrigir alguma unha quebrada, o preço pode chegar a 130 reais.

O esmalte em gel dura em média 3 semanas. Isso significa que a cliente faria esse procedimento 17 vezes ao ano. Se multiplicarmos esse número por 130, o total será de 2.210 reais. Isso é o quanto uma pessoa gastaria em média para cuidar das unhas o ano inteiro na minha cidade.

Algumas pessoas fazem as unhas duas vezes ao mês. Não é muito comum, mas há clientes do tipo. Em outras palavras, tais pessoas usam os serviços da manicure 26 vezes ao ano, o que daria uma despesa total de 3.380 reais para manter as unhas bem-cuidadas e lindas. Faça as contas para saber quanto você está gastando com suas unhas!

Você prefere fazer as unhas no salão ou já tem um profissional autônomo de confiança para cuidar delas? Comente!

3---
29k
Compartilhar este artigo