Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O que acontece com a comida apreendida nos aeroportos

Todos os dias, muitos passageiros no mundo todo tentam passar pelo controle alfandegário com alimentos proibidos. A lista também inclui alimentos comuns, como carne, queijo, produtos lácteos, peixe, frutas, verduras e até nozes. A relação dos alimentos permitidos varia em cada país. Mas o que acontece com a comida confiscada nos aeroportos? Você acha que os funcionários no local dividem entre eles? Nada disso. Isso, claro, varia de país para país, mas, em geral, os alimentos podem ter três diferentes destinos.

São destruídos

Em alguns países, todas as coisas confiscadas nos aeroportos que não representam algo de valor — o que é muito relativo — são simplesmente queimadas. Para isso, existem fornos especiais.

São reciclados

Na maioria dos países da União Europeia existe uma separação para cada tipo de objeto para uma futura reciclagem.

São triturados

Em alguns terminais dos aeroportos existem salas com uma trituradora para todo tipo de fruta, legumes e produtos sem fibras. Existe uma parecida a essa no Aeroporto JFK, em Nova York. A cada dia, em apenas um terminal, são triturados 300 kg de frutas e legumes.

Por que os funcionários da alfândega não dividem a comida entre eles ou doam para pessoas com fome? Porque a comida pode estar contaminada com vírus, parasitas, insetos, etc. Além disso, fazer uma análise em laboratório sai mais caro e alguns produtos podem prejudicar muito a agricultura de um país. O Chile, por exemplo, grande produtor de frutas de qualidade, possui uma enorme preocupação com o risco de contaminação de seus cultivos com alguma praga.

Então, vale o bom senso. Antes de fazer as malas, procure a saber o que pode e o que não pode ser levado na bagagem.

Imagem de capa Great Big Story
Produzido com base em material de Nikki Ekstein