Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Nove mistérios que continuam sem explicação

--1-
618

O mundo está cheio de mistérios que surpreendem não apenas pessoas comuns, mas também cientistas e governos. Hoje, o Incrível.club traz nove exemplos de mistérios históricos que, aparentemente, jamais serão explicados. Se você tiver alguma teoria, fique à vontade para compartilhar nos comentários.

O sinal Wow!

Você deve estar perguntando: como assim? O que um sinal pode ter de mistério? Vamos explicar! O Wow! foi um forte sinal recebido por Jerry E. Ehman em 15 de agosto de 1977, quando ele trabalhava para o programa SETI - sigla em inglês de Busca por Inteligência Extraterrestre -, sediado em Ohio, nos Estados Unidos. Especula-se que pode se tratar exatamente do tipo de sinal que uma civilização avançada de extraterrestres teria enviado. Infelizmente, ele nunca se repetiu.

Fuentes: nationalgeographic, space, bigear

Círculos em campos de cultivo

As figuras que aparecem em campos de cultivo são outro mistério da história. Os desenhos são perfeitamente geométricos e podem representar pictogramas. Existem por volta de 9 mil mensagens sobre os círculos de cultivo, e 90% delas vêm da Grã Bretanha.

Em 1991, os britânicos Dave Chorley e Doug Bower aceitaram a teoria de que os círculos foram feitos com uma corda e um pedaço de pau. O mistério parecia resolvido, mas há indícios de que havia círculos também no século XIX. Além disso, a primeira menção oficial sobre o tema está em um folheto inglês de 1678, chamado 'Diabo cultivador'.

Existe uma hipótese de que as figuras são criadas por redemoinhos que esmagam as plantas e esses redemoinhos são frequentemente encontrados na Grã Bretanha.

Fuentes: livescience, wikipedia, cropcircleresearch

A tripulação que desapareceu do navio Maria Celeste

Em 1872, a 400 milhas de Gibraltar, foi encontrado um veleiro onde não havia ninguém a bordo, apenas coisas pessoais, comida e água, tudo intacto. De acordo com a principal hipótese, o motivo da tragédia foi o vazamento nos barris de álcool. O vapor do álcool provocou uma explosão. O capitão, temendo outras explosões, ordenou à tripulação que fugisse para um bote salva-vidas, distanciando-se do navio e mantendo contato apenas por um cabo. Pelo visto, a tripulação fugiu rapidamente. De repente, o vento mudou de direção e soprou nas velas do barco, que saiu navegando rapidamente. O cabo se rompeu e o bote com todas as pessoas foi virado pela tormenta.

Fuentes: smithsonianmag, maryceleste, skeptoid

O mistério da desaparição da Colônia de Roanoke

Durante o reinado de Isabel I do Reino Unido, foi fundado um dos primeiros assentamentos estáveis dos ingleses na América do Norte: a Colônia de Roanoke. Lá viviam por volta de 90 homens, 17 mulheres e 11 crianças.

A colônia desapareceu sem deixar nenhuma pista. Restou apenas a palavra "Сroatoan", que foi encontrada em uma árvore. A palavra é o nome de uma das tribos nativas que habitavam a região.

De acordo com a hipótese mais lógica, os ingleses conheceram os nativos, perceberam como eles se alimentavam melhor e conseguiam sobreviver em condições selvagens e, acabaram fazendo o mais lógico: decidiram unir-se à tribo. Segundo outras teorias, eles foram capturados por outras tribos ou por conquistadores espanhóis.

Fuentes: books.google, nps, docsouth

A queda do meteoro Tunguska

Em 30 de junho de 1908, um corpo celeste em chamas passou voando sobre a Sibéria Central, na Rússia. O fato foi visto de muitos povoados. Em seguida, houve uma explosão, cuja força provocou uma onda sentida em vários observatórios do resto do mundo. As árvores em uma área de 2 mil metros quadrados caíram e janelas foram quebradas em um raio de centenas de quilômetros.

Três dias antes do ocorrido, na Europa e na Sibéria foram observados fenômenos atmosféricos inusitados, como nuvens noctilucentes (que brilham à noite) e um crepúsculo brilhante. Infelizmente, nenhuma expedição conseguiu encontrar os restos do meteoro.

Segundo as principais hipóteses, a Terra se chocou contra um meteoro de gelo ou contra o núcleo de um cometa feito de gelo, que se destruiu ao cruzar a atmosfera. Existe uma versão interessante de que foi um experimento do famoso físico austríaco-americano Nikola Tesla, que tentava transmitir energia de forma inalâmbrica - pelo ar.

Fuentes: tunguska, science.nasa, tunguska

A estranha história de Michael Boatwright

Em 2013, Michael Boatwright acordou sofrendo uma condição amnésica e alegou que seu nome era Johan Ek. Residente na Flórida, seus documentos comprovavam a sua identidade, mas, ao acordar, ele não se reconhecia no espelho, falava sueco e não sabia mais falar inglês.

Nem todos acreditaram no que ele estava dizendo. Muitos tentaram mostrar que ele sabia falar inglês, mas não houve sucesso. Antes do incidente, ele falava muito pouco de sueco. Após o caso, ele falou fluentemente o idioma nórdico.

Pode se tratar de um exemplo de fuga dissociativa: doença em que o ser humano de repente se esquece de toda a informação pessoal sobre si mesmo, inclusive seu nome. Nestes casos, as pessoas vão morar em outros lugares, inventam outro nome e outra biografia e sequer sabem que estão doentes. Em geral, trata-se de um trauma psicológico. A fuga é um mecanismo de defesa que dá ao doente a oportunidade de fugir de todos os seus problemas. Até aí, tudo bem. Mas como ele aprendeu a falar sueco?

Fuentes: desertsun, usatoday, dailymail

Quando OVNIs invadiram Washington

Até hoje este é considerado o melhor caso documentado do aparecimento de um ovni. Em 19 de julho de 1952, um radar do aeroporto de Washington detectou um grupo de sete objetos não identificados voando de maneira caótica. Eles se moviam a uma velocidade de 2 mil km/h. As autoridades do país enviaram caças para tentar uma interceptação. Ao notar a aproximação, os ovnis se esconderam e, em seguida, voltaram a aparecer, causando enorme surpresa.

Um mistério criado pelo próprio governo dos EUA? Objetos voadores de outro país? Não existe uma resposta, afinal de contas nem cientistas nem militares puderam afirmar com certeza do que se tratou o incidente.

Fuentes: fold3, saturdaynightuforia, bibliotecapleyades

A misteriosa cratera Patomskiy

A cratera foi descoberta em 1949. Habitantes locais a chamam de 'ninho da águia de fogo'. Seu tamanho e aspecto parecem a uma cratera lunar provocada pelo impacto de um meteorito. Ela tem 40 metros de altura.

Até hoje a hipótese do meteorito não foi comprovada. Provavelmente a cratera tem origem vulcânica, mas não há indícios de lava na região.

Fuentes: elementy, nsc, amusingplanet

O mistério do grupo Dyatlov

Um dos casos mais misteriosos da história. Aconteceu no inverno de 1959, na União Soviética, em uma região que depois seria chamada de Passo Dyatlov, nome do chefe do grupo que falecera.

Por um motivo desconhecido, pesquisadores da época determinaram que os esquiadores rasgaram suas barracas de dentro para fora, fugindo a pé sob forte nevasca. As pessoas saíram sem roupas quentes ou calçados apropriados, desceram mais ou menos 1.500 metros e morreram. Embora os corpos não demonstrassem sinais de luta, duas vítimas apresentavam graves lesões.

Há muitas hipóteses sobre o caso: uma avalanche, uma discussão, problemas com habitantes locais ou mesmo intervenção da KGB, a polícia secreta da União Soviética. Até hoje não existe uma versão que combine perfeitamente com as evidências encontradas.

Fuentes: alpklubspb, sites.google, e-reading, taina

Tradução e adaptação Incrível.club
Imagem de capa ohiohistory
--1-
618