Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Estudo brasileiro aponta como as chamadas “danças educativas” podem ajudar no desenvolvimento intelectual das crianças

----
390

Amplamente divulgado, a dança traz muitos benefícios para nosso corpo. É um exercício físico terapêutico que fortalece nossa musculatura, nossos ossos, reduz as dores, retarda o envelhecimento do cérebro, além de possuir tantas outras vantagens.
E para nossas crianças não poderia ser diferente. Mas, a novidade recentemente descoberta, é que as vantagens dessa atividade para os baixinhos podem ser ainda mais especiais do que para os adultos.

Incrível.club vai te mostrar neste post a razão do por que você deveria incentivar seus pequenos a “requebrarem os quadris”. Acompanhe!

A curiosidade da professora

Tudo começou quando Isabelle de Vasconcellos Correa dos Anjos, mestre pela Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo, dançarina de formação e grande conhecedora do estudo da psicomotricidade (que é a ciência responsável pelo movimento e como o ser humano interage e aprende através dele), dava aulas de artes para crianças em um colégio particular da cidade.

As pessoas perguntavam para ela como era possível que seus alunos soubessem ler com tanta fluência tendo apenas 4 ou 5 anos de idade. Ela primeiro imaginou que o mérito fosse todo do colégio e sua qualidade de ensino, mas, curiosa, ela resolveu investigar.

A educação pela dança

Quando falamos de dança para crianças, não sugerimos qualquer ritmo. Existem as chamadas “danças educativas”. Elas não têm passos definidos como na maioria dos estilos de dança, logo, a criança precisa experimentar seu próprio corpo. Equilíbrio, peso, o conforto e fluidez de seus movimentos. Além da observação e interação com seus amiguinhos. Assim as crianças se afastam de um problema comum da idade, que é a defasagem do desenvolvimento motor.

Nós estamos fadados a passar boa parte do nosso tempo sentados. Desde pequenos em nossas escolas, e isso é prejudicial para uma criança. Isso faz com que ela perca alongamento e mobilidade. Hoje em dia os pequenos seguem um caminho ainda mais tortuoso com suas brincadeiras mais ligadas ao uso do celular e dos computadores.

Grande parte desses jogos, apesar de auxiliarem no desenvolvimento do cérebro das crianças, estimulando o raciocínio lógico, memória, reflexos, entre outros, acaba por manter seus corpos parados em um momento das suas vidas onde eles também precisam aprender a se movimentar.

Tirando a prova

Em um estudo, 2 grupos de crianças foram selecionados. Ambos apresentavam níveis de defasagem motora para sua idade, como se as crianças tivessem 10 meses a menos de idade motora. Então um dos grupos praticou a dança educativa por 7 meses. E o resultado foi que esse grupo teve um avanço motor de 9 meses, enquanto seus índices de desenvolvimento motor foram normalizados.

A introdução das danças educativas como uma atividade curricular pode ajudar a reverter esse quadro. Ajudando as crianças a desenvolverem tanto suas habilidades de movimento com as mãos quanto as habilidades de coordenação de movimento com múltiplas partes do corpo.

A dança educativa pode ajudar até em problemas como os das crianças que, por terem letras muito grandes, não conseguem escrever dentro da linha. Às vezes treinar uma letra nova não resolve o problema da criança, mas a prática de movimentos de expansão e recolhimento vai ajudá-la a controlar suas proporções.

O corpo das crianças precisa de estímulos variados para que seu desenvolvimento seja equilibrado.

E você, lembra de algo que fez durante sua infância que influenciou seu corpo e sua mente no futuro? Compartilhe a sua experiência com a gente na sessão de comentários.

----
390