Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

As origens malucas de cinco coisas que usamos diariamente

Existem invenções que nem imaginamos como surgiram, mas são muito úteis na vida diária. No Incrível.club encontramos as histórias de algumas pessoas, cuja curiosidade fez com que criassem alguns desses objetos.

Canudos dobráveis

Num dia comum, Joseph Friedman, um famoso inventor americano, estava sentado vendo como a sua filha lutava para beber seu leite batido usando um canudo reto. Ele então colocou um parafuso no canudo e o cobriu com fio dental. Ao retirar o parafuso, o canudo se inclinou sobre o copo e a filha conseguiu beber sem problemas. Friedman patenteou sua ideia em 1937 e criou uma empresa de canudos flexíveis; tempos depois, ele vendeu a patente por um bom dinheiro.

Sacolas de papel com fundo plano

Em 1860, Margaret Knight (outra inventora americana) estava no trabalho em uma fábrica de sacolas de papel, quando percebeu como era difícil embalar os produtos em sacolas tão finas e sem forma. Então, decidiu criar uma máquina que dobrava e grudava o papel, para dar forma às sacolas de papel com fundo plano.

Margaret criou a máquina, mas não conseguiu patentear sua ideia imediatamente, porque um parceiro roubou sua ideia, argumentando que uma mulher não poderia ter inventado nada. Mas Margaret ganhou os direitos de patente e criou sua empresa de sacolas.

Escala de medidas para o sapato

Em 1900, era usada uma barra de madeira inexata para obter a medida de um sapato. Charlie Brannock, americano, filho de um sapateiro, queria melhorar o negócio do pai, conseguindo medidas mais precisas para o calçado. Para isso, usou um jogo de construção, fez um protótipo do que seria a escala para os sapatos com medidas exatas, uma invenção que logo foi utilizada por todas as sapatarias.

Limpador de para-brisa intermitente

Em 1963, o engenheiro Robert Kearns, engenheiro americano, lutava contra a chuva, quando se perguntou por que o limpador de para-brisa não agia como quando piscávamos os olhos. Assim ele criou um protótipo patenteado em 1967 e enviado às principais montadoras dos EUA, mas nenhuma comprou a ideia. Para sua surpresa, mais tarde esses fabricantes usaram sua invenção sem avisá-lo, por isso ele os processou e ganhou mais de 30 milhões de dólares.

Lata com abridor

Em 1959, Ernie Fraze, proprietário de uma empresa de máquinas e ferramentas, estava fazendo um piquenique com uma lata normal de refrigerante, tão em voga naquele tempo. Ernie percebeu que tinha esquecido de trazer um abridor de lata, então teve que usar o para-choque do carro para abri-la. Mais tarde, naquele mesmo ano, Ernie desenhou latas com um anel e língua removíveis e começou a vender a ideia para todas as empresas de refrigerante e cerveja. Nos anos 1980, sua empresa já faturava 500 milhões de dólares por ano, graças a esta invenção.