Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

A partir de que idade os jovens de diferentes países saem da casa dos pais

1--1
11k

Cedo ou tarde, a maioria dos jovens precisa sair da casa dos pais e começar uma vida independente. Geralmente, esse momento vem associado com o início da faculdade, da carreira profissional ou com a criação de uma nova família. Mas as coisas não acontecem da mesma maneira em todos os lugares.

O Incrível.club resolveu investigar em que momento os jovens de diferentes países começam a viver a própria vida sem depender do pai nem da mãe.

Grécia

Na Grécia, é comum que uma pessoa de 30 anos continue vivendo sob o mesmo teto que seus pais. Sociólogos acreditam que os jovens gregos estão acostumados a viver no ambiente que já foi preparado para eles, pois temem as dificuldades, sobretudo as econômicas. Por exemplo, em Salonica e Atenas, um salário médio é quase todo consumido em aluguel e em serviços públicos.

Itália

Segundo as estatísticas, mais da metade dos jovens italianos entre 18 e 34 anos vive na mesma casa que os pais, mesmo tendo emprego. As relações com as famílias não se enfraquecem, até mesmo quando os jovens saem da casa, sobretudo quando se trata da ligação entre mães e filhos. Na Itália, os problemas dos "filhinhos de mamãe" são até resolvidos na esfera governamental.

Os altos preços dos imóveis e as dificuldades em arrumar trabalho afetam esta situação. Mas o comodismo dos jovens também desempenha um papel importante no quadro, e muitos pais tentam de todas as formas manter os filhos em casa, se dispondo até a sustentá-los materialmente.

Israel

Muitos jovens israelenses ingressam no Exército logo depois de saírem da escola. Eles terminam o serviço militar por volta dos 21 anos e é muito raro que voltem para a casa da família após esse período. Claro que há casos de jovens adultos morando com os pais, mas geralmente é uma situação temporária, motivada pela necessidade de guardar dinheiro para os estudos.

Muitos pais até ajudam os filhos a pagar pela moradia: geralmente eles alugam espaços em apartamentos divididos com mais 3 ou 4 pessoas. Por outro lado, os pais não exercem pressões sobre a decisão dos filhos.

Egito

É grande o número de jovens do Egito que, após os 18 anos, desejam sair da casa dos pais e formar a própria família. Só que tais planos são muitas vezes impedidos pelas dificuldades financeiras e pelas tradições. Para que um homem possa casar, precisa ter um bom salário, comprar um apartamento, pagar pela cerimônia e dar joias de presente.

Porém, segundo as estatísticas, um de cada quatro jovens moradores do Cairo continua solteiro e morando com os pais. A crise econômica e a questão da moradia fazem com que muitos egípcios continuem vivendo com os pais.

Filipinas

De forma geral, os recém formados na universidade continuam morando com os pais ainda que tenham emprego. E é assim até os 40 anos. Nas Filipinas, ninguém se surpreende com algo assim. Não é raro que famílias numerosas vivem na mesma casa. Na maioria dos casos, o noivo leva a noiva para morar na casa de seus pais. Isso acontece pela tradição e pelos fortes laços familiares, além de permitir que os jovens economizem.

Rússia

Mais da metade dos jovens russos vive com os pais até os 24 anos. Uma grande porcentagem dos habitantes da áreas rurais do país começa a viver de forma independente entre 18 e 21 anos. Em boa parte dos casos, isso é decorrência da formação profissional. Muitos moram em residências estudantis ou alugam apartamento com os amigos.

A maioria dos russos começa a trabalhar quando ainda é estudante, por volta dos 21 anos. Mas nesse período, muitos pais apoiam financeiramente os filhos, pagando sobretudo pela educação.

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, a pessoa que demora muito para sair da casa dos pais pode ser mal vista. Logo após terminar a escola, com cerca de 18 anos, muitos jovens saem da casa para morar na universidade. Após a graduação, alguns deles até voltam a morar com os pais, mas a sociedade não vê isso com bons olhos. Considera-se que viver com os pais após os 25 anos é inaceitável sob qualquer circunstância.

Reino Unido

No Reino Unido, o costume é deixar a casa dos pais logo no início dos estudos universitários. Mas é claro que há diferentes circunstâncias: os jovens podem até ficar com a família quando esta tem uma casa grande. Mas por volta dos 24 anos, a maioria dos jovens já mora sozinho. Só que isso não quer necessariamente dizer que eles são financeiramente independentes.

Alemanha

A maioria dos alemães acha que os filhos, a partir dos 25 anos, devem se estabelecer sem depender dos pais, alugar uma casa e se manter com todo o necessário.

Mais da metade dos jovens alemães com menos de 24 anos mora com os pais. Entre eles, um de cada três é mulher. No entanto, em algum momento eles deverão deixar o ninho: as estatísticas apontam que, após os 40 anos, apenas 4% dos homens e 1% das mulheres na Alemanha continuam morando com os pais.

Suécia

Após se formarem na escola, com cerca de 18 anos, os jovens suecos deixam a casa dos pais e alugam um apartamento para si. Ao mesmo tempo, é frequente que eles vivam na mesma cidade que os pais e sigam em frequente comunicação com eles. Portanto, é comum receber desde cedo noções úteis para a independência: dicas de economia e rotinas domésticas.

Os jovens que continuam vivendo na casa dos pais são popularmente chamados de "mambo", que quer dizer algo como "filhinho da mamãe".

Japão

Os filhos saem de casa geralmente para entrar na universidade ou para casar. Uma família recém formada sempre tenta viver por conta própria. Mas é claro que há exceções, quando os filhos adultos continuam morando com os pais por algum motivo específico, mas são casos raros.

A educação superior gratuita no Japão é praticamente inexistente, e as bolsas oferecidas não cobrem todos os gastos. Portanto, a maioria dos estudantes trabalha. Um estudante pode ganhar de 40 a 80 dólares por dia.

Imagem de capa vhinsville, lihi_banin
1--1
11k