Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 símbolos famosos que pouca gente sabe de onde vieram

Nosso dia a dia é permeado pelos mais diversos símbolos. Nós os usamos para comunicar informações importantes ou para expressar nossas emoções. Mas nem todo mundo sabe de onde tais símbolos saíram e se os usamos corretamente.

O Incrível.club decidiu fazer uma pequena pesquisa e elaborar uma lista com 7 símbolos famosos cuja origem era ignorada.

Sinal de interrogação (?)

Na Antiguidade, a maioria dos livros era escrito em latim. Quando era preciso indicar que determinada frase se tratava de uma pergunta, ela colocada a palavra "questio" ("pergunta" em latim). E para economizar um espaço tão valioso, a palavra foi reduzida para "qo", posicionando o "q" sobre o "o". No século 16, devido às letras pouco legíveis, o "q" virou um gancho e o "o", um ponto.

Mas existe outra teoria. Segundo ela, o símbolo surgiu na Grécia. Ao fim de cada frase, os gregos colocavam um ponto com uma vírgula. E quando se tratava de uma pergunta, o ponto e a vírgula trocavam de lugar.

Seta

Acredita-se que o atual símbolo da seta vem da Grécia Antiga. À época, a direção era indicada com uma pegada apontando para o lado certo. Na cidade grega de Éfeso, a imagem de uma pegada e um rosto feminino levava a um bordel local. Durante a chuva, tais pegadas frequentemente eram borradas, restando uma forma que lembra a seta que conhecemos hoje.

Cifrão ($)

Não se sabe com certeza a origem deste símbolo, mas há várias versões sobre sua origem.

  • Na Idade Média, a moeda mais popular na Europa eram os reais espanhóis. Eles eram chamados de peso (ainda hoje a moeda de vários países de língua espanhola, como México e Argentina), sendo às vezes reduzido para "PS". Com o tempo, foi mantida apenas a haste da letra "P", que passou a ser grafada sobre o "S".
  • Segundo outra versão, o "S" representa dois pilares com uma cinta. Ou seja, o escudo espanhol, símbolo do poder e estabilidade econômica. De acordo com a lenda, Hércules ergueu dois pilares de pedra no litoral, em honra aos seus trabalhos. E as ondas que banhavam os penhascos representariam a letra "S".
  • Já por outra teoria, na época da colonização, os espanhóis colocavam a letra "S" sobre as barras de ouro antes de enviá-las para a América. Ao chegar, elas ganhavam uma linha vertical. E quando era devolvidas, ganhavam outra.

Sinal de exclamação (!)

O mais provável é que o símbolo venha da palavra em latim "exclamatio", colocada no fim das frases que deveriam expressar alegria. Tal palavra foi abreviada para as letras "i" e "o", que eram escritas uma sobre a outra. Em seguida, isso virou o sinal "!".

Símbolo do infinito

O símbolo do infinito foi usado pela primeira vez pelo matemático John Wallis, em 1655. Ninguém sabe o que o inspirou a escolher justamente este símbolo para representar o infinito. Alguns acham que foi a letra greco-romana ômega (ω). Outros dizem que veio da letra romana que representava 1000, e que parecia "CIƆ" (ou "CƆ"), e significava "muito".

Símbolo de porcentagem (%)

A palavra "porcentagem" surgiu da expressão em latim "pro centrum" ("por cem"). E o símbolo saiu da versão italiana de "per cento". Esta expressão era muito usada até 1425. Primeiro, escreviam "per cento", "per 100", "p cento", e depois "pc-o". A abreviação "pc", aos poucos, virou o símbolo da fração horizontal "o/o", chegando ao símbolo que conhecemos hoje.

Símbolo da paz

O gesto foi usado pela primeira vez após a Guerra dos 100 Anos, entre França e Inglaterra. Os franceses ameaçavam cortar os dedos que os arqueiros britânicos usavam para disparar suas flechas. Após a vitória, os britânicos levantavam seus dedos em forma de "V", indicando "vitória" e mostrando que os dedos continuavam no lugar.

Durante a segunda Guerra Mundial, Winston Churchill ressuscitou o gesto como um símbolo de paz. Para isso, a palma da mão deve sempre estar voltada ao interlocutor. Se a mão estiver virada para trás, a mensagem podia ser entendida como "cale-se" ou "me deixe em paz".