Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

6 tecnologias do passado cujos segredos se perderam

Na antiguidade, muitos conhecimentos e descobertas eram transmitidos oralmente de mestre a aprendiz. Mas, quando tal elo era quebrado, as técnicas de produção poderiam se perder para sempre.

O Incrível.club realizou uma pequena investigação e traz para você 6 tecnologias do passado cujos segredos se perderam com o tempo.

Taça de Licurgo

Esta antiga taça que mostra uma cena da morte do rei Licurgo, tem uma interessante peculiaridade. Ela muda de cor dependendo da iluminação e do líquido em seu interior. Por exemplo, à sombra, o objeto parece verde. Com luz, fica vermelho. Quando contém água, fica azul. Se contiver azeite, a cor muda para um vermelho amarelado.

Cientistas acreditam que a taça era usada para verificar se o líquido em seu interior continha algo a mais. A taça é feita em nanopartículas de ouro e prata. O que quer dizer que os mestres da antiguidade dominavam até certo ponto o que hoje chamamos de nanotecnologia. No entanto, até hoje em dia, ninguém foi capaz de reproduzir algo similar.

Energia livre

O sérvio-americano Nikola Tesla foi o genial inventor de muitas coisas incríveis. Em 1901, ele construiu a Torre Wardenclyffe, que podia transmitir eletricidade a qualquer ponto da Terra e oferecer energia livre (gratuita) às pessoas.

Infelizmente, o laboratório de Tesla perdeu sua fonte de financiamento e acabou sendo destruído. Após sua morte, uma parte dos seus projetos foi encontrada, enquanto outra sumiu misteriosamente.

O som do ar

O Hipogeu de Hal Saflieni, na ilha de Malta, é o mais antigo templo subterrâneo do mundo. Sua parte mais famosa é a Sala do Oráculo. Os sons produzidos naquele local por uma voz masculina baixa pode ser ouvidos em todo o templo, enquanto os demais sons não podem ser escutados.

Até hoje, pesquisadores tentam descobrir como este antigo amplificador de som funciona. O que se sabe é que os sons são aumentados de tal maneira que as pessoas sentem a vibração em todo o corpo. Este efeito chega até a provocar alucinações em alguns casos.

Vidro flexível

Entre os anos 14 e 37 a.C., havia um soprador de vidro que descobriu uma substância chamada "vidro flexível". O profissional fez uma taça com este material para o imperador Tibério, de Roma. Quando o imperador bebeu da taça, jogou-a ao chão, mas ela incrivelmente não quebrou.

Tibério decidiu que aquele material tão surpreendente poderia desvalorizar o ouro e a prata. Assim, ordenou a execução do soprador de vidro, para que o segredo do objeto morresse junto a ele.

Fogo grego

O fogo grego é uma substância incediária que os bizantinos usavam em batalhas navais. Funcionava com um tubo de cobre do qual era expelido um jato de fogo, que alcançava uma distância de 25-30 metros. E era impossível de ser combatido: o fogo grego continuava aceso mesmo sobre a água. Com o tempo, a arma foi substituída por outras e as técnicas de sua produção caíram no esquecimento.

Antídoto universal

Mitrídates VI foi rei do Ponto de 120 a.C. até sua morte, em 63 a.C., na Ásia Menor. Ele tinha tanto medo de ser envenenado que passou 7 anos acostumando o próprio organismo a diferentes venenos. Ele misturou 54 ingredientes até obter o antídoto universal.

Depois de sua morte, os médicos descobriram que aquele antídoto funcionava para intoxicações e venenos. À mistura foi acrescentada teriaga. No entanto, seus demais ingredientes e a receita permanecem um mistério.

Imagem de capa wikimedia