Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

5 segredos dos Free Shops que os vendedores escondem

Muita gente acredita que as palavras 'Duty Free' (ou 'Free Shop') são sinônimos de loja barata. Sim, é fato que esses estabelecimentos são liberados do pagamento de impostos, tornando possível a oferta de marcas caras a preços mais baixos. Só que às vezes acontece justamente o contrário.

Assim, o Incrível.club resolveu investigar quando realmente fazer compras em Duty Free é um bom negócio.

A primeira delas é baixar um conversor de moedas pra saber se, convertido para reais (ou para outra moeda), o preço em dólares compensa. Lembrando que, para brasileiros, as compras com cartão no exterior para brasileiros são tarifadas com IOF, Imposto sobre Operações Financeiras.

Sim, este tipo de loja não paga imposto, mas existe um detalhe importante: o aluguel de espaços nos aeroportos é muito alto, o que pode acabar compensando a falta de impostos. Por isso, os preços de certos produtos nestas lojas podem ser maiores que os das mesmas mercadorias em lojas de rua. Por isso, a dica é verificar o preço no free shop antes de viajar - dá pra passar nas lojas antes do embarque ou ainda pesquisar pela Internet. Depois, verificar os preços em seu destino. Se o duty free for mais vantajoso, você compra os produtos na volta, evitando, inclusive, o trabalho de levar sua compra durante a viagem. Vejamos alguns exemplos de preços.

O perfume Lancome Tresor in Love custa 84 dólares na loja oficial (versão de 75 ml), 82 dólares no aeroporto de Nova York, 114 em Dubai e 73 em Tóquio.

O Flora by Gucci custa 119 dólares na página oficial, 145 no aeroporto de Amsterdã e apenas 107 em Nova Deli.

Muitas pessoas compram em Duty Free porque acreditam que lojas de rua costumam vender falsificações, enquanto o Duty Free conta com produtos originais. Uma ex-funcionária de uma loja Duty Free contou que, em algumas ocasiões, a mercadoria chega primeiro ao distribuidor oficial da cidade, e só depois uma parte é direcionada ao Duty Free. Ou seja, o distribuidor é o mesmo tanto nas lojas de rua quanto no Duty Free. E nesse caso, os dois produtos são confiáveis.

Acredita-se que apenas vendedores profissionais trabalhem nas lojas Duty Free. Só que, de acordo com a mesma funcionária, não é verdade. Geralmente, os funcionários são pessoas que moram perto do aeroporto, já que o salário oferecido pelos Duty Free são baixos, e o fluxo inconstante de clientes tornam o emprego não tão atrativo.

De acordo com as estatísticas, as compras feitas no Duty Free são mais espontâneas e impulsivas que úteis. Boa parte dos clientes compra bebidas e cigarros, já que os preços são livres de impostos. Em terceiro lugar ficam os perfumes. O restante é comprado sem pensar, e sem uma estratégia clara de para que aquilo será útil.

Apesar destas desvantagens, ainda é possível economizar e adquirir coisas úteis nos Duty Free. Só que os preços em qualquer estabelecimento deste tipo dependem de duas variáveis: a localização e o câmbio da moeda local.

Por exemplo, é melhor comprar aparelhos eletrônicos na Ásia e nos Estados Unidos, deixando os perfumes para a Europa. Um exemplo é o relógio Samsung Gear Fit, que custa 216 dólares numa loja de rua.

Para ajudar os fãs de viagens e compras, analistas europeus fizeram um ranking classificando os países de acordo com a porcentagem de economia possibilitada com compras em Duty Free, em comparação com as mesmas coisas vendidas nas lojas de rua:

  • França, Lyon, Aeroporto de Lyon-Saint Exupéry - 11,9 %
  • França, Paris, Aeroporto de París-Charles de Gaulle - 11 %
  • Países Baixos, Amsterdã, Aeroporto de Amsterdã-Schiphol - 6 %
  • Alemanha, Aeroporto de Frankfurt - 5,6 %
  • Grã-Bretanha, Londres, Aeroporto de Londres-Gatwick - 5 %
  • Espanha, Aeroporto de Barcelona-El Prat - 5 %
  • Espanha, Madrid, Aeroporto de Madrid-Barajas - 4,7 %
  • Itália, Roma, Aeroporto de Roma-Fiumicino - 4,7 %
  • Alemanha, Berlim, Aeroporto de Berlim-Schönefeld - 4,6 %

Ou seja: o Duty Free não serve apenas para gastar dinheiro sem pensar antes da sua viagem. É sim possível fazer compras que valham a pena. Mas para isso, você precisa saber do que precisa. Se puder fazer uma pesquisa prévia pela Internet, melhor ainda!