Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20+ Provas de que os alemães realmente não estão planejando viver como o resto do mundo

3-2-
43k

Os alemães são um povo bastante controverso. Eles são famosos por sua cultura de direção e amor pelos animais e aceitam as brincadeiras de crianças, mas gostam de incomodar os estrangeiros com burocracia. Além disso, podem não respeitar filas da forma convencional e não têm fama de ser muito hospitaleiros. Em outras palavras, o modo de vida alemão não deixa ninguém imparcial.

Incrível.club mergulhou de cabeça nas características mais interessantes da vida na Alemanha e seus hábitos, muitos dos quais poderiam ser adotados em outros lugares, por mais estranhos que possam parecer à primeira vista. Confira!

1. Nas ruas, tudo é regulado com sinais de trânsito. Mas, às vezes, isso leva a consequências infelizes

Não há um único lugar no país onde não haja sinalização de trânsito nas ruas e avenidas. Mas não se pode depender cegamente das placas. Um usuário do Pikabu compartilhou uma situação que ele presenciou: "Há muitos sinais nas vias da Alemanha. Recentemente, mudaram os semáforos perto da minha universidade e tiraram a placa ’sem caminho’ alguns dias atrás. Pouco tempo depois, vi a seguinte imagem:

Antes de tirarem o sinal, eu nunca entendi a necessidade de uma placa ali. Até um ouriço saberia que a partir dali começava uma zona somente para pedestres. Havia um canteiro! Então meu amigo alemão me disse: ‘Pode ser que seja óbvio para o ouriço, mas não para os alemães. Nós precisamos de placas’".

2. Aqui as pessoas lutam por ar fresco ao usarem apenas carros “limpos”

Comissões especiais dão uma numeração especial para cada veículo. O número “6” significa que o carro é ecologicamente “limpo”. Alguns anos atrás, o número “4” era o mais “alto”, mas os critérios estão mudando conforme o avanço tecnológico.

Essa numeração normalmente fica localizada no para-brisa do carro. Se não houver nenhum número, a categoria mais baixa é automaticamente atribuída: tais carros não podem circular nas áreas centrais de muitas cidades.

3. Os alemães podem ser muito pacientes, especialmente quando estão dirigindo

Independentemente do engarrafamento, ninguém vai tentar entrar em uma outra faixa se ela estiver indo mais rápido. Mas se você tentar fazer isso, vão deixar você passar sem sequer buzinar. Mesmo assim, isso não é um costume local, pois as pessoas sabem que o trânsito só vai ficar pior se as pessoas se comportarem dessa forma.

Esse costume surpreende muitos visitantes: “Passa uma hora, depois duas. As pessoas saem dos carros: passeiam com os cachorros, as crianças correm, alguns arrumam a mala no carro. Depois de voltar, ninguém passou na frente de ninguém. Todos mantêm a ordem na qual estavam inicialmente”.

4. O respeito pelos animais, suas necessidades, saúde e até mesmo sua felicidade é uma norma social

A Alemanha foi o primeiro país a ter os direitos dos animais protegidos pela Constituição, já em 2002. Os locais tentam tratar os bichos com o mesmo respeito dedicado aos humanos. Eles podem proibir as crianças de gritar no zoológico porque o leão está dormindo, comprar apenas cosméticos e produtos livres de crueldade animal ou até proibir permanentemente o uso de animais em apresentações de circo, o que já é uma realidade hoje em dia na Alemanha.

5. Animais de estimação podem ser levados para supermercados e shoppings, desde que estejam na coleira

Em cafés e bares, garçons podem trazer uma tigela com água para o seu cachorro, por exemplo. Alguns empregadores permitem que os funcionários levem seus pets tão amados para o trabalho. Em determinados dias, também, até as crianças podem levar os animais para o jardim de infância. Além disso, em alguns hospitais, cachorros podem ir visitar seus donos.

6. Os cachorros “alemães” são educados

“Estacionamento para cachorros”

A grande maioria dos cães é bastante comportada e não liga muito para os pedestres. Há, claro, os mais jovens e agitados, que ainda não tiveram tempo para aprender e absorver a “serenidade alemã”. Os donos de tais animais ficam normalmente envergonhados e sempre pedem desculpas por isso.

Qualquer pessoa que tenha um cachorro precisa pagar um imposto — 24 a 100 euros ao ano. Muitos entendem que isso seja uma forma de compensar a cidade por ter que limpar os excrementos dos cães mais tarde, mas surpreendentemente isso não é uma das responsabilidades do serviço público, o que deixa muitos incomodados (principalmente quem não tem cachorro).

7. Não há o costume de se ter apenas um animal de estimação

Os alemães levam a frase “o cachorro é o melhor amigo do homem” ao próximo nível, sem contar que acreditam que animais podem se sentir solitários se não tiverem um amigo. Por isso, muitos moradores adotam mais de um cachorro, gato ou coelho por vez. “Se eu disser que tenho apenas uma gata em casa, vão achar que eu sou cruel. Como se eu estivesse forçando o animal a viver em solidão!” — comentou uma imigrante em seu blog.

8. Alemães modernos não estão acostumados a cuidar da casa e das crianças

As mulheres estão cada vez mais se dedicando inteiramente ao trabalho. E embora a lei permita aos pais tirar licença maternidade remunerada até a criança atingir os 3 anos de idade, os bebês são normalmente colocados na creche a partir dos 6 meses.

Há também uma outra opção: “Nós usamos os serviços da ‘mãe diária’. É uma babá que cuida de um grupo de até 5 crianças por dia. Nossa babá reformou a casa dela e o jardim para criar espaços para as crianças brincarem. Nossos filhos a veem como membro da família. Ela também usa diversos métodos de ensino para educá-los. Algumas vezes já fizemos o ‘mês sem brinquedos’: as crianças brincavam apenas com objetos comuns, como o cesto de roupa, caixas de papelão ou pregadores. Além disso, elas fazem todo tipo de exercícios, desenvolvendo as capacidades motoras, cultivando plantas e preparando refeições”.

9. Se for visitar algum amigo alemão, é melhor comer em casa

Em celebrações de aniversário, você pode até encontrar macarrão sendo servido, alguma salada de batata ou cerveja com biscoitos. E pode ir visitar algum amigo no chamado Abrissparty, que é uma espécie de festa quando alguém vai se mudar. Para tais encontros, o aviso é feito geralmente com um mês de antecedência, e você pode esperar muita bebida alcoólica e quase nenhuma comida.

10. A reserva de espreguiçadeiras durante as férias é quase um esporte nacional

Acredita-se que foram os turistas alemães que tiveram a ideia de colocar uma toalha na espreguiçadeira para mostrar que esta já estava ocupada. Por conta disso, outros visitantes precisam sair em busca de espreguiçadeiras em outros lugares. Vale notar, no entanto, que depois de deixar as toalhas para marcar seu lugar, muitas pessoas saem para fazer compras, comer alguma coisa e se esquecem que deixaram as espreguiçadeiras “ocupadas”.

“Nenhuma outra nação ‘ocupa’ lugar na espreguiçadeira por toda a noite ou nos primeiros horários da manhã, quando todos ainda estão dormindo. Enquanto isso, há placas por toda a zona da piscina dizendo: ‘Pedimos que, por favor, não reservem lugares!’” — comentou uma garota sobre os costumes peculiares dos alemães.

11. Cada alemão usa uma média de 241 kg de papel anualmente, fazendo da Alemanha um dos maiores consumidores desse produto no mundo

Os habitantes locais estão convencidos de que é mais seguro ter sempre uma cópia de cada documento. Não há muitos sites aqui que simplifiquem os processos burocráticos e, para conseguir qualquer documento, você precisa se dirigir à instituição correspondente.

Mesmo para comprar um simples chip de telefone neste país você precisa ligar para o serviço de atendimento ao cliente por vídeo, informar os seus dados, mostrar o passaporte e responder algumas perguntas. E somente depois de algumas horas poderá fazer ligações. Realizar transferências bancárias também pode levar algumas horas, e caso isso seja feito no domingo, pode cair na conta somente no dia seguinte.

12. Não é um hábito convidar amigos, colegas, muito menos pessoas desconhecidas para visitar a sua casa

Sentar na cozinha para tomar um café e bater papo sobre a vida certamente não representa o estilo de vida alemão. Aqui eles simplesmente não têm o costume de organizar encontros em casa. Para conversar com os amigos, é preferível ir a um café ou restaurante. A casa é um território mais privado e os habitantes locais não gostam de levar pessoas de fora para dentro de seus lares.

13. Há regras de como se comportar em uma fila no supermercado

Se você estiver na fila do caixa com uma cesta cheia de compras, enquanto logo atrás há alguém com apenas um ou dois itens na mão, é costume deixar essa pessoa passar na sua frente. Atrás dela pode ainda ter uma fila de várias outras pessoas pedindo para passar na frente também, caso contrário elas terão de esperar “uma eternidade” para você pagar as suas compras.

14. As crianças podem vestir roupas “sujas” no jardim de infância

Se, por acaso, você vir crianças muito bem-vestidas brincando no jardim de infância, há grandes chances de que elas não sejam alemãs. Uma mulher contou uma história sobre isso em um blog: “Minha cunhada encontrou uma camiseta de bebê de segunda mão que estava manchada! Ela se recusou a levar. A vendedora alemã ficou surpresa e disse: ’Mas não é para o jardim? Qual a diferença se a criança vai chegar em casa à noite toda suja mesmo?’

15. As crianças alemãs nem sempre estão bem-arrumadas

Nas escolas e jardins de infância, as crianças não usam uniforme, somente calças e camisetas normais. É raro ver meninas extremamente arrumadas, com os cabelos penteados ou amarrados. Isso deve-se ao fato de que os pequenos são ensinados a ser independentes desde cedo: eles aprendem a se vestir sozinhos, tomar banho e se arrumar. Se a escola não for perto de casa, os pais podem não ir buscar seus filhos, e estes acabam por voltar para casa sozinhos.

16. Há cada vez mais educadores do sexo masculino nos jardins de infância

Apesar do ramo de ensino infantil ser majoritariamente ocupado por mulheres, os alemães afirmam: educadores homens são tão competentes em lidar com as responsabilidades do trabalho quanto as mulheres. Além disso, é bastante importante ter algum “lado masculino” para as crianças que são criadas apenas por mães solteiras.

Um usuário do Pikabu compartilhou sua experiência após visitar um jardim de infância na Alemanha: “Um dos grupos tinha um professor barbudo, forte e fã de rock pesado, e as crianças o adoravam. Tinha também outro educador em outro grupo, que costuma tocar violão para as crianças e levá-las para esquiar”.

17. Há diversos tipos de seguros, mas ninguém deixa de adquirir um

A razão pela qual todos têm um seguro de saúde deve-se aos elevados preços dos serviços médicos. Essa é uma boa opção principalmente para mulheres grávidas, pois o seguro cobrirá toda a preparação para o parto, curso para pais jovens e de amamentação, parto de qualquer dificuldade, os procedimentos pós-operatórios e consultas com obstetras.

Não ter seguro de viagem também pode afetar as férias: “Minha sogra mora na Alemanha. Certa vez eu e meu marido fomos visitá-la. Uma noite queríamos sair para jogar vôlei com alguns amigos novos, mas a mãe do meu marido não deixou, dizendo que se nos lesionássemos os custos de hospital não seriam compensados”.

18. Você pode ficar sem roupa nas saunas públicas. Em sua grande maioria os alemães ficam nus

Você pode entrar com uma toalha enrolada no corpo, mas os locais não fazem isso, pois acreditam que é mais higiênico suar sem roupas coladas no corpo. Os turistas mais despreparados podem levar um choque cultural, ainda mais porque as saunas aqui não são divididas em masculinas e femininas. Há também outra regra: os visitantes precisam sentar na toalha ou em panos em vez de tocar diretamente na superfície da madeira. Você pode ser advertido pela administração.

19. Na Alemanha é fácil de conseguir licença médica e deixar de ir para o trabalho com a consciência limpa

Para tirar uma licença do trabalho por questões de saúde, basta ir ao médico e simular alguns dos sintomas de gripe. Os médicos não vão examinar a fundo e já vão perguntar de quantos dias de folga você precisa. Mas, caso isso se repita diversas vezes em um curto período de tempo, seu empregador poderá chamar um médico independente para realizar uma avaliação e diagnóstico. Isso normalmente acontece em casos mais extremos, quando o conflito verbal já está na última fase e ambas as partes estão prestes a chamar seus advogados.

Sabendo que os funcionários podem fazer isso, o proprietário de uma firma de consultoria Lasse Rheingans fez um experimento: diminuiu a jornada diária de trabalho de 8 para 5 horas, mantendo o salário dos funcionários e o período de férias, mas limitou o uso de aparelhos eletrônicos, acesso às redes sociais e “conversas informais” durante o expediente. Isso tornou o trabalho da empresa mais eficiente, e os funcionários só ficaram mais felizes: trabalhavam das 8:00 às 13:00, mantinham o salário, realizavam as mesmas tarefas e ainda tinham o dia inteiro pela frente.

20. Os alemães compram horário de trabalho com dinheiro

Na Alemanha, o tempo passado no escritório é cuidadosamente registrado. As horas extras podem ser acumuladas e até “compradas” em algumas empresas, com dinheiro mesmo. O bônus anual é de normalmente 3 a 4 salários mensais. Mas muitas pessoas não pegam o bônus inteiro em dinheiro, algumas “compram” horas na empresa por 2 mil a 5 mil euros: isso as ajudará a se aposentar mais cedo.

Um usuário do Pikabu explicou como isso funciona: "Se trabalhar 2 horas extras semanalmente, você vai acumular, digamos, 90 horas ao ano. Com uma parte do bônus, por exemplo 2.800 euros, eu consigo comprar 100 horas extras. O resultado é que eu conseguirei acumular, aproximadamente, 190 horas extras a cada ano. Após trabalhar por 20 anos, eu terei acumulado 3.800 horas extras e poderei me aposentar com 3.800 horas a menos, ou seja, tirar férias totalmente pagas 22 meses (1 ano e 10 meses) antes da aposentadoria. Caso você se aposente antes do esperado por questões específicas, essas horas não serão perdidas: você pode receber dinheiro em mãos pelas horas não usadas ou transferi-las para outra empresa caso mude de emprego.

20. Estão lutando contra as palavras obscenas nas instalações de energia por meio da legalização do grafite

A administração pública permitiu que artistas de rua pintassem cabines de energia da cidade com grafite. Condição: o desenho precisa estar relacionado com os serviços de uso público (água, energia, luz), assim como combinar com a paisagem ao redor. Também não é permitido nenhum tipo de imagem vulgar ou ofensiva. Aqui está um exemplo:

21. O jantar aqui se chama Abendbrot — “jantar de pães”

Até crianças de 1 ano de idade comem sanduíches no jantar. Os médicos perguntam às jovens mães se elas já introduziram e colocaram os filhos em suas dietas...de sanduíche.

Uma mulher que se mudou para a Alemanha compartilhou sua história online: “Meu marido perguntou o que comeríamos no jantar. Eu disse que não sabia e que ficaria feliz apenas com um sanduíche. Quando ele escutou isso, no entanto, se aproximou, colocou as mãos nos meus ombros, olhou bem nos meus olhos e disse: “Parabéns, agora você virou uma alemã de verdade”.

22. Os locais tentam dar a descarga no banheiro somente uma vez

Os alemães são econômicos e racionais com muitas coisas e, por isso, seguem esta regra: se há alguma coisa no vaso que pode causar a multiplicação de bactérias e não tem um cheiro bom, então é preciso dar a descarga. Mas se for apenas um pedaço de papel, poeira do chão ou uma mosca, você pode tranquilamente seguir com o seu dia e deixar para que a próxima pessoa dê a descarga.

23. Se um alemão não pratica esporte, ele irá pelo menos acompanhar as notícias esportivas

Dado o clima favorável, a abundância de áreas esportivas gratuitas pelas cidades, quadras e pistas para bicicletas, seria simplesmente um crime não fazer exercício físico na Alemanha. Pessoas muito ocupadas ou preguiçosas demais podem não se exercitar, mas acompanharão os campeonatos mundiais de futebol, tênis e salto de esqui ou até a “Volta da França” de ciclismo. Na Alemanha é comum acompanhar as novidades do esporte mundial.

24. Há uma regra “secreta” no país: não fazer barulho aos domingos

Aqueles que decidirem fazer obras neste dia, limpar a casa de ponta a ponta ou aparar o gramado do jardim certamente irão se deparar com reclamações dos vizinhos. E ninguém parece se importar com o fato de que o domingo é, para muitos, o único dia de folga, quando se pode resolver os afazeres domésticos. Nos outros dias também existe uma regra para os horários de silêncio: dependendo da cidade, não é permitido fazer barulho nos períodos de 13h às 15h e das 22h às 7h.

Bônus: há cerejeiras na Alemanha

Você já conversou com algum alemão? Ou talvez já tenha escutado a opinião de outras pessoas que visitaram a Alemanha? De qualquer forma, não deixe de dar a sua opinião!

3-2-
43k