Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20 Pratos típicos de alguns países que os locais adoram, mas os turistas acham muito estranhos

Se você acha o chouriço uma comida assustadora, então é porque ainda não conhece algumas iguarias um tanto “diferentes” que são consumidas mundo afora. Os viajantes mais corajosos, que fazem questão de provar a cultura local, talvez precisem ter um estômago de ferro para encarar os pratos que selecionamos hoje.

Alguns da equipe do Incrível.club perderam a fome depois de ler esta matéria sobre banquetes que poderiam facilmente fazer parte de filmes de terror. Acompanhe!

“Estava de férias na Tailândia e decidi provar um prato exótico nacional. Por isso, quando fomos ao restaurante, pedi uma salada de jaca”

O gosto era muito estranho e não parecia que deveria ser comestível. Imagino que sacos plásticos tenham o mesmo sabor. Meu marido, que come de tudo, ficou doido para provar. Nunca o vi recusar algum prato, esse foi o primeiro. © Veronika Brazdil / quora

“Na Mongólia me ofereceram Kumis, que é uma bebida típica feita com leite de égua fermentado. Recusar o convite é visto como um insulto”

A bebida é muito estranha e tem leve gosto de ervas. Imaginem só como deve ser difícil fazê-la: primeiro é preciso encontrar uma égua que esteja lactando para, depois, ordenhá-la. © George Zaharoff / quora

"Estava na Espanha. Entramos em um bar local e pedimos uma entrada popular — que parece ser originária do México —chamada de Machito. Não sabia o que era, mas provei e logo senti enjoo. Só depois descobri do que era feita. Parece que é um prato feito de partes do estômago e do intestino das vacas. Está explicado por que eu não gostei. © Mikel Chesneau / quora

“Isto é a cozinha sueca? Ah, Suécia, esperava mais de você”

“O Balut é um ovo de pato fermentado e muito popular nas Filipinas. Experimentei a iguaria há quase 30 anos e ainda lembro do terrível gosto na boca”

O sabor é como se tivessem colocado um pepino em conserva dentro de um ovo podre e temperado com algumas pitadas de terra por cima. © Jon Mixon / quora

“Surströmming é um produto nacional sueco, que nada mais é do que arenque fermentado em salmoura”

A filosofia do prato é a seguinte: você não tem um barril para armazenar o peixe, não tem sal para salgá-lo e, por isso, o deixa lá parado apodrecendo. E depois diz que essa era a intenção desde o começo. Vou ensinar como comer essa iguaria: pegue uma fatia de pão, coloque algumas rodelas de cebola por cima, um pouco de sal e depois um pedaço microscópico, muito insignificante, do peixe. Daí, coma. Parece que a segunda vez é melhor do que a primeira. © Rafal Muszynski / quora

“Gelatina de sangue de porco é uma iguaria típica do sul da China. Quando tinha seis anos, fui a um restaurante com minha família e nos trouxeram este prato”

Pensando que era tofu ou carne, peguei um pedaço generoso. Mas o gosto de metal na boca me fez correr para o banheiro rapidamente. Não há molho nem tempero que salve essa gelatina de sangue. Depois que descobri que era sangue bovino, então, senti ainda mais nojo. © William Yan / quora

“Esta foi minha comida durante uma viagem ao México. A trufa tem um sabor intenso de terra, algo entre cogumelos e milho”

trufa mexicana é, na verdade, um fungo que ataca os grãos de milho. Em todo o mundo as pessoas fugiriam disso, mas no México é comestível.

“Meu pai foi a trabalho para o Egito e nos levou junto. O amigo dele convidou nossa família para um jantar chique, no qual nos ofereceram uma iguaria muito especial: espetinho de cérebro de cordeiro”

E então o anfitrião olhou para mim e disse: “Nossa, Samir, esqueci da sua linda filha, que também é digna de honra e, por isso, gostaria de servi-la primeiro”. Então, tirou um pedaço do cérebro do próprio prato e o colocou no meu. Era hora de comer. No garfo, sólido como rocha, mas na boca virava uma pasta densa e gosmenta. Desde então, sempre que alguém me oferece algo que eu não quero comer, conto essa história e digo que já paguei o preço naquele dia. © Samantha Bean / quora

“Na Coreia fui servido Beondegi, que são pupas de bicho de seda cozidas. Ainda não superei”

“O Hákarl é um prato islandês: carne podre de um tubarão que não tem rins. Essa espécie ‘vai ao banheiro’ através da pele, por isso dá para imaginar qual o cheiro da carne, mesmo após a preparação”

Tem o gosto da calça de uma cigana que mora na estação de trem. Recomendo. © green_grigory / instagram

“Estava na Inglaterra com a minha mãe e resolvemos ir a um restaurante local. A indicação do chef foi uma iguaria britânica conhecida como pudim preto”

Devíamos ter prestado atenção quando todos os garçons pararam de servir os clientes só para nos observar enquanto provávamos este prato. Foi simplesmente a coisa mais nojenta que pus na boca. Minha mãe sempre me ensinou a ser educada e não cuspir a comida, mas nós duas imediatamente pegamos o guardanapo, pois não dava para engolir. Perguntamos o que era e responderam: “Sangue de porco solidificado”. © Katherine Talley / quora

“Provei o Lutefisk. Um peixe branco é mergulhado em uma solução de soda cáustica até começar a cheirar como um banheiro químico de um festival de rock. E, voilà, a iguaria está pronta”

Este “prato” foi criado na Noruega para alimentar os antigos vikings, que haviam tomado o território. Deve ser difícil governar uma nação derrotada se você estiver no banheiro 23 horas por dia. Por isso, talvez, os vikings tenham ido embora. © Shelby Sherman / quora

“Estive na Austrália e provei um prato típico dos aborígenes locais, que deveria ter um ‘sabor leve de amêndoas’. Prefiro as amêndoas comuns, obrigado”

Em geral, não tenho problemas em experimentar pratos incomuns, mas definitivamente não repetirei esta façanha: as larvas ainda se mexiam quando entraram na minha boca e depois ficaram grudadas no meu dente. © Ian Sawyer / quora

“Uma vez na Tailândia fui a um restaurante de rua com alguns amigos locais e pedimos um prato chamado Char Kway Teow”

Experimentava-o pela primeira vez. Comecei a comer e logo senti algo prender no meu dente. Peguei o guardanapo e cuspi: era um pé de galinha. Meu estômago queria expelir aquela mistura. Levava a colher até a boca só para fingir que estava apreciando a comida e não ofender meus amigos. © Mark Hallock / quora

“Eu e meu marido fomos convidados para um banquete chinês. Um bufê havia sido preparado, e escolhi alguns legumes. Mastigava, mastigava e, então, suspeitei que havia algo de errado”

Foi então que precisei me desculpar, sair da mesa e cuspir a comida em um guardanapo. Fiz uma pesquisa rápida no Google: aqueles “legumes” eram, na verdade, pepinos-do-mar. Estou tão revoltada hoje quanto fiquei na época, pois queria ter comido legumes normais. © E.E. Salomon / quora

“Minha pior degustação foi um prato filipino chamado Lengua Estofado — que é língua de boi em molho cremoso”

Não gosto muito da ideia de comer língua. Ao acrescentar um molho cremoso e estranho, então, já dá para ter uma ideia do que achei do prato. © David Pfeiffer / quora

“Estava hospedado na casa dos pais do meu amigo no México. Na hora do almoço, trouxeram um prato e todos correram para a mesa”

Eu também. Quando vi o que era, fiquei sem palavras e quis sair dali. Meu amigo disse que eu não poderia nem pensar em recusar, caso contrário estaria insultando a família dele. Chama-se Gusano: uma iguaria pela qual os locais estão dispostos a desembolsar uma boa quantia, quando, na verdade, são apenas larvas! De qualquer forma, precisei experimentar. O gosto? De sujeira. © Joseph D. Smith / quora

“Provei o que é conhecido como Fafaru, um prato de peixe tradicional da Polinésia. Mas por que isso é uma iguaria?”

Instruções para prepará-lo: após pescar, limpe o peixe e jogue-o dentro de um balde. Despeje um pouco de água do mar e deixe a mistura marinar ao ar livre por alguns dias, trocando a água todos os dias. Em dado momento, o peixe estará seco e fedido e, aí sim, pronto para o consumo. Bom apetite! © Cindy Cowell-Tongia / quora

“Durante minha visita ao Japão, não pude deixar de provar o Natto, um prato típico local de grãos de soja fermentados. O cheiro é de meia suja”

Na Terra do Sol Nascente, é usado como condimento e, portanto, incorporado em todos os tipos de pratos. É uma fonte de umami, naturalmente encontrado no glutamato e — aparentemente — é um dos alimentos mais nutritivos do planeta. © Alison Bennett / quora

“Kimchi. Os vietnamitas pegaram o repolho, colocaram-no em um jarro de água e deixaram tudo de molho por algumas semanas. Meu estômago já está se contorcendo, e não estou nem comendo, mas apenas pensando nessa comida”

O sabor do repolho é muito estranho: o mais bizarro que se possa imaginar. Uma garfada e já estou passando mal. © William Boaz / quora

Agora é a sua vez! Conte-nos sobre suas aventuras culinárias. Já experimentou pratos tradicionais de quais países? De quais gostou mais, e quais prefere esquecer que existiram? Compartilhe!