Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20+ Construções cujos detalhes e segredos são a verdadeira atração

Às vezes, edifícios ocultam segredos e histórias intrigantes, sejam eles novos ou antigos, populares ou desconhecidos. Todos os dias, milhares de pessoas passam perto das construções do nosso post de hoje, mas sequer conhecem as particularidades únicas delas, e, muitas vezes, esses pequenos detalhes ocultam histórias bastante interessantes.

No Incrível.club amamos o turismo urbano e estamos sempre curiosos para aprender algumas histórias não tão óbvias da arquitetura, por isso reunimos 20+ edifícios com diversos detalhes interessantes neste post. Confira!

21. Horse Guards

Turistas atentos podem perceber que no relógio da torre do edifício Horse Guards, em Londres, há uma mancha estranha e escura exatamente onde o ponteiro marca 2 horas — algo como um defeito na pedra ou até mofo.

A mancha escura no relógio não é mofo. O fato é que perto desse local, em 30 de janeiro de 1649, às 14h, o rei Carlos I da Inglaterra foi executado.

20. Uma casa com fachada deslizante

Uma pacata e tranquila rua na pequena cidade britânica de Cliftonville não era famosa até a chegada do artista e arquiteto conceitual Alex Chinnek, em 2013. Antes que a fachada “deslizasse” para o jardim na frente do imóvel, este prédio permaneceu sem despertar curiosidade por 11 anos. É claro que milhares de turistas apareceram imediatamente em Cliftonville para ver essa obra de arquitetura inédita, mas a atração não durou muito tempo — cerca de um ano depois, foi demolida.

Chinnek batizou seu trabalho de “Dos joelhos do meu nariz até a barriga dos meus dedos” (em tradução livre). No portfólio criativo do autor existem outros projetos interessantes. A ideia principal de seus trabalhos é “pegar algo familiar e transformá-lo em algo que distorça a percepção do mundo ao nosso redor”.

19. Residência estudantil em Zwolle

De longe, este edifício na cidade de Zwolle, na Holanda, até pode ser confundido com contêineres empilhados nas margens do rio, mas, na verdade, não tem fundação — ele flutua, ou seja, é um grande barco construído a partir de contêineres de carga. Cada peça é um apartamento confortável equipado com tudo o que os estudantes precisam.

18. Unité d’Habitation, em Marselha

Este edifício de apartamentos construído em Marselha, em 1952, e projetado por Le Corbusier, deveria ser um modelo para projetos de moradia em toda a França. Para uma pessoa que não entende de arquitetura, pode até parecer um prédio residencial comum, mas não é bem assim.

Le Corbusier desenvolveu um conceito para um novo tipo de construção residencial ideal. Ele levava em conta os interesses individuais e coletivos. A ideia era a de que o morador não precisaria sair do local para satisfazer suas necessidades essenciais — todos os estabelecimentos de serviços ao consumidor, bem como lojas e restaurantes, estariam localizados no interior do prédio. Além disso, a obra residencial tem cinco ruas para caminhadas e uma pista para corrida localizada no telhado.

17. O mercado central de Riga

O mercado central de Riga, capital da Letônia, ainda é considerado o maior mercado e bazar da Europa. Ele ocupa uma enorme área de 72.300 metros quadrados, consistindo em 5 pavilhões bastante interessantes. Durante a Segunda Guerra Mundial, o local foi convertido em hangares para as aeronaves pertencentes à Divisão de Ferro alemã.

16. A casa da Bruxa

Este edifício em Odessa, na Ucrânia, também é chamado de parede, porque, de um certo ângulo, pode parecer que consiste apenas de uma fachada. Mas não é bem assim. Existem outras obras semelhantes em Moscou e em algumas outras cidades.

Uma borda chanfrada foi feita para criar a ilusão de continuidade da fachada com o edifício vizinho, erguido em uma rua perpendicular, de forma que parecessem “conectados”. Com o tempo, as construções ao redor foram demolidas, mas o prédio com o ângulo agudo permaneceu, para deleite dos amantes da ilusão de ótica.

15. O Palácio Ideal de Ferdinand Cheval

É difícil de acreditar, mas esta obra em Hauterives, na França, foi feita por uma pessoa que não possuía formação acadêmica em arquitetura e nem dinheiro para os materiais de construção — o excêntrico carteiro Ferdinand Cheval. Ele levou 33 anos para erguer o palácio — entre 1879 e 1912. Ferdinand colecionava pedras que encontrava pela estrada enquanto entregava correspondência pelos bairros.

A estrutura bizarra não seguia nenhum estilo arquitetônico. No entanto, depois de muitos anos, o estilo de Ferdinand encontrou seguidores.

14. A casa estreita

As fachadas frontal e lateral desta casa em Seattle, nos Estados unidos, parecem completamente comuns. No entanto, uma surpresa aguarda quem vê sua parte traseira, onde fica o quintal da residência. A largura do imóvel é de apenas 1,2 metro e ele tem o formato de um trapézio — se você olhar de cima, parece um pedaço de queijo.

Segundo boatos, a casa pertence a uma mulher que ganhou o pequeno terreno como resultado de seu divórcio. E graças à habilidade dos arquitetos e designers de interiores, ela não parece apertada, apesar da sua peculiaridade.

13. Bahrein World Trade Centre

O arranha-céu construído no Bahrein, em 2008, recebeu um prêmio pelo seu design ecológico. Os geradores eólicos foram montados em pontes que conectam as torres. O edifício em forma de vela é projetado para que o vento passe pelas hélices com velocidade máxima. Os geradores eólicos fornecem de 10 a 15% do consumo total da energia das torres por ano.

12. Casa em Heaverham, Inglaterra

É possível ver estruturas semelhantes a uma lareira em algumas casas antigas na Europa. No entanto, estes elementos não estão relacionados com o aquecimento das casas — são colmeias. Quando uma pessoa dos tempos medievais precisava de mel, apenas abria a tampa na cozinha e tinha acesso aos favos.

11. O Bairro residencial de Marzahn-Hesseldorf

Na região de Marzahn, em Berlim, a restauração de vários edifícios do tempo da Alemanha Oriental foi feita de uma forma bem particular. A região de prédios opacos se tornou um bairro “da moda” com a ajuda da tinta. Varandas, molduras de estuque e acabamentos de mármore — todos esses detalhes são feitos com grafite. Alias, é o maior da Europa.

Graças à restauração, o bairro começou a atrair turistas. E aqueles que não conhecem o truque jamais desconfiarão que toda a beleza do local é resultado da técnica de pintura.

10. Casa dos exploradores polares na Nikitsky Boulevard, em Moscou

Se você olhar atentamente, poderá perceber facilmente que as partes esquerda e direita do edifício têm um número diferente de andares. O fato é que um prédio pré-existente mais antigo foi adicionado ao projeto final. Por ordem de Lazar Kaganovich (administrador do governo de Stalin), os arquitetos tiveram de incluir a casa de Alexander Meissner no projeto (a construção da esquerda). Para fazer isso, foi necessário mudar completamente a fachada inicialmente planejada.

Dentre as coisas incomuns que podem ser encontradas dentro do local estão desde banheiras embutidas no chão até janelinhas que dão para um antigo “cômodo geladeira”, que servia para guardar e conservar os alimentos antigamente.

9. O menor edifício de Paris

O prédio era utilizado como uma oficina por um sapateiro. Agora é um imóvel residencial, e sua entrada é separada.

8. Edifício-navio em Moscou

O prédio, que fica perto da estação de metrô Tulskaya, em Moscou, foi construído para os funcionários de uma indústria nuclear. Dentre suas particularidades, continha tecnologias que eram bastante avançadas para a época: um sistema de ventilação especial, janelas grossas para proteção contra ruídos externos e paredes com vácuos que retêm melhor o calor.

Surpreendentemente, não existem ângulos retos nos apartamentos do edifício: todas as paredes foram erguidas em ângulos de 87° e 93° para melhor resistirem em casos de terremotos.

7. Igreja de Mikael Agricola

Esta igreja foi construída em Helsinque, capital da Finlândia, em 1935, e tem uma característica interessante — o pináculo da torre, que tem 30 metros de altura, pode ser retraído completamente para dentro se necessário. Como houve diversos ataques aéreos na cidade durante a Segunda Guerra Mundial, o governo não queria que a estrutura se tornasse um guia para os bombardeios inimigos.

6. Villa Rose

Embora a Suíça não tenha participado da Segunda Guerra Mundial, permaneceu sob uma neutralidade armada, ou seja, a qualquer momento estava pronta para um ataque. Na época, o país elegeu um conselho militar que desenvolveu e ergueu a Linha Toblerone — uma linha defensiva de blocos de concreto e outras fortificações, incluindo a fortaleza Villa Rose, construída especialmente na região de fronteira para interromper invasões e incursões inimigas.

Da rua, ela até aparece uma casa residencial comum, mas se você olhar de perto, notará que as janelas dos prédios são pintadas. Durante a guerra, nos anos 40, essas fortificações abrigavam um pelotão constante de soldados prontos para atacar, assim como peças de artilharia. A espessura da parede dessa casa é de surpreendentes 2,5 metros!

5. Igreja de São Nicolau, em Worth

Nas igrejas do norte da Inglaterra, às vezes é possível encontrar uma pequena porta discreta. Tais estruturas eram chamadas de “portas do diabo” e necessárias para que o diabo tivesse a oportunidade de deixar a igreja após um ritual de batismo ou exorcismo.

4. Uma casa que parece estar sendo comida por caracóis

No terreno de uma antiga fábrica de máquinas, existe um edifício incrível completamente restaurado por seus antigos inquilinos — o prédio da fábrica “32 de dezembro”. Não é possível vê-lo da rua, é preciso entrar no território da propriedade. Caracóis parecem comer o reboco da fachada.

3. Taipei 101

Você sabia que os arranha-céus desviam um pouco do eixo devido aos ventos fortes? Os proprietários de apartamentos ou salas dos andares superiores podem até experimentar um leve enjoo, como quando estamos em um barco no mar. Para minimizar esse efeito e tornar o edifício mais estável, os engenheiros usaram um amortecedor eólico — um enorme pêndulo suspenso em um eixo especial próximo do topo.

Além disso, o amortecedor desse arranha-céu taiwanês é o maior do mundo, e a esfera gigante de seu pêndulo pesa 660 toneladas.

2. Casa Hundertwasser

Em Viena, na Áustria, foi feito o prédio Hundertwasser com 50 apartamentos, do arquiteto e artista Friedensreich Hundertwasser. Os limites de cada propriedade são fáceis de identificar mesmo da rua, pois cada uma é representada na fachada por uma cor específica própria. No telhado há ainda uma cúpula dourada de igreja e 19 jardins nos quais crescem árvores e arbustos. Hundertwasser fez o projeto de graça, mas pediu ao conselho da cidade para nunca construir nada neste lugar que não fosse do seu agrado.

1. Maduwanwela Walawwa

Nos tempos coloniais do Sri Lanka, os britânicos nomeavam governantes regionais dentre a nobreza local. Um deles foi Maduwanwela Maha Disawa. Ele, na realidade, odiava os colonizadores, mas não podia se rebelar abertamente contra o poder deles, por isso demonstrou seu desgosto de uma maneira interessante.

Maha Disawa ordenou que um arco fosse construído na entrada do território de sua propriedade e que fosse tão baixo que os colonizadores seriam forçados a “se curvar” se quisessem vê-lo. Além disso, em um mosaico no chão, ele deliberadamente acrescentou símbolos nacionais dos britânicos — um retrato da rainha Vitória, o símbolo da libra esterlina, brasões de armas e outras insígnias. As autoridades coloniais pensavam que dessa forma Maha Disawa expressava sua lealdade ao Império Britânico, no entanto sua ideia era permitir que os moradores, seus servos e convidados pisassem sobre o mosaico sempre que passassem por ali.

Você conhece alguma outra construção que guarde histórias misteriosas e segredos arquitetônicos? Conte para a gente na seção de comentários.